quarta-feira, 17 de abril de 2019

Muito prazer: Ajax!

Por Lucas Paes

O Ajax da era Johan Cruyff é um dos maiores esquadrões da história do futebol

O futebol, como esporte e fenômeno cultural de massa é uma das coisas mais importantes do mundo. A mais importante entre as menos importantes, já diria o dito popular. Existem alguns times que tiveram importância enorme para que o futebol fosse o jogo que é hoje, desde o Santos de Pelé ao revolucionário Barcelona de Guardiola. Um desses times, o Ajax de Amsterdã, apresentou-se hoje aos mais novos. Pois sem o time que eliminou a Juve nesta terça, em Turim, o futebol não seria o mesmo. 

O feito desse time de garotos, que envergam um peso colossal na camisa que vestem e têm honrado com maestria é enorme. Depois de 22 anos, os Godenzonen estão novamente nas semifinais da Liga dos Campeões. Graças ao talento e ousadia de nomes como De Jong, De Ligt, Zyidch, Dolberg e a dose de ousadia e brasilidade de David Neres. Ten Hag recebe as bençãos de Rinus Michels e Cruyff, de onde eles estejam, para armar um dos times mais interessantes do mundo. É bonito ver esse Ajax jogar. Intrépido e destemido, cresce diante de gigantes.

Angariando uma simpatia semelhante a um time aurinegro que alguns anos atrás encantou a Europa, o Ajax pode ser uma "zebra" no ponto de vista das cifras enormes que sucumbiram diante de seu futebol, mas a camisa e a história são tão pesaadas quanto as dos titãs que ele deixou pelo caminho. A geração mais nova e até a dos nascidos nos anos 1990, como este que vos escreve talvez não tenha noção do tamanho dos Godonzen. Pois bem senhores, este é o Ajax Amsterdã.

Um verdadeiro simbolo do futebol e certamente um dos times mais importantes para a história do esporte, foi na sua base que surgiu boa parte da Laranja Mecânica de 1974, incluindo a lenda Cruyff, que, tanto como jogador quanto como treinador, revolucionou o modo de se pensar futebol. Sem a lendária equipe do Ajax dos anos 1970, muitos dos maiores times da história não existiriam.

A escola do trato carinhoso da bola, somado ao talento, jogo ofensivo e a disciplina tática gerou reflexos que duram até hoje. De certa forma, times como o Brasil de 1982, o Barça de 1992 (treinado por Cruyff), o São Paulo de Tele Santana, entre outros tantos, beberam da fonte de conceitos que o Ajax criou. Além disso, o clube de Amsterdã tem uma filosofia de formação que nunca parou de render frutos e que em 1995 trouxe outro titulo europeu a equipe. Hoje, boa parte do time é formado na base. 

Não é nem preciso ir tão longe. A maior revolução recente no futebol mundial veio por Pep Guardiola, um discípulo de Cruyff. A "forma Barcelona" de jogar é inspiradissima nos conceitos da Laranja Mecânica, ainda que não beba dessa fonte somente. Mas é possível afirmar que sem Cruyff não existiria Guardiola, que modernizou um trabalho de padronização de forma de jogo que já vinha de Johan e que é um dos princípios da formação de jogadores do Ajax.

Por fim, o mais óbvio, não podemos esquecer que o gigante que despertou, pelo menos por enquanto, hoje, tem quatro titulos da Liga dos Campeões, dois mundiais, Recopa Européia, Copa da Uefa... A lista é imensa. A história do Ajax não pode ser desprezada e ignorada. Se apenas provisoriamente ou de uma vez, estamos vendo um titã de volta a seu lugar. Esse, meus caros amigos jovens que talvez não conhecessem é o Ajax, um dos maiores e mais importantes times do mundo.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações