quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Em 1994, Guarani ganhava a Copa São Paulo de Juniores

Por Lucas Paes 

O Guarani bateu o favorito São Paulo para ficar com o título

O Guarani é um dos mais tradicional clube do interior de São Paulo. Acostumado com glórias, o Bugre viveu boa parte de sua vida jogando a Série A, antes de enfrentar a crise que vive hoje. Nos anos 90, o alviverde campineiro era um time forte e relevante nacionalmente. Em 1994, foi possível mostrar isso na Copa São Paulo de Juniores.

O Bugre foi segundo colocado do seu grupo na primeira fase, ficando atrás do Flamengo e na segunda fase, quando ficou atrás do Londrina. No mata-mata, passou por Juventude e pelo próprio Londrina nos Pênaltis antes de chegar a decisão. O Tricolor, por sua vez, foi lider de seus grupos em ambas as fases e passou com vitórias por 2 a 0 pra cima de Vitória e Inter. 

Favorito e com base no time que tinha sido campeão do torneio no ano anterior, o Soberano começou melhor na decisão e desperdiçou diversas chances. Os campineiros tentavam atacar mas não obtinham sucesso. Mauricinho foi expulso aos 41' da primeira etapa e complicou ainda mais a difícil missão bugrina. 

Mesmo contando com nomes como Luizão, que no mesmo ano faria parte do belo time bugrino no Brasileirão, fazendo famosa dupla com Amoroso, o Guarani via o time paulistano pressionar. Na etapa final, Jamelli converteu um pênalti marcado de forma errada, já que a falta havia sido fora da área, e botou o Tricolor na frente. A partir dai, os são-paulinos perderam diversas chances de gol. Toninho, por exemplo, perdeu dois gols feitos. Mas a expulsão de Catê deixou ambas as equipes com 10 em campo.

Aos 40', Rubens deixou tudo igual em uma bela cobrança de falta. O jogo foi para a prorrogação, onde quem fizesse levaria, porém, o time do Morumbi seguiu empilhando chances perdidas e a decisão foi para os pênaltis.

A partir daí as coisas mudaram. O Guarani vinha de duas decisões por pênaltis bem sucedidas. Pitarelli, um dos destaques daquele Bugre, pegou os penais de Jamelli, Nem e Douglas. André Luiz e Carlinhos deram condições para que Alberto convertesse e desse a Taça aos bugrinos, pela primeira vez na história.

Daquele time do Guarani, Luizão e Pitarelli seriam os jogadores que se dariam melhor nos profissionais. O Tricolor revelaria Rogério Ceni e Jamelli, mas principalmente o treinador Muricy Ramalho, que viraria ídolo da torcida.

Melhores momentos da partida onde o Bugre conquistou o título

Ficha Técnica
SÃO PAULO FC 1 X 1 GUARANI
Nos pênaltis: Guarani 3 x 0 São Paulo

Data: 25 de Janeiro de 1994
Local: Estádio do Pacaembu - São Paulo-SP
Árbitro: Ulysses Tavares da Silva Filho 

Cartões Vermelhos
São Paulo FC: Catê
Guarani: Mauricinho 

Gols
São Paulo FC: Jamelli, aos 7' do segundo tempo
Guarani: Rubens, aos 40' do segundo tempo 

São Paulo: Rogério Ceni; Pavão, Nem, Sérgio Baresi e Marcelo Adriano; Mona, Pereira e Jamelli, Catê, Guilherme (Caio) e Toninho (Douglas) - Técnico: Muricy Ramalho

Guarani: Pitarelli; Alberto, Carlinhos, Hélton (Rubens) e Marquinhos; Da Silva, André Luís, André Goiano (Júlio César) e Andreir; Mauricinho e Luizão (Luís Carlos) - Técnico: Pupo Gimenez
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações