domingo, 22 de outubro de 2017

O Audax é campeão da Libertadores Feminina 2017! Confira a explicação!

Jogadoras comemoram o título. O Audax é o dono da vaga na Libertadores

O Audax, em parceria com o Corinthians, conquistou o título da Copa Libertadores Feminina 2017, na noite de sábado, dia 21, no Estádio Arsenio Erico, em Assunção, no Paraguai, derrotando o Colo Colo, na penalidades, por 5 a 4, depois de o jogo ter terminado em 0 a 0 no tempo normal. A grande discussão é o porque de considerar o Audax campeão ao invés do Corinthians. Então vamos lá.

Sim, o Audax tem uma parceria com o Corinthians no futebol feminino. Porém, apesar de na divulgação usarem Corinthians/Audax ou Audax/Corinthians, em regulamentos de competições não existe esta dobradinha. Ou está Grêmio Osasco Audax Esporte Clube ou Sport Club Corinthians Paulista (ou os dois, separadamente, como foi no caso do Brasileiro e Paulista de 2017). Então, oficialmente, e é isto que O Curioso do Futebol e outros amantes do futebol defendem, ou joga Audax ou joga Corinthians.

Regulamento do Paulista Feminino de 2015, indicando a participação do Audax (aqui ele completo)

Mas para explicar a situação, voltamos ao ano de 2015, onde não existia parceria entre Audax e Corinthians. O time de Osasco tinha uma boa equipe para disputar a temporada no futebol feminino e conquistou a terceira colocação no Campeonato Paulista, onde foi eliminado pelo São José, que acabou sendo o campeão. Esta posição no Estadual garantiu ao Audax vaga na Copa do Brasil de 2016. E é aqui onde começa a caminhada rumo a Libertadores deste ano. Vale ressaltar que o Corinthians não disputou o Paulista de 2015.

Apesar de ter uma boa equipe e com uma boa colocação no Estadual, o Audax não tinha vaga no Campeonato Brasileiro Feminino daquele ano, que foi realizado no segundo semestre. O que fizeram então: fecharam um acordo com o Centro Olímpico, que tinha vaga garantida pelo ranking do futebol feminino, mas estava com um time muito fraco. Então, o Centro Olímpico (ou Adeco) conquistou a terceira colocação na competição usando as jogadoras do Audax.

Audax na semifinal do Paulista 2015, quando foi eliminado pelo São José

Chegamos em 2016. Por causa dos Jogos Olímpicos, a Confederação Brasileira de Futebol mudou o calendário do futebol feminino e inverteu a ordem das competições, começando com o Brasileiro, depois vindo os estaduais e finalizando a temporada com a Copa do Brasil.

O Audax, novamente, não tinha vaga no Campeonato Brasileiro de 2016. O Centro Olímpico não quis continuar com a parceria, e o time de Osasco passou a procurar outro clube que teria direto a vaga para utilizar as suas jogadoras. A solução foi o Corinthians, que tinha vaga assegurada por ter sido Campeão Brasileiro em 2015, mas no masculino. Sim, a CBF dava vaga para o feminino através de posicionamento da competição masculina (um absurdo!). E isto aconteceu até este ano e, finalmente, em 2018, vai ser realizado acesso e descenso, com a criação da Série A2.

Regulamento da Copa do Brasil Feminina de 2016, onde está o Audax (confira ele completo aqui)

Pois bem, o Corinthians, utilizando as jogadoras do Audax, mas aqui sim era o Corinthians, ficou em quinto lugar naquele Brasileirão de 2016 (ressaltando que o Brasileiro de 2016 não dava vaga à Libertadores). No Campeonato Paulista veio o primeiro problema, pois o Audax não inscreveu uma equipe própria, então o Timão, com as jogadoras do clube de Osasco, foram eliminadas na semifinal, caindo diante do Santos.

E agora vem toda a questão. Você se lembra, lá em cima, que o terceiro posto do Audax no Paulista de 2015 tinha dado vaga na Copa do Brasil do ano seguinte? Pois bem, todas as jogadoras que disputaram as competições pelo Corinthians no ano voltaram para o Audax para jogarem a Copa do Brasil.

O Audax bateu o São José na final e conquistou o título da competição

E o que aconteceu? O Audax passou por Pinheirense, Santos, Flamengo, CRESSPOM e São José, tornando-se campeão da Copa do Brasil de 2016. Este título assegurou ao Audax, e não ao Corinthians, e aqui está todo o detalhe, o direito de disputar a Copa Libertadores de Futebol Feminino de 2017.

Já em 2017, para aumentar ainda mais a confusão, o Audax, com o título da Copa do Brasil, garantiu o direito de disputar o Brasileiro Feminino da Série A1. Porém, o Corinthians, novamente com colocação no masculino (e, volto a repetir, em 2018 acaba este absurdo), também tinha o direito da disputa. E aqui vem o grande erro do Audax, pois manteve a parceria e ainda entrou com um segundo time, em conjunto com a Universidade Paulista (Unip), na competição. Os dois times caíram para o Santos: o Audax nas quartas e o Corinthians na final.

O Audax campeão da Copa do Brasil em 2016

A confusão se repetiu no Paulista, com o time de Osasco caindo na segunda fase e o Timão na semifinal, diante do Rio Preto, que foi o campeão. Para ajudar ainda mais na confusão, a CBF acabou com a Copa do Brasil em 2017, sendo que a partir de 2018, o representante brasileiro na Libertadores Feminina será o dono do título no Campeonato Brasileiro (o Santos).

Por que tem que ser o Audax o dono da vaga brasileira na Libertadores de 2017 e não o Corinthians? Simples: porque se o Audax abrisse mão do torneio, quem iria no lugar seria o São José, vice-campeão da Copa do Brasil de 2016 e não o Timão, que nem da competição participou. Além disso, apesar de nomear como Audax/Corinthians (com o detalhe do nome do Audax vir primeiro), as últimas artes da Conmebol constaram apenas o escudo do Audax, o verdadeiro dono da vaga, até corrigindo um erro inicial.

Arte da Conmebol usando apenas o escudo do Audax

Alguns alegaram nas mídias sociais o seguinte: "a camisa é do Corinthians"! Sim, mas constando o escudo do Audax também. Porém, aí pergunto, o La Coruña ganhou o Torneio Teresa Herrera de 1996? O time argentino Kimberley atuou na Copa do Mundo de 1978? Pois é, Botafogo e França tiveram que usar uniformes diferentes aos seus nas oportunidades citadas e ninguém questionou quem estava em campo.

Agora, para finalizar, vem algo que precisa deixar claro. Quem banca praticamente tudo nesta parceria é o Audax. Local de treinamento, alojamento, alimentação, salários. O Corinthians entra, praticamente, com o nome e a camisa. É claro que o nome Corinthians atrai mídia, mas toda a estrutura é do Audax. Inclusive, é muito provável que a parceria acabe antes da virada do ano e teremos mais um detalhe que acabará com toda a discussão: a vaga na Libertadores de 2018 para o campeão do ano anterior é do Audax e não do Corinthians.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações