quarta-feira, 8 de maio de 2019

Taffarel pegando pênaltis contra a Alemanha Ocidental nas Olimpíadas de 88

Por Lucas Paes

Taffarel foi herói do Brasil na semifinal olímpica de 1988

Taffarel foi um dos maiores goleiros brasileiros da história. Herói do título da Copa do Mundo de 1994 e da campanha de 1998, o arqueiro, que aniversaria nesse dia 8 de maio, foi um titã debaixo das traves e crescia de maneira absurda em decisões nas penalidades máximas. A primeira vez que isso foi testado de maneira crucial acabou rolando nos Jogos Olímpicos de 1988, em Seoul quando em um jogo diante da Alemanha Ocidental, Taffarel mostrou para o mundo a primeira grande aparição do monstro dos pênaltis que apavoraria o planeta nos anos 1990.

O Brasil tinha um time com algumas "promessas", como Romário e Taffarel. Além deles, figuras como Bebeto e Neto ainda estavam na equipe. A Alemanha, por sua vez, tinha Klinsmann e Hassler como os principais nomes que estourariam. Na época, só podiam jogar os jogos olimpicos jogadores que não jogaram até ali uma Copa do Mundo, independente de idade. 

E o jogo, no Estádio Olimpico, foi dificil. Os alemães, frios, saíram a frente com Fach, aos 5 minutos do segundo tempo, em cobrança de falta da entrada da área em que o jogador completou para o gol, após bobeira da defesa brasuca. O empate brasileiro veio já aos 34 minutos, em jogada pela direita de Careca, que não é aquele, para Romário marcar de cabeça. Com o empate, a decisão seria nas penalidades máximas.

 Gols e pênaltis da semifinal de Seul 1988

Nos pênaltis, brilhou pela primeira vez a estrela absurda de Taffarel. Logo na primeira cobrança, o arqueiro defendeu o chute de Janssen. Depois, Klinsmann chutou na trave. Ai, Luiz Carlos, Keppinger e o Baixinho fizeram. Fach marcou e ai André Cruz, na hora de fechar, acabou desperdiçando. Futtke, porém, também parou em Taffarel, que começava sua história de heroísmo com a Amarelinha.

Traumaticamente, o Brasil acabou derrotado pelos Soviéticos na prorrogação, enquanto a Alemanha atropleou a Itália no terceiro lugar. Taffarel, numa prévia do que viria em anos seguintes, virou uma divindade da penalidade, criando o primeiro "meme" brasileiro, que surgiu antes mesmo da invenção da internet, no "Sai que é sua Taffarel", bordão consagrado por Galvão Bueno. A Alemanha, campeã mundial em 1990, viveria uma decadência surreal nos anos 1990 que culminou em todo o processo que torna o país hoje um celeiro de revelações.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações