terça-feira, 20 de novembro de 2018

A grande campanha da Briosa em 2003

Por Victor de Andrade

Rico indo para cima de Ramalho, no jogo contra o Santo André (foto: A Gazeta Esportiva)

A Portuguesa Santista está completando 101 anos de fundação neste 20 de novembro de 2018. Um clube tradicional, fundador da Federação Paulista de Futebol e que já fez grandes campanhas em várias competições. Nós vamos lembrar de uma delas: a Série A-1 de 2003, onde a Briosa se intrometeu entre os grandes de São Paulo, ficou em terceiro lugar e ainda revelou bons jogadores para o cenário nacional.

A Briosa não tinha feito um bom Paulistão de 2002, pelo contrário! Depois de dois anos (2000 e 2001) em parceria com a empresa portuária Multicargo, quando equipes fortes foram montadas, a temporada de 2002 foi de sofrimento. Depois de várias trocas na presidência do clube e de treinador, Pepe assumiu a equipe, que conseguiu sair da lanterna (que rebaixava direto) e escapou de ir para a A-2 de 2003 vencendo nos pênaltis a Francana, no famosos rebolo que existiu no começo deste século. Vale lembrar que o Paulistão de 2002, vencido pelo Ituano, não contou com os grandes, que só jogaram a Liga Rio-São Paulo.

Para o ano seguinte, a diretoria resolver manter Pepe, que começou a trabalhar ainda em 2002, avaliando atletas indicados por empresários e conhecidos do treinador. Nessa leva chegaram jogadores como Rico e Souza. Alguns experientes que já haviam trabalhado com o canhão da Vila também foram contratados, como o goleiro Maurício, o zagueiro Zambiasi e o atacante Dinei. Outros, como o volante Adriano e o defensor Vandir já estavam no clube. E assim, a Briosa foi montada para 2003, onde estaria no Grupo B, ao lado de Juventus, Inter de Limeira, Santos, São Paulo, Paulista e Santo André.

A expectativa não era muito grande antes do início da competição, mas já era esperado que uma campanha melhor que a da temporada anterior. A equipe estreou no dia 26 de janeiro, na Rua Javari, contra o Juventus e, logo de cara, venceu por 2 a 1! Triunfar sobre o Moleque Travesso como visitante era complicado e os três pontos indicaria que aquela equipe iria mostrar mais do que se esperava. O segundo jogo comprovou a empolgação da estreia. Jogando em Ulrico Mursa, a Inter de Limeira não viu a cor da bola: 6 a 0! Rico e Souza, que se tornariam os grandes destaques da equipe, marcaram dois cada.

Reclamação com o árbitro na semifinal contra o São Paulo
(foto: A Gazeta Esportiva)

A Briosa folgou na terceira rodada e depois foi encarar o São Paulo, no Morumbi. Todos achavam que ia ser difícil sair com algum ponto no bolso, mas a Portuguesa Santista conseguiu! Maurício brilhou, chegando a pegar pênalti, Souza abriu o marcador, teve a chance de matar a partida e o Tricolor só empatou no segundo tempo, com Kaká, depois de um passe de mão de Júlio Santos. A Briosa arrancava um empate em pleno Morumbi.

O jogo seguinte iria ser marcante para a Portuguesa Santista: o clássico citadino contra o Santos. Ulrico Mursa estava lotado e todos esperavam que o Peixe, que tinha saído da fila no Campeonato Brasileiro do ano anterior, iria vencer. Mas não foi o que aconteceu! Debaixo de muita chuva e trovoada, Rico foi um raio e fez os dois gols da vitória da mais Briosa. O time tinha feito 10 pontos em 12 possíveis até ali.

A equipe continuou 'abatendo' os seus adversários. Na rodada seguinte, no Bruno José Daniel, Rico fez o único gol do jogo e a vitória contra o Santo André garantiu a equipe, antecipadamente, no mata-mata. O último jogo da primeira fase, a Portuguesa Santista venceu o Paulista por 3 a 0 e coroou a brilhante campanha, não só passando longe do rebaixamento como chegando às finais com a segunda melhor campanha no geral, ficando atrás somente do São Caetano.

A histórica vitória contra o Santos

Nas quartas, Ulrico Mursa estava lotado para o jogo contra o Guarani. Apesar de a partida ter sido a noite, estava um calor infernal! A Briosa sentiu a pressão e não fez um bom jogo. O Bugre quase balançou as redes em algumas oportunidades, inclusive em um chute de Esquerdinha que explodiu no travessão, mas o 0 a 0 colocou a Portuguesa Santista, por ter melhor campanha, nas semifinais do Campeonato Paulista. O clube não ficava entre os quatro melhores do estado desde 1938!

Na semifinal, a Briosa encarou novamente o São Paulo. Porém, ao contrário da primeira fase, o time Rubro Verde sucumbiu no Morumbi: 5 a 0 para o Tricolor. Na volta, em jogo que foi realizado na Vila Belmiro, nova vitória da equipe da Capital, por 1 a 0, e o sonho de chegar à final do Paulistão tinha acabado. Há muita conversa sobre o fato de o São Paulo já ter acertado contrato com os destaques da Portuguesa Santista antes da semifinal (e, realmente, Rico, Souza e Adriano foram para o Tricolor logo em seguida), mas a verdade é que o time não conseguiu chegar à final.

Mesmo com o desfecho não tão feliz. A campanha é sempre lembrada por todos. A Portuguesa Santista já havia sido terceira colocada no Paulista nos anos de 1936, 1937 e 1938, mas aquele ano de 2003 sempre será lembrado como a temporada em que a Briosa se intrometeu entre os grandes nos "tempos modernos" do futebol.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações