terça-feira, 21 de maio de 2019

Em 2004, a última vez do Brasil jogando de branco

Por Victor de Andrade

Em pé: Luisão, Dida e Cris. No meio: Cafu, Edmilson e Roberto Carlos.
Sentados: Ronaldo, Ronaldinho, Kaká, Juninho Pernambucano e Zé Roberto (foto: arquivo CBF)

Na Copa América deste ano, que será realizada em terras tupiniquins, que começa no dia 14 de junho, a Seleção Brasileira terá, em um de seus uniformes, a camisa de cor branca, em alusão ao primeiro título Sul-Americano de Seleções conquistado pelo Brasil, que está completando 100 anos, e foi realizado no Rio de Janeiro. A última vez em que o time desta terra jogou de branco foi em 20 de maio de 2004, em um jogo contra a França.

Porém, antes de chegar à esta partida no Stade de France, há uma história que precisa ser contada. Desde o primeiro jogo da Seleção Brasileira, contra o Exeter City, nas Laranjeiras, em 1914, o uniforme número 1 da equipe contava com a camisa branca. Alguns detalhes foram mudando, principalmente na manga, e até o short, que também foi branco, mudou para a azul. Mas a camisa continuava branca.

Os capitães no sorteio: árbitros também de camisa retrô

Com a camisa branca, a Seleção Brasileira conquistou seus primeiros títulos, como os Sul-Americanos de 1919, 1922 e 1949, todos realizados no próprio país. Porém, tudo isto começa a mudar após perder a Copa do Mundo de 1950, também realizada em solo tupiniquim. Na ânsia de achar culpados pela derrota para o Uruguai, logo levantou-se a hipótese de que a camisa branca dava azar. Exatamente isto!

Chegou-se a fazer até um concurso para escolher um novo uniforme para a Seleção Brasileira e no ciclo entre as Copas de 1950 e 1954, a camisa amarela passou a ser usada. E foi assim que a equipe virou a "Canarinha" e conquistou cinco Copas do Mundo (jogando de azul algumas vezes, diga-se), dando argumentos para os teóricos do "azar da camisa branca". A camisa branca foi utilizada no Campeonato Panamericano de 1952, onde o Brasil foi campeão.

A Seleção Brasileira não usou mais a camisa branca até o dia 20 de maio de 2004. Para comemorar o seu centenário de fundação, que seria no dia seguinte, a Fifa promoveu um amistoso entre os dois últimos campeões do mundo: a França, em 1998, e o Brasil, em 2002. Porém, como era um jogo comemorativo, exigiu que as duas equipes entrassem em campo, no primeiro tempo, com um uniforme retrô, que começava a fazer sucesso de vendas nos clubes, e que remetesse o início de cada seleção.

Zidane sendo marcado por Edmilson

A França entrou no gramado do Stade de France, em Saint-Denis, com seu uniforme retrô, azul, cor de "Les Bleus" que nunca mudou. A Seleção Brasileira foi a campo com a camisa branca, com uma faixa azul nas mangas, o que não acontecia desde a primeira metade dos anos 50. Pudemos ver jogadores como Kaká, Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho defendendo a Seleção Brasileira de camisa branca. Apesar de todo este "brilho retrô", o primeiro tempo daquela partida não fez jus aos jogos do passado, que tinham muitos gols, e terminou com o placar de 0 a 0.

Na segunda etapa, os times voltaram a campo com os seus então uniformes da época. Assim, o Brasil voltava a usar amarelo. A situação não mudou e aquela partida terminou com o placar de 0 a 0. E agora, 15 anos depois, na Copa América que será realizada no Brasil, 100 anos do primeiro Sul-Americano realizado nestas terras, onde a Seleção Brasileira foi campeã, a camisa branca voltará a ser utilizada.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações