quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

O aviãozinho de Zagallo em 1996

Por Victor de Andrade

Zagallo, seguido por toda a Comissão Técnica da Seleção, fazendo o aviãozinho

O ex-jogador e treinador Mario Jorge Lobo Zagallo tem uma vida de diversas histórias interessantes no mundo do futebol. Supercampeão, tendo conquistado praticamente tudo tanto como atleta, quanto como técnico, algumas de suas atitudes ficaram marcadas, como a famosa frase "vocês vão ter que me engolir", dita após a conquista da Copa América de 1997, ou "a Holanda não é isso tudo", antes de enfrentá-los na Copa de 1974. Porém, aqui vamos falar de outro fato: o dia em que ele, como treinador, comemorou a vitória da Seleção Brasileira fazendo o aviãozinho.

Em 24 de abril de 1996, a Seleção Brasileira, então campeã do mundo, entrava no gramado do Estádio First National Bank, em Joanesburgo, para fazer um amistoso contra os donos da casa, a África do Sul. Nas vésperas de disputar os Jogos Olímpicos, o time convocado por Zagallo, que estava dirigindo os canarinhos pela centésima vez, era o que ele imaginava para a competição: uma equipe sub-23 com três atletas acima da idade: Aldair, Rivaldo e Bebeto. Porém, era uma partida de seleção principal e a África do Sul, que havia recém-conquistado a Copa Africana das Nações, vinha com força máxima.

Clive Barker comemorando: mal sabia que teria troco

Com o estádio lotado, alguns jovens atletas sentiram o início do jogo e aos 25 minutos, após escanteio, Dida saiu mal e Phil Masinga abriu o marcador. Aos 42', outros castigo: depois de cabeçada para a entrada da área de Alexandre Lopes, Doctor Kumalo pegou um belo chute de primeira, com a perna esquerda: 2 a 0 para os Bafana Bafanas. Porém, o que ficou mais marcado foi a comemoração do treinador Clive Barker, que saía do banco de reservas fazendo um aviãozinho. Isto deixou a Comissão Técnica da Seleção Brasileira p... da vida.

Veio o segundo tempo. Zagallo mexeu na equipe, colocando Zé Elias no lugar de Jamelli, e a isto surtiu efeito. Aos 11 minutos, Flávio Conceição diminuiu a contagem, com um chute de canhota de fora da área. Aos 22', Rivaldo, depois de belo passe de Bebeto, deixou o placar empatado. O Brasil estava melhor em campo e a virada era questão de tempo.

Os gols e os aviões da partida

Aos 42 minutos, Zé Maria fez bela jogada pela direita e cruzou. Bebeto viu a bola vindo e se ajeitou para fazer o seu famoso voleio: um golaço! Era a virada da Seleção Brasileira. Porém, o mais espetacular veio do banco de reservas. Repetindo o ato de Clive Barker no primeiro tempo, Zagallo, seguido por toda a Comissão Técnica da Seleção, fizeram o aviãozinho, comemorando mais uma vitória da Seleção Brasileira. Um fato que ficou marcado na história da Seleção Brasileira e do futebol mundial.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações