sábado, 26 de agosto de 2017

União Mogi consegue virada espetacular contra o São José pelas quartas da Bezinha

Por Guilherme Borges


O União Mogi venceu de maneira eletrizante e saiu em vantagem 

Sete gols, troca de goleiros, quatro expulsões e uma virada. Elementos que fizeram a partida entre União Mogi e São José, na tarde deste sábado, (26), válida pelas quartas de final do Campeonato Paulista da Segunda Divisão 2017, um dos jogos mais eletrizantes da competição. Jogando longe dos seus domínios, a águia do vale chegou a abrir 3 a 1 com apenas 11 minutos de bola rolando, mas logo nos primeiros cinco minutos do segundo tempo perdeu dois jogadores e o técnico Oliveira, e viu o União Mogi crescer e vencer por 4 a 3.

Os torcedores puderam perceber que o jogo seria eletrizante logo aos 24 segundos, quando o atacante Álvaro do União, saiu em disparada pelo meio e arriscou de longe, mas a bola passou raspando pelo gol de Robert. Mas foi o São José que abriu o marcador. Aos quatro minutos, em sua primeira descida ao ataque, Gustavo puxou a bola para perna direita e soltou uma bomba no canto baixo do goleiro Caio, que acabou aceitando: 1 a 0 São José. 

Aos sete, Brener, recebeu a bola na meia lua e bateu de canhota para fazer o segundo: 2 a 0 São José. O gol não abalou o time de Mogi das Cruzes, logo na sequência, aos nove minutos, Eto’o recebeu a bola na entrada da área, fintou o zagueiro e bateu no ângulo para diminuir a desvantagem: 2 a 1. Aos 11, Ruero, passou pela defesa unionista, tabelou com o companheiro e dentro da área só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes: 3 a 1 São José. 

O São José teve três jogadores expulsos

Mesmo atrás, o União não desistia. Aos 17, Álvaro tabelou com Pinguim e bateu para fora. Aos 19, novamente Álvaro, dessa vez em um cruzamento da direita, obrigou o goleiro da águia a fazer boa defesa. Porém, foi na cobrança de falta de Luiz Carlos, aos 22, que o União quase chegou o empate, mas a bola passou raspando a trave esquerda da meta. Pouco depois da cobrança da falta, o técnico Cláudio Matosinhos resolveu trocar o goleiro Caio pelo reserva Wesley. O jovem arqueiro unionista pareceu sentir os gols – principalmente a falha no primeiro, e a cobrança da torcida, por isso foi substituído.

Na primeira vez que foi solicitado, Wesley salvou o chute de Ruero. O alvirrubro seguia pressionando, tinha mais posse de bola, mas esbarrava na hora da conclusão. No entanto, aos 32, Álvaro carregou a bola e bateu rasteiro, o goleiro Robert espalmou e no rebote Ninão fez o segundo dos donos da casa: 3 a 2 São José. O empate quase saiu aos 35 minutos depois de um lançamento do campo de defesa do União, Ninão ganhou da defesa e tentou encobrir Robert, mas a bola foi para fora. O São José foi para o vestiário em vantagem: 3 a 2.

A segunda etapa começou quente. Logo aos 2 minutos, o zagueiro Maicon dos joseenses ficou caído no chão depois de sofre uma falta, Álvaro do União tentou levantar o adversário, que não gostou e desferiu tapas na cara do jogador mogiano na frente do árbitro, que deu o vermelho direto. Aos cinco, o também zagueiro Kazu, derrubou Álvaro dentro da área e o juiz assinalou a penalidade máxima. Como já tinha um amarelo, recebeu o segundo e foi mais cedo para o chuveiro. Inconformado com a marcação, o técnico Oliveira invadiu o campo para reclamar com a arbitragem e também foi excluído do jogo. Passado o tumulto, Luiz Carlos foi para a bola e deixou tudo igual: 3 a 3. Com dois jogadores a menos, o São José só se defendia, já o União se lançava em busca da virada. A pressão deu resultado aos 29 minutos, depois de uma cobrança de escanteio, a bola sobrou para Pinguim bater e fazer o quarto gol: 4 a 3 União.

Jogadores do União comemoram o quarto gol

Depois do gol, o São José não esboçou nenhuma reação e só segurava o resultado que não era dos piores para a equipe. Os mogianos pressionavam, mas pecavam na conclusão. Quando tudo se encaminhava para um fim de jogo sem mais fortes emoções, Matheus do São José, fez falta dura em Álvaro e foi expulso. Fim de jogo: 4 a 3 União.

Os dois times se enfrentam novamente no próximo domingo, 3, ás 10h, no Martins Pereira em São José. O União só precisa do empate para avançar até as semifinais. Já a águia do Vale precisa vencer por um gol de diferença para ficar com a vaga.

Jogadores do União Mogi comemoram com os torcedores

Ficha Técnica
UNIÃO MOGI 4 X 3 SÃO JOSÉ

Data: 26 de Agosto de 2017
Local: Estádio Nogueirão - Mogi das Cruzes/SP
Árbitro: Leandro Carvalho da Silva
Assistentes: Leonardo Augusto Villa e Rodrigo Meirelles Bernardo

Cartões Amarelos
União Mogi: Pinguim, Álvaro
São José: Josué, Anderson

Cartões Vermelhos
São José: Maicon , Cazu, Matheus Carioca

Gols
União Mogi: Etoo aos 10', Ninão aos 31' do primeiro tempo. Luís Carlos aos 10' e Pinguim aos 29' do segundo tempo.
São José: Gustavo aos 4', Ruero aos 8' e Brenner aos 11 do primeiro tempo.

União Mogi: Caio; Talisca, Anderson Bandeira e David; Vam Baster, Luís Carlos, William (Caique), Etoo e Pinguim; Ninão e Alvaro - Técnico: Claudio Matosinhos

São José:  Roberto;Josué, Cazu, Maicon e Paulo Graça; Bruno (Ian), Gustavo, Anderson e Victor Feijão;  Brenner (Matheus Carioca) e Ruero (Murilo) - Técnico: José Francisco de Oliveira
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações