quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

O dia em que o Mundo ficou Rubro Negro

Com informações do site oficial do Flamengo
Fotos: Masahide Tomikoshi / Tomikoshi Photography

Jogadores do Flamengo levantam a taça: conquista história!

Há exatos 37 anos, o mundo se curvou diante de um dos melhores elencos da história do futebol. Naquele 13 de dezembro de 1981, em Tóquio, no Japão, o Flamengo bateu o Liverpool, por 3 a 0, e conquistou o troféu mais cobiçado entre os clubes de todo o planeta. Com gols de Nunes (2) e Adílio, sob o comando maestral de Zico, o Rubro Negro não deu chances ao time inglês e tornou-se campeão mundial.

Para Adílio, falar sobre este jogo é motivo de bastante alegria. "Ainda lembro com muito carinho daquela data. Recordo toda aquela realização que foi conseguida por nós, pelo nosso clube. Foi algo muito bom participar daquele grupo, uma coisa mágica para todos nós. Foi algo do destino; estávamos lá no dia certo e no clube certo. Se fosse por outro time, não conquistaríamos o troféu, pois é o Flamengo que tem essa energia positiva nas finais. Sempre comemoramos muito este dia", disse.

O Liverpool tinha um grande time e era muito temido na Europa, em 1981. No entanto, a qualidade do elenco rubro-negro era tão grande que os ingleses não tiveram o menor poder de reação quando começaram a ser atacados pelos flamenguistas. No fim do primeiro tempo, o placar já mostrava 3 a 0 a favor do Mais Querido. Um resultado justo, que representava fielmente o domínio da equipe da Gávea.

O primeiro e o terceiro gols foram consequência do entrosamento entre Zico e Nunes. Nas duas jogadas, o camisa 10 lançou e o atacante matador finalizou com perfeição para estufar a rede. Já o segundo gol nasceu em uma cobrança de falta de Zico. Após seu chute forte, o goleiro deu rebote e Adílio aproveitou para mandar a bola para o fundo da baliza.

Comemoração em um dos gols da equipe

No segundo tempo, não teve bola na rede, mas, segundo Adílio, o Flamengo continuou senhor do jogo. "A gente entendia que o Liverpool não queria atacar muito para não levar mais gols. Então, pensamos em fazer o que mais sabíamos: tocar a bola, sempre para frente. Íamos até o gol deles e voltávamos. Tivemos domínio total do jogo. O Raul (goleiro) não tocou na bola. Depois, ficamos sabendo, pelos próprios jogadores ingleses, que eles nunca tinham enfrentado um time tão maravilhoso", falou.

Com o apito final, foi eternizado um elenco histórico. Jogadores fantásticos que alcançavam o lugar merecido: o topo do mundo. Foi um mês de dezembro fantástico, que também contou com as conquistas da Libertadores e do Campeonato Carioca. O ano de 1981 será para sempre o xodó da Nação Rubro-Negra. Será eternamente a estrela sobre o escudo.

Naquele 13 de dezembro, o Flamengo, dirigido por Paulo César Carpegiani, jogou com a seguinte formação: 1-Raul, 2-Leandro, 13-Marinho, 4-Mozer e 5-Júnior; 6-Andrade, 8-Adílio e 10-Zico (c); 7-Tita, 9-Nunes e 11-Lico. Sim, um dos melhores times da história do futebol brasileiro.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações