terça-feira, 28 de agosto de 2018

Quem perdeu foi o futebol!

Fotos: Ivan Storti/Santos FC

Gabriel teve chances para marcar para o Santos, mas o jogo ficou no 0 a 0

Punição estranha, liberação do jogador suspenso, arbitragem terminando o jogo antes do fim do tempo regulamentar e confusão com torcedores. Tudo o que envolveu o confronto entre Santos e Independiente, pelas oitavas de final da Copa Libertadores de 2018, só fez o futebol perder. Porém, dentro de campo, na noite desta terça-feira, dia 28, no Pacaembu, com um placar agregado de 3 a 0 contra, o Peixe não passou de um empate em 0 a 0 e está fora da competição continental.

Na semana passada, em jogo realizado em Avellaneda, Independiente e Santos ficaram no 0 a 0. Porém, foi descoberto que Carlos Sanchez tinha uma punição a cumprir, devido a uma expulsão na Copa Sul-Americana de 2015, atuando pelo River Plate. Com isto, o Tribunal da Conmebol puniu o Santos e a primeira partida saiu de um 0 a 0 para um 3 a 0 em favor dos argentinos em uma canetada. O mais absurdo: o meia uruguaio teve sua suspensão revogada e ele pôde ir à campo no Pacaembu.

Quando a bola rolou, o Santos FC se lançou ao ataque desde o começo, já que precisava de uma vitória por quatro gols de diferença para classificar.. O Independiente, por sua vez, apostava nos contra-ataques. Aos 7 minutos, Rodrygo driblou a marcação na esquerda e deu lindo passe para Gabriel.

O centroavante apareceu na entre os zagueiros, mas chutou em cima do goleiro Campana, do Independiente. Já aos 30, Bruno Henrique tentou colocado, de fora de área, mas acabou parando no arqueiro rival. Oito minutos depois, Sánchez infiltrou para Gabriel dentro da área. Porém, o camisa 10 parou mais uma vez em Campana.

Na sequência, Pituca tentou cruzamento pela esquerda e acabou acertando a rede pelo lado de fora. Aos 43, porém, a arbitragem marcou pênalti para o Independiente. Mesmo com tudo contra, Vanderlei voou para defender a cobrança de Meza. E assim, o primeiro tempo terminou com o placar em branco.

Rodrygo acompanha o jogador do Independiente

No intervalo, os jogadores do Santos não desceram para o vestiário e logo no início da segunda etapa, Victor Ferraz cruzou da direita e Gabriel chegou batendo dentro da área, mas mandou pra fora. Aos poucos, o Santos foi perdendo força e vendo que sua situação ficava cada vez mais complicada, parecia entregar os pontos e o jogo foi perdendo em emoção.

Com o passar dos minutos, as atenções iam mudando para a arquibancada, já que parte da torcida santista, revoltada com toda a situação, passou a protestar e alguns a fazer arruaça. Teve gente que tentou arrombar o portão, outros pularam a grade e invadiram o gramado e alguns só xingavam.

O árbitro chileno Julio Bascuñan aproveitou o fato e encerrou a partida, aumentando ainda mais a revolta do torcedor. Alguns chegaram a quebrar as cadeiras do Pacaembu e atacaram no gramado, enquanto a Polícia foi conter os ânimos com mais violência, encerrando um mais um triste capítulo da história do futebol.

Agora, a equipe comandada pelo técnico Cuca volta a entrar em campo no próximo sábado (1), contra o Vasco, às 19 horas, no Maracanã, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. Já o Independiente espera o vencedor de Racing e River Plate na próxima etapa da competição, isto se o Santos não reverter a situação no Tribunal Arbitral do Esporte. E aí fica a pergunta: como ficaria a decisão por pênaltis?
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações