segunda-feira, 18 de setembro de 2017

O 'Canhão da Vila' na Seleção Brasileira

Por Mateus Dannibale


José Macia, ou como todos conhecem Pepe, nasceu em 1935 na cidade de São Vicente, no litoral Paulista, e se destacou no mundo do futebol por fazer parte do quinteto mágico do Santos Futebol Clube, que era formado por Dorval, Mengálvio, Coutinho Pelé e Pepe, conquistando diversos títulos. Porém, o autoproclamado maior artilheiro humano do Peixe (com 405 gols. Segundo ele, Pelé não conta, pois era de outro planeta) tem uma linda história com a Seleção Brasileira.

Com a camisa amarela, o craque fez 40 jogos e marcou 22 vezes, muito ajudado pelo seu chute poderoso e, por isso era conhecido como o "Canhão da Vila Belmiro". Sua primeira covocação para vestir a amarelinha foi em 1956, quando tinha 21 anos, em um jogo contra a Seleção da Argentina, em Avellanada, que terminou com o placar de 0 a 0. A partir deste confronto, Pepe passou a ser presença constante na Seleção.

40 jogos e 22 gols com a 'amarelinha'

A maior goleada do time canarinho com Pepe em campo foi em 23 de março de 1957, em um jogo contra a Colômbia, pelo Campeonato Sul-Americano, em Lima, no Peru. O Brasil, dirigido por Oswaldo Brandão, venceu por 9 a 0, sendo que o Canhão marcou cinco vezes no embate.

Pepe era titular da equipe de Vicente Feola para a Copa do Mundo de 1958, na Suécia. Porém, o ponta esquerda contundiu o tornozelo, após sofrer um chute por trás, no último amistoso da Seleção antes da competição, vitória contra a Internazionale de Milão por 4 a 0. O craque continuou no elenco campeão, mas viu Zagallo ser titular.

Em 1962, infelizmente a história se repetiu. Pepe era o titular de Aymoré Moreira para a Copa do Mundo do Chile, mas se machucou em um amistoso contra o País de Gales, com vitória do Brasil por 3 a 1, no Pacaembu. Novamente ele esteve no elenco campeão, mas novamente não entrou em campo.

Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. O quinteto do Santos na Seleção

Pepe ainda permaneceu sendo convocado para a Seleção Brasleira até 1963. Seu último jogo com a camisa da amarelinha foi em 19 de maio, em um amistoso contra Israel, em Tel-Aviv. O time canarinho venceu por 5 a 0 e Pepe entrou no decorrer do jogo, no lugar exatamente de Zagallo. Além das duas Copas do Mundo, Pepe venceu com a Seleção a Taça do Atlântico (1956 e 1960), Copa Rocca (1957 e 1963), Taça Bernardo O'Hinggs (1961) e Taça Osvaldo Cruz (em 1961 e 1962).

Pepe foi um dos melhores jogadores de futebol que o mundo já conheceu e pela Seleção Brasileira possuí uma grande história e, por isso, é considerado um dos maiores jogadores que a amarelinha já teve em mais de 100 anos.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações