sexta-feira, 29 de março de 2019

O Bragantino campeão do acesso Paulista em 1988

Por Lucas Paes

Em pé: Biro-Biro, Luís Andrade, Nei, Vitor Hugo, Gil Baiano e Vanderlei
Agachados: Ivair, Betão, Bugrão, Adalto e Luís Müller

O Bragantino é uma das mais tradicionais equipes do interior paulista. Junto à Inter de Limeira e Ituano, formam a tríade dos times da região que já foram campeões estaduais. Além disso, o Leão também possui títulos de Série B e de Série C do Brasileirão. Essa tradicional história, porém, terá um novo capítulo com a parceria com o Red Bull Brasil, anunciada recentemente. A época de ouro do Alvinegro de Bragança começa no final dos anos 1980, com o título da Segunda Divisão Paulista de 1988, a atual série A2. 

Comandado pelo treinador Norberto Lopes, o Braga começou o torneio apenas empatando com o EC São Bernardo em 0 a 0, em pleno Marcelo Stefani. Foi apenas depois de quatro jogos e uma vitória por WO diante do Nacional que o alvinegro começou a engrenar, com um triunfo diante do Saad de São Caetano do Sul. Depois, no segundo turno da primeira fase, outras vitórias, como uma goleada diante do próprio Saad em São Caetano do Sul por 4 a 0 foram levando o Bragantino à frente. A classificação acabou vindo com tranquilidade para a terceira fase, na primeira colocação, com 14 vitórias, 6 empates e 4 derrotas em 24 jogos. O grande destaque era a linha defensiva formada por Gil Baiano, Vitor Hugo, Nei e Biro-Biro e defendida por Andrade que tomou apenas 7 gols nessas fases. 

Na terceira fase, apesar de marcar apenas 7 gols, o Massa Bruta contou mais uma vez com sua defesa para chegar a decisão, sofrendo apenas 2. Apesar dos resultados magros, o time conseguiu a classificação com 7 vitórias, 2 empates e uma derrota apenas. A decisão seria diante do Grêmio Catanduvense, que, importante frisar, não é o mesmo Catanduvense que atualmente milita na bezinha, e a Linguiça Mecânica decidiria em casa. Porém, a consagração viria fora de casa. 

Jogando diante de 5 mil pessoas no Estádio José Alfredo Luis Jorge, o Bragantino não tomou conhecimento da Catanduvense na primeira metade da decisão. Os comandados de Norberto Lopes venceram o duelo por 2 a 0. Valmir colocou o Braga na frente, aos 15 minutos do primeiro tempo. A partir daí, coube ao Massa Bruta segurar a pressão e definir o duelo aos 40 minutos da etapa final, com Gil, premiado com um gol para coroar as excelentes atuações na linha defensiva do alvinegro. No segundo jogo da final, a festa no Marcelo Stefani foi ainda maior depois de outra vitória do Bragantino, dessa vez por 3 a 0. 

Esta conquista deu ao Bragantino o alicerce para a montagem dos times fortíssimos do começo dos anos 1990. A partir daí, veio Luxemburgo, vieram jogadores como Mauro Silva e outras revelações da base do Massa e o time campeão paulista de 1990. Na conquista da Série B de 1989, ainda muito dos nomes desse título estavam na equipe. Gil Baiano, por exemplo, acabou ficando até para o histórico título paulista, sendo um dos destaques que marcou época no Leão, indo até a Seleção Brasileira. Essa história começa no título de 1988.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações