quarta-feira, 16 de agosto de 2017

O italiano Marco Osio no Verdão

Com informações da seção 'Que fim levou', do site Terceiro Tempo


Campeonato Paulista de 1996 do Palmeiras foi praticamente perfeito. Com um time que tinha craques como Rivaldo, Djalminha, Júnior, Cafu, Luisão, entre outros, o Verdão passeou naquela competição, goleando praticamente todos os adversários. Naquela equipe, o clube do Parque Antarctica tinha um italiano no elenco: o meia-atacante Marco Osio.

Osio nasceu em Ancona, na Itália, em 13 de janeiro de 1966. Iniciou sua carreira no Torino, em 1983. Deixou o clube de Turim e acertou com Empoli, em 1986. Após um ano, em 1987, se transferiu para o Parma, onde lá entraria para a história do clube. É que Osio foi o principal responsável por levar a equipe à elite do futebol italiano na temporada 1989-90. Além disso, conquistou a Copa da Itália de 1991-92 e a Recopa Europeia de 1992-93.

Com o argentino Mancuso, em treinamento em 1995

Porém, seus últimos anos no Parma não foram bons, devido a problemas físicos, e o atleta passou a ser emprestado. Primeiro para o Torino, entre 1993 e 1995, onde não teve bom rendimento. Quando ele voltou, a Parmalat, dona do Parma e seu passe, teve uma ideia: resolveu emprestá-lo ao seu parceiro brasileiro, o Palmeiras.

Marco Osio chegou ao Verdão em setembro de 1995 e, é claro, chamou a atenção de todos que acompanham o futebol, já que não era comum (como até hoje não é) um jogador europeu, ainda mais italiano, no Brasil. Tudo bem que o Palmeiras, com a ajuda da Parmalat, era quem tinha o mais forte poderio de contratações por aqui naquela época, mas europeus eram raríssimos por aqui.

Na entrega das faixas de campeão paulista de 1996
Marco Osio é o penúltimo jogador agachado

Porém, nos primeiros meses por aqui, ele não teve vida fácil e já causou confusão logo em sua chegada. O diretor de esportes da Parmalat, José Carlos Brunoro, mostrou irritação com os comentários do então técnico Carlos Alberto Silva sobre o jogador. O treinador declarou que não pedira a contratação do atleta e criticou a vinda de Osio. “Ele não é atacante como estão dizendo. É um ponta-de-lança, um jogador que vem de trás”, afirmara Silva. “Vai ter que disputar a posição com o Edílson. Qualquer coisa, ele fica quatro meses no Brasil e volta para a Itália”.

Com Carlos Alberto Silva, o italiano praticamente treinou em separado do resto do elenco. Porém, com a volta de Vanderlei Luxemburgo, Osio passou a ser usado constantemente no primeiro semestre de 1996, apesar das poucas oportunidades como titular. Pelo Verdão, ele fez 23 jogos, com 17 vitórias, quatro empates, duas derrotas e um gol (feito na goleada por 4 a 1 sobre o Juventus, no Palestra Itália) e conquistando o Paulista de 1996, que teve o famoso ataque de 102 gols.

Jogo em que Marco Osio fez o único gol pelo Palmeiras

Sem espaço no Palmeiras, voltou para a Itália em 1996 e assinou com o Saronno-ITA. Depois disso, passou por Pistoiese-ITA em 1997, Faenza-ITA em 1998 e Alzano Virescit-ITA em 2000, quando encerrou suas atividades como profissional em 2001.

Após pendurar as chuteiras, deu início à carreira de treinador. Comandou times menores da Itália, como o Valle d´Aosta (de 2003 a 2005), Pergolese (em 2006), Crociati Parma (de 2006 a 2007), Nuorese (em 2007), Fortis Juventus (em 2011), Ancona (de 2011 a 2012), Bellaria Igea Marina (em 2013) e Rimini (de 2013 a 2014).
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações