sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Um "bate e volta" na Europa!

Por Lula Terras

Gabriel Barbosa, o Gabigol: sem sucesso na Europa, voltou ao Santos FC

A chegada de Gabriel Barbosa, o Gabigol, para o Santos FC traz à tona, antigo debate, sobre atletas brasileiros que tentam fazer carreira no futebol internacional, e acabam não dando certo e voltam para o País de origem, na busca da retomada de sua carreira.

Assim como a grande maioria dos casos, Gabriel saiu com status de grande promessa, por um valor volumoso, em se tratando de negociações envolvendo brasileiros na Europa, mas não conseguiu se firmar na equipe italiana e acabou emprestado ao Benfica, de Portugal, onde também, não conseguiu se firmar.

O contrato firmado entre a Inter e Santos é de um empréstimo até dezembro de 2018, ou seja, para os italianos é a esperança que, o atleta volte a mostrar o grande futebol dos tempos, do próprio Santos, que encantou a todos, e que isso, possibilite um bom negócio depois do período de empréstimo.

Viola no Valencia não se acostumou com a comida e voltou

Já, para o Santos trata-se da volta do filho pródigo que poderá contribuir e muito, para que a equipe volta a sonhar com títulos importantes, como do Paulistão, Libertadores da América, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro, competições que o Santos terá pela frente, na atual temporada.

Além de Gabriel muitos são os casos registrados, com destaque para os ocorridos nas décadas de 80 e 90, envolvendo jogadores com passagens, por grandes clubes brasileiros e até, pela seleção brasileira. Elas saíram como ídolos, mas, quando chegaram na Europa, as coisas acabaram por não dar certo.

Um dos exemplos foi Vampeta, que saiu ainda jovem do País e teve passagens por equipes como o PSV Eindhoven, da Holanda, entre 94 e 97; VVV Venlo, também da Holanda, em 1995; a Inter de Milão, no ano 2000, e por fim o PSG, da França, em 2001. Foram passagens apagadas que resultaram em sua volta ao Brasil, para jogar no Flamengo e Corinthians. Marcelinho Carioca foi outro que saiu do Brasil e teve passagens apagadas, em 1997, no Valencia, da Espanha, e entre 2004 e 2005, no Ajaccio, na França.

Luizão no Hertha Berlin: poucos jogos na Alemanha

O centro avante Viola também teve passagem pelo Valencia, entre 1995 e 96, e entre 2002 e 03, no Gaziantepspor, da Turquia; o volante Mineiro, um dos heróis do último mundial conquistado pelo São Paulo, em 2005, também não se deu bem na Europa. Mineiro teve passagem pelos clubes: Herta Berlim, da Alemanha, entre 2007 e 08; Chelsea, da Inglaterra, entre 2008 e 09; Schalke 04, da Alemanha, entre 2009 w 10; e pelo TuS Koblenz, da Alemanha, entre 2011 e 12, todas sem o mesmo sucesso que alcançou na equipe brasileira.

Outro centro avante que se tornou ídolo no Brasil, mas, na Europa, teve passagens apagadas, foi Luizão, que jogou no La Coruña, tradicional agremiação espanhola, entre 1997 e 98; no Hertha Berlim, da Alemanha, entre 2002 e 04. E, por fim, o meia Ricardinho, com passagens pela França, entre 1997 e 98, defendendo o Bordeaux, e pela Inglaterra, no time Middlesbrough, em 2004, e no Besiktas, da Turquia, entre 2006 e 08.

Enfim, grandes atletas brasileiros, mas que acabaram por contribuir para o desencanto dos torcedores europeus, com jogadores brasileiros. Vamos torcer para que o ainda jovem Gabigol consiga seu objetivo de apresentar um grande desempenho e volte a alavancar de vez, sua carreira e se colocar entre os grandes ídolos brasileiros.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações