quinta-feira, 18 de julho de 2019

Grêmio x Athletico e Cruzeiro x Inter - As semifinais da Copa do Brasil de 2019


Uma noite de muita emoção nesta quarta-feira, dia 17. Os jogos de volta das quartas da Copa do Brasil de 2019 definiram os semifinalistas da competição. Atuando como visitantes, Grêmio e Cruzeiro carimbaram a classificação nos jogos que aconteceram primeiro. Depois, foi nas penalidades que Athletico Paranaense e Internacional avançaram.

Com a definição de todos os classificados, assim ficaram as semifinais da Copa do Brasil: Grêmio x Athletico-PR e Cruzeiro x Internacional. Os mandos de campo serão sorteados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) nesta segunda-feira, dia 22. Confira como foram os jogos desta quarta.

Bahia 0 x 1 Grêmio

O 1 a 0 garantiu o Grêmio nas semifinais (foto: Lucas Uebel/Grêmio)

Com o placar agregado mostrando 1 a 1, o primeiro tempo na Arena Fonte Nova do duelo tricolor foi tanto tenso quanto intenso. As chances até foram poucas, mas boas. Embalado por 46 mil vozes, o Bahia chegou com perigo aos 25 minutos. Ramires cruzou na área, Lucas Fonseca pegou a sobra e chutou rasteiro, mas Paulo Victor se esticou todo para fazer a defesa. Aos 33, foi a vez do Grêmio colocar Douglas Friedrich para trabalhar após finalização de André. E logo na sequência do lance, o Esquadrão respondeu. O próprio arqueiro fez o lançamento, Gilberto escorou para Artur, que soltou o pé e viu o chute passar tirando tinta da meta gremista. Já na marca dos 42, o Imortal voltou ao ataque. Jean Pyerre fez boa jogada e tocou para André. O camisa 90 finalizou no cantinho e Douglas salvou o time da casa.

Se a bola não entrou na primeira etapa, na volta do intervalo a história foi diferente. Aos 18 minutos, Alisson recebeu na direita, driblou a marcação e finalizou rasteiro para anotar um golaço na Arena Fonte Nova e colocar o Grêmio na frente: 1 a 0. A partir dos 30, a equipe gaúcha passou a ter um jogador a mais em campo após expulsão de Moisés. Só que quem assustou foi o Bahia. Nino Paraíba colocou a bola na área e Fernandão testou firme rente à meta. Sem mais bola na rede, o Imortal carimbou a vaga rumo às semifinais da Copa do Brasil.

Atlético Mineiro 2 x 0 Cruzeiro

Mesmo com a derrota, o Cruzeiro avançou
(Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)

Só a vitória interessava para o Galo, mas não era qualquer vitória. Depois de perder o jogo de ida por 3 a 0, o Atlético entrou no Independência precisando do resultado por três gols de diferença e pegou carona no embalo do torcedor para se lançar ao ataque. Só que a pressão atleticana demorou para surtir efeito. Do outro lado, o Cruzeiro teve a primeira grande chance da partida, aos 20 minutos. Robinho colocou a bola na área e Patric na tentativa de afastar o perigo quase mandou contra a própria meta.

Cinco minutos depois, o Galo enfim chegou com perigo. Elias fez bela jogada e bateu cruzado, mas Fábio apareceu para fazer a defesa. E a partir daí só deu Atlético. Com 70% de posse de bola, o time da casa transformou o domínio em gol na marca dos 34. Patric fez o cruzamento, Fábio Santos desviou e Cazares completou direto no ângulo do goleiro cruzeirense: 1 a 0. Na sequência, o Galo ainda teve outra boa oportunidade, mas dessa vez Fábio levou a melhor após finalização de Alerrandro.

Na etapa complementar, o Atlético continuou pressionando e teve boas chances com Otero, aos seis, e Fábio Santos, aos 14, mas esbarrou na falta de pontaria. Já aos 25, foi o travessão que impediu o gol de Geuvânio. Nos acréscimos, a rede voltou a balançar para o time da casa. Patric aproveitou uma sobra na área e emendou uma bomba: 2 a 0 e fim de jogo. A vitória foi atleticana, mas a Raposa ficou com a vaga para as semifinais da Copa do Brasil.

Flamengo (1) 1 x 1 (3) Athletico-PR

Santos foi o grande heroi do Athletico Parananense
Foto( Thiago Ribeiro/AGIF)

O duelo rubro-negro foi para o Maracanã com o placar agregado apontando 1 a 1. Era tudo ou nada tanto de um lado quando do outro. Mas nos primeiros 20 minutos, o time da casa tomou conta da partida. Aos sete, Gabriel cruzou na área e Arrascaeta testou firme para grande defesa de Santos. Na marca dos 15, Rafinha começou nova jogada pelo alto, dessa vez Lincoln foi quem finalizou e de novo o goleiro do Furacão evitou o gol. O atacante do clube carioca ainda teve mais uma chance no minuto seguinte, mas chutou fraco sem dar muito trabalho para Santos. Aos poucos, o Athletico equilibrou as ações e chegou ao ataque, aos 29. Cirino recebeu na direita e tocou para Rony soltar a bomba por cima da meta defendida por Diego Alves.

Na etapa complementar, o Flamengo novamente se impôs nos primeiros minutos. Só que dessa vez a pressão surtiu efeito. Aos 16, Vitinho fez bela jogada individual e cruzou na área. Everton Ribeiro escorou e Gabriel completou para o fundo das redes fazendo explodir o Maracanã: 1 a 0. Depois do gol o ritmo da partida diminuiu até que, aos 31, Rony apareceu para o Furacão. Bruno Guimarães deu ótimo lançamento para o atacante, que bateu rasteiro para deixar tudo igual. Aos 44, Rony novamente teve a chance, mas viu a bola passar tirando tinta da trave. A resposta do Fla veio aos 46 com Diego, que mandou uma bomba em cima da marcação. Sem mais bola na rede, a definição do classificado se encaminhou para as penalidades.

Na disputa de pênaltis, brilhou a estrela do goleiro do Athletico, que defendeu duas cobranças do Flamengo. Enquanto Jonathan, Lucho González e Bruno Guimarães converteram para Furacão garantindo a equipe paranaense nas semifinais da Copa do Brasil.

Internacional (5) 1 x 0 (4) Palmeiras

Inter venceu o Palmeiras nas penalidades
(Foto: Pedro H. Tesch/AGIF)

O Internacional entrou em campo precisando de uma vitória simples para levar a partida para as penalidades. Só que no Beira-Rio quem assustou primeiro foi o Palmeiras. Com menos de um minuto de bola rolando, Dudu cobrou escanteio e Gustavo Gómez desviou com perigo para boa defesa de Marcelo Lomba. Passado o susto inicial, o Colorado colocou ordem na casa e tomou conta do jogo. A blitz gaúcha no ataque começou com D'Alessandro, aos três minutos, mas Weverton salvou o Verdão.

Na sequência, Rodrigo Moledo e Nico López também tiveram boas chances. Já aos 26, Guerrero fez boa jogada individual, bateu cruzado e novamente o arqueiro alviverde evitou o gol. E no rebote, Edenilson mandou por cima da meta. Demorou, mas a pressão do Inter surtiu efeito ainda na primeira etapa. Patrick pegou uma sobra na entrada da área e arriscou o chute, a bola ainda desviou na marcação antes de morrer no fundo das redes, aos 40 minutos: 1 a 0. O Palmeiras até tentou a resposta logo na sequência, mas Marcelo Lomba defendeu a finalização de Dudu.

Na volta do intervalo, o Internacional manteve a pressão nos primeiros minutos. Aos sete, Lindoso fez o cruzamento na área e Nico López emendou de primeira para mais uma grande defesa de Weverton. O próprio camisa 7 pegou o rebote e de novo o goleiro do Verdão apareceu de maneira providencial. Mas aos poucos o Palmeiras passou a ter mais a posse de bola e a decisão da vaga foi para a disputa de pênaltis.

Nas penalidades, o Inter levou a melhor. Guerrero, Rafael Sóbis, Edenílson, Lindoso e Nonato balançaram as redes para o Colorado, que ainda contou com uma defesa de Marcelo Lomba e uma bola trave para avançar às semifinais.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações