quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

O goleiro uruguaio Fernando Álvez no Botafogo


A história de jogadores uruguaios atuando no futebol brasileiro é antiga e alguns destes atletas tiveram muito sucesso por aqui. Outros, porém, que tiveram exito em suas carreiras, não foram bem no Brasil. Um destes atletas foi o goleiro Fernando Álvez, que foi titular em sua seleção por muitos anos, mas não teve muito sucesso no Botafogo de 1997.

Fernando Harry Álvez Mosquera nasceu em Montevidéu, no dia 4 de setembro de 1959. Começou no futebol profissional no Defensor, em 1976. Mesmo novo, mostrou muita segurança como goleiro, o que o levou ao Peñarol dois anos depois. No Carbonero, Fernando Álvez tornou-se ídolo e suas atuações o levaram à Seleção Uruguaia, onde disputou por anos a titularidade com Rodolfo Rodríguez, que ficou famoso no Brasil por sua passagem pelo Santos. Em 1981, foi reserva na conquista do Mundialito.

Em 1984, o arqueiro saiu do Uruguai foi atuar no futebol paraguaio, mais precisamente no Libertad. Porém, no ano seguinte, voltou ao Peñarol. Em 1986, teve uma grande oportunidade: foi o titular da Celeste Olímpica na Copa do Mundo realizada no México, já que Rodolfo Rodríguez voltava de contusão.

Em 1987, atuou no primeiro semestre na Colômbia, no Independiente Santa Fé. Saiu de lá e aportou no Brasil, mais precisamente no Botafogo. O time da Estrela Solitária estava atrás de um goleiro e nada melhor que o homem que barrou Rodolfo Rodríguez na Copa do Mundo para assumir a meta do Alvinegro.

Fernando Álvez chamava a atenção por utilizar um uniforme todo negro, como os goleiros clássicos, como Lev Yashin. Suas primeiras atuações fizeram a torcida botafoguense ficar alegre, principalmente no empate em 0 a 0 contra o Atlético Mineiro e na vitória por 2 a 0 sobre o Grêmio. O cronismo carioca elogiava as atuações do uruguaio, que começava a ser um dos grandes nomes da equipe.

Comemorando gol pela Seleção Uruguaia na Copa de 1986

Porém, como dizem, "tem coisas que só acontecem com o Botafogo" e, apesar de tecnicamente mostrar mesmo ser um bom goleiro, Fernando Álvez tinha um problema: a balança. Isto mesmo, a posição nem exige tanto fisicamente, há vários exemplos de arqueiros que atuam acima do peso, mas isto começou a influenciar nas atuações do uruguaio.

Fã do também uruguaio Mazurkiewicz, Álvez, que tinha tudo para virar ídolo do Fogão, acabou saindo do clube ao final da Copa União de 1987 e voltou ao Peñarol. Também atuou por Independiente Medellin, Textil Mandiyu e San Lorenzo, da Argentina, no River Plate de Montevidéu e encerrou a carreira no clube onde mais atuou: no Peñarol.

Na seleção, Álvez teve uma longa carreira, foi titular novamente na Copa do Mundo de 1990, estava na reserva na conquista da Copa América de 1995 e deixou a Celeste quando encerrou a carreira, em 1997. Porém, ficará marcado por não ter dado certo em terras brasileiras, ao contrário do compatriota e contemporâneo de seleção Rodolfo Rodríguez.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações