quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Os 'Menudos do Morumbi' conquistando o Paulistão de 1987

Com informações do site da FPF

Em pé: Bernardo, Adilson, Gilmar, Darío Pereyra, Nelsinho e Zé Teodoro
Agachados: Müller, Silas, Lê, Pita e Edivaldo

Há 30 anos, no dia 30 de agosto de 1987, o São Paulo conquistava o título paulista daquele ano depois de um empate sem gols contra o Corinthians. Sem poder contar com Careca, que havia sido transferido para o futebol europeu, mas com jovens em ascensão no cenário internacional, como Silas e Muller, que se destacaram ao lado de Sidney nos 'Menudos de Cilinho', o tricolor levou a melhor após o agregado de 2 a 1 na decisão.

A primeira fase era composta por 20 times que se enfrentavam em turno e returno, sendo que os campeões de cada um se classificariam para as semifinais da competição ao lado de outros dois clubes com mais pontos conquistados na soma dos turnos.

No primeiro turno, o Palmeiras foi o primeiro colocado com 26 pontos, enquanto o São Paulo ficou em sexto, com 21, e o Corinthians em 18º, com 14. No segundo, o time do Parque São Jorge se saiu melhor e foi o campeão do turno, com 31 pontos, seguido pelo tricolor, que ficou com 25. Ao final da primeira fase, Santos e São Paulo se classificaram com 48 e 46 pontos na classificação final, respectivamente, e se juntaram aos campeões de turnos Palmeiras e Corinthians.

Nas semifinais, após um empate sem gols entre São Paulo e Palmeiras, o tricolor avançou para a final depois de vencer por 3 a 1 o jogo de volta. No outro lado da chave, o Corinthians venceu o Santos por 5 a 1 no primeiro jogo e depois também teve um empate zerado, avançando para a decisão do estadual.

Um dos destaques do São Paulo naquela época, o atacante Silas avaliou como a sua equipe vinha para o confronto contra o Corinthians e destacou a dificuldade que os companheiros enfrentariam contra o rival. “Estávamos crescendo muito e, com o centroavante Lê no lugar do Careca, a gente estava um pouco apreensivo, mas ele tinha muita força no ataque. Mesmo assim, o Corinthians estava com fama de crescer no segundo tempo. A gente foi para a final sabendo que o nosso time era melhor do que eles naquele momento, vínhamos de cinco títulos nos últimos anos e que nos lançou para o futebol, e a final foi um dos testes mais difíceis, e o time deles era bem forte e chato”, disse.


Matéria sobre o título na Revista Placar


Ambos os jogos da final foram realizados no Estádio do Morumbi, sendo que o duelo de ida tinha mando alvinegro. No primeiro tempo, Edivaldo e Lê marcaram para o tricolor, enquanto João Paulo descontou para os mandantes no segundo tempo. Com o placar de 2 a 1, o São Paulo tinha a vantagem do empate sem gols para se sagrar campeão estadual, resultado que posteriormente veio a acontecer.

Durante a primeira fase da competição, os dois encontros não tiveram um vencedor. No primeiro turno, aconteceu um empate sem gols, enquanto no returno o jogo acabou 3 a 3. O Corinthians chegava a final como campeão do segundo turno, além de ter goleado o Santos por 5 a 1 em um dos jogos da semifinal, e o São Paulo tinha sido campeão brasileiro no ano anterior. Para Silas, não havia favoritismo em um dos lados naquela finalíssima. “Não tinha favorito porque o Corinthians era um time mais cascudo que o nosso. A gente tinha experiência, porém eles tinham mais, e a nossa juventude tinha muita qualidade, o Muller estava voando, o Bernardo estava bem também”, relembrou.

Com mais de 100 mil pessoas nas arquibancadas do Morumbi, o tricolor segurou o empate diante do rival e conquistou seu 15º título paulista, se igualando naquela época ao Santos no número de conquistas estaduais. Por fim, Silas definiu o que o título paulista de 1987 significou em sua carreira, já que posteriormente foi negociado para o futebol europeu.

“Até hoje, quando o São Paulo atravessa fase difícil, os são paulinos lembram muito da gente, os que foram campeões do mundo, e os campeões paulistas depois de tanto tempo. Aquele time deixou uma marca, além de ser sido a primeira que o São Paulo subia jovens direto para o profissional, como eu e Muller, já que antes iam para o algum clube”, concluiu.

Revelado no São Paulo, Silas atuou profissionalmente pelo clube de julho de 1985 até junho de 1988, marcando 20 gols em 98 jogos realizados, além de ter atuado pela Seleção nas Copas do Mundo de 1996 e 1990.

Morumbi lotado na decisão

Ficha técnica
SÃO PAULO 0 X 0 CORINTHIANS

Data: 30 de agosto de 1987
Competição: Campeonato Paulista - Final
Estádio: Morumbi
Árbitro: Dulcídio Wanderley Boschillia

São Paulo: Gilmar; Zé Teodoro, Adílson, Darío Pereyra e Nelsinho; Bernardo, Silas e Pita, Müller, Lê (Paulo Martins) e Edivaldo (Neto) - Técnico: Cilinho

Corinthians: Waldir Peres; Édson, Mauro, Jatobá e Dida; Biro-Biro, Eduardo (Marcos Roberto) e Éverton; Jorginho, Edmar e João Paulo - Técnico: Formiga
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações