quarta-feira, 4 de julho de 2018

Um 4 de julho brasileiro nos Estados Unidos

Por Victor de Andrade

Bebeto comemora o gol que fez contra os Estados Unidos

A Seleção Brasileira tem o trajeto mais vencedor da história das Copas do Mundo. E uma das páginas desta brilhante caminhada aconteceu no dia 4 de julho de 1994, no Stanford Stadium, em Palo Alto, na Copa do Mundo realizada nos Estados Unidos, quando o Brasil eliminou o time da casa nas oitavas de final.

O Brasil vivia um jejum de 24 anos sem conquistar a Copa do Mundo e a pressão era grande. Porém, na primeira fase, o time canarinho venceu a Rússia (2 a 0) e Camarões (3 a 0), além de um empate contra a Suécia (1 a 1), que garantiu o primeiro lugar no Grupo B. Os Estados Unidos, que não tinham o futebol como esporte popular, avançou na fase de grupos pela segunda vez na história (a primeira havia sido em 1930), como um dos terceiros melhores, com uma vitória (2 a 1 sobre a Colômbia), um empate (1 a 1 com a Suíça) e uma derrota (1 a 0 para a Romênia).

Então, o cruzamento colocou frente a frente o Brasil e Estados Unidos. Porém, a tabela apontou que o jogo seria no dia 4 de julho, quando os norte-americanos comemoram a sua independência da Inglaterra, uma data onde mais se aflora o sentimento patriota da população do país. E boa parte das 85 mil pessoas que lotavam o Stanford Stadium estavam lá com este sentimento.

Lance onde Leonardo acabou sendo expulso

Os jogadores norte-americanos foram a campo com este espírito patriota, o que contagiou eles dentro de campo. Montaram uma ferrenha retranca e lutaram muito, dificultando demais as ações brasileiras no ataque. Bebeto e Romário tinham dificuldades para passar pelos zagueiros ou até mesmo pelo goleiro Tony Meola.

Para piorar a situação da Seleção Brasileira, ainda no primeiro tempo, o lateral-esquerdo Leonardo teve a camisa puxada por Tab Ramos e revidou acertando uma cotovelada no rosto do uruguaio naturalizado norte-americano. O brasileiro foi expulso e deixou seu time com um a menos, dificultando ainda mais a vida dos canarinhos.

Porém, no segundo tempo, mais precisamente aos 27' minutos, a estratégia do técnico dos Estados Unidos, o sérvio Bora Milutinovic, de trancar o time brasileiro ao máximo para tentar levar a decisão para as penalidades, foi por "água abaixo". Romário, ainda no meio de campo, recebeu a bola, fez uma fila de marcadores adversários e serviu Bebeto, já na área, que tocou rasteiro, fraco, acertando o canto do gol defendido por Tony Meola: 1 a 0 para o Brasil.

O time brasileiro que enfrentou os Estados Unidos

O time norte-americano não mostrou forçar para reagir e os brasileiros, com um atleta a menos, controlou o jogo e segurou o resultado, avançando para as quartas. Depois, o Brasil passou por Holanda, Suécia e bateu a Itália na final, na decisão por pênaltis, conquistando o quarto título mundial. O time brasileiro que entrou em campo tinha Taffarel, Jorginho, Aldair, Marcio Santos, Leonardo, Mauro Silva, Dunga, Zinho, Mazinho, Romário e Bebeto. No banco estavam Ricardo Rocha, Ronaldão, Raí, Zetti, Cafu, Paulo Sérgio, Muller, Viola, Ronaldo, Gilmar e Branco.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações