quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Em 1985, Brasil vencia Bolívia com gols de Casagrande

Por Victor de Andrade

Casagrande foi o grande nome da partida (foto: Revista Placar)

A Seleção Brasileira, prestes a estrear nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 1986, que foi realizada no México, não vivia um bom momento. Em amistosos contra rivais sul-americanos, os resultados não eram os ideais, como derrotas para Peru, Colômbia e Chile. O desempenho causou a saída do treinador Evaristo de Macedo e a Confederação Brasileira de Futebol trouxe de volta Telê Santana.

O problema é que esta troca foi feita dias antes do primeiro jogo no qualificatório para o Mundial, que foi disputado no dia 2 de junho de 1985, quando enfrentou a Bolívia, fora de casa. Ao menos, os brasileiros tinham uma notícia boa: a partida foi marcada para o Estádio Tahuichi Aguillera, em Santa Cruz de la Sierra, 'eliminando' o problema da altitude de La Paz.

Telê Santana, ao contrário de seu antecessor, montou a seleção com base no time que ele mesmo dirigiu em 1982. Portanto, nomes como Oscar, Júnior, Toninho Cerezo, Zico, Sócrates e Éder estavam presentes. Porém, atento ao que acontecia no futebol brasileiro, o treinador escalou dois jogadores que estavam em alta: Renato Gaúcho e Casagrande.

Apesar de não ter a altitude, a Bolívia iniciou bem o jogo e, principalmente o atacante Silvio Rojas, obrigou o goleiro Carlos a trabalhar bastante. Porém, aos poucos, a Seleção Brasileira foi equilibrando o jogo e a partida foi para o intervalo com o placar de 0 a 0.

O lance de cabeça de Casagrande que abriu o marcador

No segundo tempo, a Bolívia foi para o tudo ou nada e deixou espaços para o Brasil. E foi assim que saiu o gol verde e amarelo: aos 11 minutos, Carlos fez uma grande defesa, a zaga brasileira afastou o perigo e a bola sobrou para Renato Gaúcho. O atacante puxou o contra-ataque pela direita, tirou o zagueiro boliviano 'para dançar' e cruzou na cabeça de Casagrande, que não perdoou: 1 a 0 para o time canarinho.

Três minutos depois, o Brasil chegou no segundo gol. Zico ajeitou a bola para Casagrande de cabeça.  centroavante primeiramente se atrapalhou com a bola, mas mesmo assim conseguiu dominar, invadiu a área e bateu forte, cruzado. A 'pelota' ainda bateu em Miguel Noro antes de balançar as redes: 2 a 0 para o time verde e amarelo, que conseguiu segurar o resultado e começou bem o caminho para a classificação para a Copa de 1986.

A Seleção Brasileira confirmou a ida ao México com mais uma vitória fora de casa (2 a 0 contra o Paraguai) e empates em 1 a 1, no Brasil, contra os mesmos adversários. No Mundial, o Brasil foi eliminado pela França, nas penalidades, nas quartas-de-final, sem derrotas na competição.

Os gols da partida

Ficha Técnica
BOLÍVIA 0 X 2 BRASIL

Data: 2 de junho de 1995
Local: Estádio Tahuichi Aguillera - Santa Cruz de la Sierra - Bolívia
Público: 24.900 expectadores
Árbitro: Jorge Romero (ARG)
Assistentes: Juan Carlos Loustau (ARG) e Abel Gnecco (ARG)

Cartão Amarelo
Brasil: Casagrande

Gols
Brasil: Casagrande, aos 11' e 14' do segundo tempo

Bolívia: Luis Galarza; Jhonny Herrera, Edgar Vaca (Miguel Noro), Rolando Coimbra e Roberto Pérez; Edgar Castillo, Milton Melgar e Erwin Romero; Roly Paniagua, Carlos Sánchez e Silvio Rojas - Técnico: Raúl Pino

Brasil: Carlos; Leandro, Oscar, Edinho e Júnior, Toninho Cerezo, Sócrates e Zico; Renato Gaúcho, Casagrande (Careca) e Éder - Técnico: Telê Santana
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações