quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Uma Copa Libertadores Imortal!

Por Victor de Andrade

O time que é o dono da América do Sul em 2017: o Grêmio venceu a Libertadores pela terceira vez
(foto: divulgação Conmebol)

O Grêmio conquistou a Copa Libertadores de 2017, ao vencer o Lanús por 2 a 1, na noite desta quarta-feira, dia 29, no Estádio Ciudad de Lanús, na Argentina, depois de um primeiro tempo de gala. Aliás, o futebol que o Tricolor Gaúcho mostrou nos 45 minutos iniciais da segunda partida foi um resumo do que a equipe mostrou durante a competição, a terceira conquistada pelo clube na história.

Campeão da Libertadores em 1983 e 1995, o Grêmio tem a fama, em seu país, de ser uma equipe "copeira". Aliás, a vaga na competição continental veio do título na Copa do Brasil em 2016. Com um time que mescla a experiência de alguns jogadores, principalmente no banco de reservas, como Léo Moura, com alguns atletas acima da média no atual futebol sul-americano, como Arthur, Geromel, Luan e Marcelo Grohe, e um ídolo como treinador, a equipe de Porto Alegre mereceu o título.

Na fase de grupos, o Grêmio esteve na chave 8, onde foi o primeiro colocado enfrentando Guaraní do Paraguai, Deportes Iquique, do Chile, e Zamora, da Venezuela. Sua defesa forte, liderada pelo grande zagueiro Geromel, foi importante nos 13 pontos da equipe na primeira fase, que foi para o mata-mata com a pior campanha entre os primeiros colocados. Nas oitavas, duas vitórias em cima do Godoy Cruz. Nas quartas, o duelo brasileiro contra o Botafogo: empate em 0 a 0 no Rio e vitória por 1 a 0 na Arena. Os gaúchos estavam nas semifinais.

Na semifinal, o Grêmio encarou o Barcelona de Guaiaquil, o carrasco dos brasileiros, que havia eliminado Palmeiras e Santos. Porém, no Equador, o Grêmio venceu por 3 a 0, com direito a uma defesa monumental de Marcelo Grohe, e mesmo a derrota em Porto Alegre, por 1 a 0, não tirou a equipe da decisão. No primeiro jogo, em casa, o Lanús deu trabalho, mas no fim do jogo, Cícero fez o gol da vitória dos gremistas.

E nesta noite, em Lanús, o Grêmio mostrou que é mesmo Imortal. Arthur esbanjou talento no primeiro tempo e, com isso, Fernandinho fez 1 a 0. Luan, que estava jogando muito, fez um golaço! Os 2 a 0 na etapa inicial praticamente sacramentaram o título. Nem o gol de Sand, o artilheiro da competição, de pênalti, fez o Tricolor sentir pressão. A Libertadores é do Grêmio, pela terceira vez!

Mas talvez o grande personagem nesta conquista do Grêmio seja Renato Gaúcho, ou Portaluppi, como gostam os gremistas. Ele foi acusado de ser boleiro, de não ser um técnico estudado, fez algumas escolhas no início da temporada que foram criticadas, como as indicações de Cortez, Jael e Léo Moura, mas a experiência deles fez bem ao grupo. Mas a grande virtude de Renato foi deixar os melhores jogadores do time livres para decidirem. Com o título, ele se tornou o primeiro brasileiro a conquistar a Libertadores como jogador e treinador.

Ah, e não se pode esquecer: daqui a duas semanas tem Mundial Interclubes e quem sabe o Grêmio não consiga o seu segundo título?
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações