quinta-feira, 21 de março de 2019

O 'baile' de Ronaldinho Gaúcho em Dunga na final do Gauchão de 1999

Por Victor de Andrade

Dunga não conseguiu 'segurar' o garoto do Grêmio, que só não fez chover na final do Gauchão

Ronaldinho Gaúcho, que nasceu em 21 de março de 1980, em Porto Alegre, é, com certeza, um dos maiores jogadores da história do futebol brasileiro. Seus belos dribles e jogadas encantaram o mundo inteiro. Mesmo com um final de carreira onde ele se desinteressou a jogar futebol, ele sempre é lembrado por ser um entusiasta do futebol arte com a bola nos pés. E isto foi mostrado na final do Campeonato Gaúcho de 1999, quando ele, com 19 anos recém-completados, tirou o experiente Dunga para "dançar".

Apesar deste fato ter sido uma espécie de apresentação de Ronaldinho Gaúcho para o cenário nacional, é fato que já se esperava muito dele, desde pequeno. Quando o irmão mais velho, Assis, surgiu no Grêmio, a família foi enfática em dizer que o "mano" mais novo era ainda melhor. Em 1997, Ronaldinho Gaúcho era o grande nome da Seleção Brasileira Sub-17, que conquistou a Copa do Mundo da categoria.

Todos esperavam que Ronaldinho Gaúcho mostrasse toda aquela categoria quando subisse para a equipe principal do Grêmio e ele não decepcionou. Pelo contrário! Deixou uma bela parte de seu repertório para um jogo importante: a final do Campeonato Gaúcho. Para 'variar', a final era entre Grêmio e Internacional, em três jogos. No Beira-Rio, o Colorado venceu por 1 a 0. No primeiro jogo no Olímpico, deu Tricolor: 2 a 0.

A terceira e decisiva partida aconteceu no dia 20 de junho, no Olímpico. Por ter melhor campanha e feito um gol a mais nos dois jogos anteriores, o Grêmio jogava pelo empate para conquistar a taça. Já para o Internacional, só a vitória interessava. Mas quem iria brilhar era o jovem de 19 anos do Grêmio e a vítima seria o experiente Dunga, que até um ano antes era o capitão da Seleção Brasileira.

Ainda no primeiro tempo, a então joia do Tricolor recebe a bola na intermediária, dá uma caneta no marcador Anderson Luís, tabela com o volante Capitão para passar por Dunga, invade a área e toca na saída do goleiro: 1 a 0 para o Grêmio, que coloca uma mão na taça. Porém, a "cereja do bolo" Ronaldinho Gaúcho deixaria para o segundo tempo.

Os melhores momentos da partida (e sim, o jogo foi 1 a 0, ao contrário do título do vídeo)

Primeiro, em um lance pela direita, Ronaldinho parte para cima do volante, brinca com a bola nos pés, passando ela por debaixo das pernas, fazendo algo que visualmente parecia com um elástico (imortalizado pelo grande Rivellino) e passou por Dunga, que ficou paralisado, sem saber o que fazer. Todos ficaram atônitos com o belo drible do garoto gremista.

Mas ainda tinha mais. Minutos depois, mais precisamente aos 39', depois de cobrança de lateral, Ronaldinho Gaúcho matou a bola no peito e viu Dunga vindo no embalo. O jovem craque aplicou um lindo chapéu, que fez todos no Olímpico vibrarem como se fosse um gol. E naquele dia o camisa 10 do Grêmio se apresentava para o futebol brasileiro, com o título de sua equipe e suas jogadas.

Porém, não parava por aí. Sua apresentação na final do Gauchão rendeu a primeira convocação para a Seleção Brasileira. Vanderlei Luxemburgo o chamou para a Copa América, que seria disputada no Paraguai, no lugar de Edilson, que havia arrumado uma enorme confusão na final do Campeonato Paulista. Apesar de reserva no torneio continental, Ronaldinho Gaúcho fez um gol antológico contra a Venezuela e conquistou o primeiro título com a amarelinha. Depois, a história todos nós conhecemos.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações