sábado, 18 de agosto de 2018

O São Paulo campeão do Troféu Teresa Herrera de 1992

Com informações do site oficial do São Paulo FC

O time do tricolor que conquistou o Troféu Teresa Herrera (foto: arquivo São Paulo FC)

No dia 15 de agosto de 1992, o São Paulo, campeão da América do Sul, goleou impiedosamente o Barcelona, campeão europeu, por 4 a 1, em um auspicioso prenúncio da decisão do título mundial de clubes daquela temporada.

O São Paulo havia conquistado a América pela primeira vez dois meses antes. Foi com esse prestígio de vencedor adquirido que excursionou à Europa na pré-temporada dos clubes locais para a disputa do tradicional Troféu Teresa Herrera, em La Coruña (Espanha). Em disputa, uma competição de tiro curto, no molde de semifinais, final e decisão de 3º e 4º lugares, com duas partidas, no máximo, para cada um dos quatro clubes participantes: o Tricolor, o Barcelona, o Peñarol e o Deportivo, time da casa.

Os anfitriões inauguraram o torneio, no dia 13 de agosto. Com gols de Stoichkov e Nadal, o Barcelona venceu o time de La Coruña por 2 a 1. No dia seguinte, foi a vez do São Paulo entrar em campo e encarar o aguerrido Peñarol. Partida difícil, os uruguaios saíram na frente com Aguirre, enquanto os tricolores viraram o placar com Palhinha e Raí, no segundo tempo. Mas, mal deu tempo de comemorar, e o time adversário empatou novamente a partida, que foi decidida nos pênaltis: 4 a 3 para os são-paulinos!

Barcelona assustou no início do jogo

Sem muito tempo para descansar, o São Paulo decidiu o título do torneio amistoso contra o Barcelona no dia 15 de agosto. Mais uma vez, o Mais Querido sofreu um susto inicial, sofrendo o primeiro gol do jogo (marcado por Salinas) logo aos 3 minutos.

Não foi suficiente, contudo, para acabar com a moral dos campeões ssao paulo ul-americanos. Quatro minutos depois, Zetti lançou Müller, que empatou o jogo com um golaço de cobertura! O primeiro tempo acabou assim, 1 a 1. Na etapa complementar, em um ímpeto são-paulino, Maurício pôs o Tricolor à frente depois de bela jogada pela direita, e corta-luz de Raí: 2 a 1.

Aos 15 minutos, Macedo é lançado sozinho dentro da área com um passe primoroso do camisa dez do Tricolor. O atacante é derrubado pelo goleiro Zubizarreta. No pênalti, o capitão são-paulino, Raí, ampliou: 3 a 1.

O Tricolor não deixou os catalães respirarem. Três minutos depois, o árbitro – confuso com a então nova regulamentação de proibição de recuo para o goleiro – marcou tiro livre indireto dentro da área espanhola, a favor do São Paulo, por causa de um passe de cabeça do zagueiro do Barcelona para as mãos do goleiro. Raí aproveitou a chance, na cobrança em dois lances, e deu números finais à goleada: 4 a 1!

Melhores momentos da partida

Para os europeus, uma grande surpresa: o incrível campeão deles pereceu incontestavelmente perante os são-paulinos, que os encontrariam mais uma vez na decisão do mundial de clubes, em Tóquio, no fim daquele ano de 1992.

A surpresa se tornou admiração e rendição incondicional, quando, duas semanas após a conquista do Troféu Teresa Herrera, o São Paulo goleou também o Real Madrid, agora por 4 a 0, faturando também o Troféu Ramón de Carranza.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações