domingo, 3 de junho de 2018

O gol de Zico que não valeu contra a Suécia na Copa de 1978

Por Victor de Andrade

Zico cabeceia a bola para o fundo das redes: árbitro encerrou o jogo um segundo antes da cabeçada

Em 3 de junho de 1978, o Brasil estreava contra a Suécia na Copa do Mundo de 1978, no Estádio José María Minella, em Mar Del Plata, na Argentina. O jogo se encaminhava para o empate em 1 a 1, quando no último minuto, em escanteio, Zico cabeceou a bola para fundo das redes. Vitória do Brasil? Não! O lance foi anulado.

A Seleção Brasileira estreava naquela Copa com muita esperança e desconfiança ao mesmo tempo. O lado positivo era que o time tinha muitos craques, como Rivellino, Zico, Reinaldo, Toninho Cerezo, Jorge Mendonça e Roberto Dinamite, entre outros. O lado negativo é que o treinador Cláudio Coutinho, adepto do futebol "mais moderno", usava palavras diferentes e achava que o craque fora de série já não era essencial e, por isto, mudava demais a equipe jogo a jogo.

Pois o Brasil começou o jogo contra a Suécia com dificuldades, já que não conseguia armar as jogadas. A situação piorou aos 37 minutos, quando Sjöberg abriu o marcador para os suecos. Com o gol sofrido, o time canarinho, foi para cima, buscando o empate, e conseguiu igualar o placar no último lance da primeira etapa, com Reinaldo.

Jogo foi bem equilibrado, principalmente no primeiro tempo

Na segunda etapa, o Brasil foi para cima, em busca do gol da virada. A equipe até teve algumas chances, mas na verdade a Seleção apresentava um futebol muito longe daquele que o torcedor sempre gostou de ver. Até por isto, alguns já estavam até acomodados, aceitando o empate em 1 a 1, quando aconteceu o contestado lance.

No último minuto, a Seleção Brasileira teve um escanteio pela direita. O lateral Nelinho foi para a cobrança, mas antes de bater na bola começou a discutir com o bandeira. Enquanto rolava o bate-boca no córner, o árbitro do jogo, o galês Clive Thomas, mandou um recado para o goleiro Hellstrom, que os jogadores, depois do fim do jogo, saberiam o que seria.

Nelinho cobrou o escanteio, os jogadores suecos pararam no lance e Zico, sozinho, cabeceou a bola para o fundo das redes. Os jogadores brasileiros, especialmente o Galinho de Quintino, explodiram de alegria, mas a felicidade durou pouco! O árbitro, com os braços, sinalizava que a partida havia sido finalizada com a bola no ar e que o gol não valeu.

Veja os melhores momentos da partida

Os jogadores brasileiros se revoltaram com o galês, que ficou com a postura como se nada tivesse acontecido. Depois, soube-se que o árbitro havia avisado ao goleiro sueco que ele encerraria o jogo logo depois da batida na bola no escanteio e o que acontecesse na área não iria valer. Em resumo, a partida terminou mesmo com o placar de 1 a 1.

O Brasil teve dificuldades na primeira fase, mas conseguiu avançar com mais um empate, contra a Espanha, e uma vitória sobre a Áustria. Na segunda fase, perdeu a vaga na decisão, para a Argentina, no saldo de gols, muito por causa da goleada da Albiceleste sobre o Peru, mas isto é tema para uma outra matéria. A Seleção Brasileira bateu a Itália na decisão de terceiro e quarto, terminou a Copa sem derrota e ficou conhecida como a campeã moral. Já o árbitro galês Clive Thomas foi suspenso e não apitou mais naquele Mundial.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações