quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

O 'renascimento' de Caniggia no futebol escocês

Por Lucas Paes

Depois de vários problemas e até ser 'descartado', Caniggia voltou a jogar bem na Escócia

O argentino Cláudio Caniggia foi um dos maiores atacantes dos anos 90. Autor do gol que eliminou o Brasil da Copa de 1990, o atacante viveu uma carreira tanto marcada pelo brilho quanto pelas polêmicas. Após viver problemas pessoais diversos, ele desembarcou no Dundee, da Escócia, após sair brigado da Atalanta, em 2001. Uma passagem que seria inesquecível. 

Até então, Caniggia havia tido problemas para ficar mais de um ano em um clube. Com passagens por times como Roma, Atalanta e os arquirrivais River e Boca, Cani chegou a ficar um ano sem jogar devido a problemas com drogas. Também ficou um bom tempo fora dos gramados devido ao suicidio da mãe em 1996.

Chegou no Dundee FC em outubro de 2000, causando questionamentos, mas logo provou que ainda sabia jogar bola. Mostrando a velocidade que lhe era característica, o Pajaro encantou a torcida com suas atuações. Foram 21 jogos e sete gols. O bom nível que jogava fez com que Divk Advocaat levasse-o ao Rangers por uma cifra entre 600 e 800 mil euros.

Renascimento teve início no Dundee United

As boas atuações também o levaram de volta à Seleção Argentina, quando foi convocado por Bielsa para a Copa do Mundo de 2002. Aliás, fazia um bom tempo que Cani não defendia a Albiceleste, tendo ficado de fora do Mundial anterior. Porém, acabou não jogando naquele mundial realizado na Ásia (em uma organização dividida entre Japão e Coréia do Sul), tendo uma pitoresca história quando acabou expulso no banco de reservas após reclamações, no jogo contra a Suécia, na primeira fase.

Se o Hijo Del Vento já era ídolo em Dundee, em Glasgow virou lenda para os torcedores. Mostrando disposição e vontade absurdas, ele deixava defensores muito mais novos para trás e demonstrava uma imensa vontade de jogar futebol. Na primeira temporada, ajudou os Light Blues a levarem a Copa da Escócia e a Copa da Liga Escocesa. Além dos gols na Liga, marcou na final da Copa da Liga Escocesa. 

Se a primeira temporada de Caniggia foi boa, a segunda o colocou literalmente na memória do torcedor do Rangers e na história do clube. Se destacando num time que conquistou o triplete (As duas copas nacionais e o Campeonato Escocês), o argentino marcou um dos gols da vitória na final da Copa da Liga, que nada mais era do que um Old Firm diante do Celtic.

Ele voltou à Seleção, mas foi expulso no banco, sem ter atuado na Copa de 2002

Acabou sendo dispensado pelo time de Glasgow ao fim da temporada 2002/2003. A ideia era renovar o elenco. Se sentiu triste por não realizar o sonho de jogar uma Liga dos Campeões. Porém, ficou marcado como ídolo da torcida dos ursos. Foram 50 jogos e 12 gols. 

Ao deixar a Escócia, foi para o Catar, encerrar a carreira. Em 2012, após anos parado, foi convidado a disputar uma partida da Copa da Inglaterra pelo Wembley FC, ao lado de diversos outros veteranos, em uma ação de marketing da Budweiser. Marcou um dos gols da vitória de 3 a 2 para cima do Langford e ganhou o prêmio de destaque do jogo. Esta foi definitivamente a última aparição de Cláudio Caniggia como jogador profissional.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações