sábado, 23 de junho de 2018

E a Bélgica vai se firmando...

Por Victor de Andrade
Fotos: Getty Images.com/Fifa.com

Lukaku marcou dois gols em cada um dos dois primeiros jogos do Mundial

Tudo bem, Panamá e Tunísia estão longe de ser duas equipes do mais alto escalão do futebol mundial. Mas o fato é o seguinte: até aqui, poucas seleções que já fizeram dois jogos nesta Copa do Mundo Rússia 2018 foram tão dominantes em seus embates quanto a Bélgica. Neste sábado, dia 23, no Spartak Stadium, em Moscou, os belgas golearam os tunisianos pelo placar de 5 a 2.

E aquelas máximas, tipo "vamos ver se a Bélgica é isto tudo", "esta Bélgica é só nome, na hora H não joga nada", ou "grande geração belga? O que ganharam", parecem que começam a ir para o esquecimento. É claro que eles podem não chegar ao título, mas pelo que fizeram nas Eliminatórias, nos amistosos pré-Copa e nos dois jogos na competição até aqui não dá para descartá-los como favoritos à conquista da taça.

Na partida deste sábado, deu para perceber claramente que a Bélgica tirou o pé em vários momentos. Os belgas abriram o marcador logo aos 6 minutos. Eden Hazard foi acionado pela direita, invadiu a área e foi derrubado por Ben Youssef. O próprio Hazard foi para a cobrança, escolheu o canto direito do goleiro Ben Mustapha, que ficou ajoelhado.

Mas os belgas continuaram em cima, mostrando sim que estão entre as melhores equipes do torneio. Aos 16', Lukaku fez o segundo, aumentando a alegria da equipe. Nem o gol marcado por Bronn, no minuto seguinte, tirou o ânimo e o ímpeto da Bélgica, que mostrava ser soberana na partida.

Antes do fim do primeiro tempo, Lukaku balançou as redes novamente, se igualando a Cristiano Ronaldo na artilharia da Copa do Mundo, com quatro gols, e atingindo uma marca sensacional. Desde 1986, um jogador não marcava dois gols em cada um dos dois primeiros jogos da Copa do Mundo. Lukaku conseguiu este feito que tinha sido conseguido antes por ninguém menos que Diego Armando Maradona.

Hazard também marcou dois

No segundo tempo, a Bélgica precisou de mais seis minutos para fazer o quarto, com Hazard, que marcava também o seu segundo na partida. A partir do 4 a 1, o técnico da equipe, Roberto Martinez, aproveitou para fazer algumas trocas e poupar seus principais atletas. Lukaku, Hazard e Mertens saíram e deram seus lugares para Batshuayi, Fellaini e Tielemans.

A Bélgica até tirou um pouco o pé, mas continuou criando oportunidades. Batshuayi, por exemplo, teve ao menos três chances claras para marcar até fazer o seu, aos 45'. Ainda teve tempo de a Tunísia fazer o segundo, com Khazri, mas a vitória belga estava mais do que garantida e a classificação para as oitavas de final praticamente assegurada.

Bem, quem achava que a Bélgica era fogo de palha (e aqui faço um mea culpa, pois tinha um pouco desse pensamento), pode mudar de opinião. Podem não conquistarem a taça, mas definitivamente os belgas estão entre os favoritos.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações