sábado, 14 de julho de 2018

Um prêmio de consolação para os belgas

Por Victor de Andrade
Fotos: Getty Images.com/Fifa.com

Os belgas comemorando a melhor colocação na história: mereceram pelo o que fizeram!

Merecidamente, a Bélgica termina a Copa do Mundo Rússia 2018 com uma vitória. Depois de seis jogos, cinco vitórias e apenas uma derrota, os "Red Devils" venceram novamente a Inglaterra, desta vez por 2 a 0, e conquistaram o terceiro lugar do torneio. É a melhor campanha da história dos belgas na competição.

Jogos que decidem terceiro lugar em Copas dependem muito de quem está no confronto. Se for seleções que já conquistaram algo maior ou que esperava ir melhor naquela edição, normalmente é um jogo chato, com os times pedindo "pelo amor de Deus" para que a partida acabe logo. Um exemplo claro foi o Holanda 3, Brasil 0, de 2014. Os holandeses jogaram com o freio de mão puxado, quase como em uma pelada e ganharam porque os brasileiros queriam mais se esconder da vergonha da semifinal.

Dier quase empatou para os ingleses

Em compensação, quando o jogo envolve times que são surpresas, acabam sendo interessante. Um claro exemplo foi em 2002, quando a Turquia venceu a Coreia do Sul, que jogava em casa, por 3 a 2. Tivemos o gol mais rápido das Copas, os coreanos sempre correndo atrás do resultado e, no final, os jogadores das duas equipes fazendo uma grande festa.

Mas vamos para o jogo de agora a pouco. Pela campanha, era mais do que óbvio que a Bélgica merecia o terceiro posto. Os belgas chegaram até a semifinal com 100% de aproveitamento, tendo inclusive vencido os ingleses no meio do caminho, por 1 a 0, com os times poupando jogadores na última rodada da primeira fase. Porém, a França acabou com o sonho dos "Red Devils" e o terceiro lugar só comprovaria que esta seria a maior campanha da seleção na história das Copas.

E parece que o fato histórico, mesmo não estando na final, fizeram com que os belgas jogassem melhor que os ingleses, que apesar de terem feito uma campanha surpreendente, na história já têm um título. Logo aos 4 minutos, Lukaku acionou Chadli pela esquerda. Ele avançou e cruzou rasteiro para Meunier, que de surpresa se antecipou à defesa inglesa, como um típico centroavante, e balançou as redes: 1 a 0 Bélgica.

Hazard "matou" o jogo fazendo o segundo belga

A "grande geração" continuou dominando o jogo, mas o primeiro tempo deu uma diminuída de ritmo. Já na segunda etapa, a Inglaterra resolveu complicar a vida dos belgas e quase empatou aos 24 minutos, com Dier, que depois de bela troca de passes com Rachford, entrou sozinho na área e deu uma cavadinha na saída de Courtois, mas Alderweireld, de carrinho, conseguiu tirar a bola antes de ultrapassar a linha.

Com o susto, a Bélgica resolveu impor o seu jogo novamente e chegou ao segundo gol aos 37'. Hazard, um dos melhores jogadores desta Copa do Mundo, recebeu passe de De Bruyne, nas costas de Jones, invadiu a área e bateu forte, rasteiro, no canto direito de Pickford: 2 a 0 para os belgas e terceiro lugar garantido. Se não foi o ideal, pelo menos deu um prêmio para uma equipe que fez um belíssimo papel neste Mundial. Parabéns, "Red Devils"!
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações