sábado, 7 de julho de 2018

O São Paulo FC encarando a Colômbia em 1994

Com informações do site do São Paulo FC

Defesa colombiana trabalhando na partida contra o São Paulo

Não há como negar que o São Paulo FC era um dos maiores clubes da América do Sul na primeira metade da década de 90, se não o maior. Bicampeão da Libertadores da América e Intercontinental, o Tricolor era temido em todos os cantos do planeta. Para isto, era um grande teste para qualquer time do mundo. Por isto, em 15 de março de 1994, o Time da Fé foi para Bogotá fazer um amistoso contra a Colômbia, que era uma grande sensação, considerada uma das possíveis favoritas para a Copa do Mundo daquele ano (havia goleado a Argentina nas Eliminatórias, em plena Buenos Aires) e se preparava para o torneio.

Os títulos conquistados pelo Tricolor no momento sempre o colocava em pé de igualdade contra qualquer time, até seleções. Porém, nas vésperas da partida amistosa contra a Colômbia, a imprensa (Folha de São Paulo, 13 de março) reclamava de um curto período de 15 dias sem vitórias do Tricolor (duas derrotas e um empate, antes da vitória por 5 a 2 sobre o Mogi Mirim, no dia 12).

Os dirigentes do Tricolor acertaram o amistoso contra a seleção colombiana pelo valor de US$ 100.000,00 para os cofres são-paulinos. Se a situação era favorável financeiramente, não era tão aprazível em termos técnicos. Além da viagem desgastante, o treinador Telê Santana não contaria com o atacante Müller, que sentia uma contratura na coxa direita. Juninho, apesar de viajar, também não estava garantido, devido a uma forte pancada que sofrera na partida anterior, contra o Mogi. Ao menos o retorno de Cafu era garantido. O lateral estava afastado há cinco jogos devido "a uma bolada na região dos genitais" (FSP, 15/3).

Enquanto o Brasil penou para se classificar à Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos, a Seleção Colombiana foi a sensação do torneio. No grupo 1, ao lado de Argentina, Paraguai e Peru, os colombianos terminaram em primeiro lugar, invictos, com uma campanha de quatro vitórias e dois empates, além de 13 gols marcados e somente dois sofridos.

Mas o fato mais memorável daquela seleção, além do modo de jogar (descontraído e arrojado), foi a goleada aplicada na Argentina, em Buenos Aires: 5 a 0! Chegariam favoritos ao Mundial, no meio do ano. Enquanto isso, antes da partida contra o São Paulo, a seleção também tricolor ostentava uma impressionante invencibilidade em jogos oficiais: Não perdia desde 1991. Nos jogos preparatórios para Copa estava imbatível há 8 jogos.

Cafu foi escalado na lateral e falhou no gol colombiano

Contudo, o técnico Francisco Maturana também tinha problemas: Lozano fraturara a perna logo após ser convocado para o amistoso. Valderrama, Álvarez e Asprilla também estavam contundidos. Os jogadores do Junior de Barranquilla e do Nacional de Medellín não foram convocados por estarem envolvidos nas fases finais da Copa Libertadores. Rincón foi poupado pelo mesmo motivo.

Ainda assim, como bem se viu depois, não seria um jogo fácil para a equipe de Telê. Movimentado desde o início, com as duas equipes partindo ao ataque, o jogo se tornou favorável aos colombianos quando, aos 12 minutos, Aristizábal - futuramente ídolo do Tricolor - roubou a bola do zagueiro Válber, escapou do carrinho aplicado por Cafu e da intervenção do goleiro Zetti para marcar aquele que seria o único gol da partida. Colômbia 1 a 0.

A equipe são-paulina perdeu o prumo depois de sofrer o gol e somente veio a se reencontrar na partida perto já do final da primeira etapa. Nervoso, o centroavante Guilherme acabou por se engalfinhar com o defensor colombiano Ortíz na saída para os vestiários. Ambos foram expulsos. No segundo tempo, Telê Santana promoveu uma das alterações mais conhecidas pela torcida: sacou o atacante Euller e colocou no lugar dele o lateral-direito Vítor, assim Cafu deixou a borda do campo e passou a jogar pelo meio. O São Paulo melhorou, dominando no ataque.

Maturana, bom observador, recuou todo o seu time, a começar pelos meias, e passou a jogar no contragolpe. Para complicar mais ainda, aos 30 minutos do segundo tempo, o árbitro errou ao expulsar o zagueiro tricolor Junior Baiano, em um lance bobo. Com um a menos e um adversário formidável e recuado, não restaram muitas chances ao time do Morumbi. Fim de jogo. Apesar da derrota, por 1 a 0, toda a imprensa local e internacional, reconheceu que o time de Telê Santana havia sido "um adversário à altura".

Confira o gol de Aristizábal, o único na partida

Ficha Técnica
COLÔMBIA 1 X 0 SÃO PAULO FC

Data: 15 de março de 1994
Local: Estádio Nemésio Camacho - El Campín - Bogotá - Colômbia
Público: 50 mil pessoas
Árbitro: John Jairo Toro Rendón (Colômbia)

Cartão Amarelo
São Paulo FC: Euller

Cartões Vermelhos
Colômbia: Ortiz
São Paulo FC: Guilherme e Júnior Baiano

Gol
Colômbia: Víctor Hugo Aristizábal, aos 12' do primeiro tempo

Colômbia: Córdoba; Ortíz, Andrés Escobar (capitão), Santoya (Dinas) e Wilson Pérez; Gabriel Gómez (Hernán Gavíria), Alexis Escobar, Leonel Alvarez e Mauricio Serna (Betancur); Zambrano (Moreno) e Aristizábal (Ricardo Pérez) - Técnico: Francisco Maturana

São Paulo FC: Zetti (capitão); Cafu, Junior Baiano, Válber e André Luiz; Doriva, Juninho, Palhinha (Gilmar) e Leonardo; Euller (Vítor) e Guilherme - Técnico: Telê Santana
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações