domingo, 2 de junho de 2019

Télvio - O irmão gêmeo de Túlio Maravilha

Por Victor de Andrade

Túlio com o irmão Télvio quando atuaram no Botafogo, em 1996
(foto: Julio Cesar Guimarães/Globo)

O centroavante Túlio Maravilha está completando 50 anos neste 2 de junho. Mesmo que se conteste a lista de gols que ele mesmo montou, onde aponta 1001 gols, não dá para negar que ele era um artilheiro nato, tendo sido líder máximo de gols em diversos campeonatos. Porém, o que poucos lembram é que ele teve um irmão gêmeo que chegou a defender Vila Nova, Fluminense e atuou junto com o irmão no Botafogo: Télvio.

Assim como o irmão gêmeo famoso, Télvio atuava como atacante, mas nem de longe tinha o faro de gol e nem o carisma do Túlio Maravilha. Télvio começou no Vila Nova, meio que uma resposta do time vermelho de Goiânia ao Goiás, que tinha sucesso com o irmão gêmeo mais famoso. O começo dele até que foi esperançoso e, com isto, acabou indo para o Fluminense, em 1991.

No Fluminense, em 1991

Porém, no Tricolor ele acabou praticamente não atuando (apesar do time fraco, o Fluminense tinha o Super Ézio, que marcava muitos gols), fez apenas quatro jogos e voltou para Goiás, onde defendeu o Goiatuba, que havia conquistado o estadual. Depois, Télvio acabou indo parar na Europa.

Aqui começa o nepotismo. Onde Túlio ia, dava um jeito de levar o irmão. Assim, o "mano" gêmeo menos famoso, que foi apelidado de Furacão, acabou indo para o Sion, da Suíça, assim como o Maravilha. Porém, como era de se esperar, sem ser utilizado, acabou voltando para o Brasil, onde atuava em partidas amadoras para manter a forma.

Porém, Túlio voltou ao Botafogo, foi artilheiro do Brasileiro de 1994, novamente goleador e campeão da competição em 1995 e na hora de renovar, fez uma exigência: que o time da Estrela Solitária contratasse Télvio Furacão. Como na época o artilheiro "mandava prender e soltar em Marechal Severiano", o irmão gêmeo foi contratado.

Reportagem do jogo contra o Madureira

Depois do Vila Nova, foi no Botafogo onde Télvio teve mais (poucas, diga-se) chances. Chegou a até atuar junto com o irmão em uma goleada do Fogão sobre o Madureira, por 5 a 0, em Caio Martins, no Carioca de 1996. Nesta época, ele e Túlio não formavam a única dupla de irmãos no Fogão. Wilson Gottardo também tinha o "mano" Gérson no elenco. Porém, naquele ano nem Túlio Maravilha foi tão bem e no fim da temporada ele acabou indo para o Corinthians, onde não conseguiu levar o Télvio.

O irmão gêmeo menos famoso ainda atuou pela Francana, em 1999, onde encerrou a carreira. Ao pendurar as chuteiras profissionalmente, chegou a atuar em peladas ou campeonatos estilo showbol, ganhando entre R$ 300,00 e R$ 500,00 por jogo. Segundo o próprio Télvio, ele marcou 15 gols em sua carreira, sendo 13 pelo Vila Nova e mais dois no Botafogo. E nisto ele se parece com Túlio: a lista também é bem contestada, apesar de modesta.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações