sábado, 1 de julho de 2017

Neto no Millonarios de Bogotá

Por Lucas Paes

Neto em sua típica comemoração
com a camisa do Millonarios

José Ferreira Neto, mais conhecido pelo último sobrenome, é um dos maiores ídolos da história corintiana, sendo considerado o principal jogador do Timão no título brasileiro de 1990. Além da idolatria no Parque São Jorge, Neto é ídolo no Guarani, de Campinas. Passou também pelos outros três grandes de São Paulo, tendo um desempenho razoável no Palmeiras, onde jogou antes de ir ao Alvinegro e sendo campeão estadual pelo São Paulo, em 1987. Mas, Neto também jogou fora do Brasil. O último clube de sua carreira foi o venezuelano Deportivo Itália e em 1993 ele atuou no Millonarios.

Naquele ano, Neto, que já havia feito história no Corinthians, decidiu deixar o clube, após perder o estadual para o Palmeiras. Segundo ele, a saída não foi forçada, sendo decisão do próprio jogador, após receber proposta da equipe colombiana. O Millionários foi a equipe mais forte da antiga Liga Pirata Colombiana.

No time do Millonarios, o último agachado

Neto chegou a Bogotá com status de estrela e vindo como a realização de um sonho da torcida, mas os tempos eram de vacas magras no clube e a Colômbia vivia uma guerra civil contra o Narco-tráfico, cujo alguns figurões eram donos de clubes por todo o país, incluindo nisso o ex-time de Di Stefano. Em entrevista a ESPN, Neto dizia que "morria" de medo (para não usar o termo que o jogador usou) do traficante que era dono do time. Em outra entrevista, desta vez para o UOL, contou que era comum ver soldados com metralhadoras nas ruas e que era proibido ir ao Shopping de Táxi, já que eram comuns os “Táxis bomba”

Foram seis meses na Colômbia, até ele sair por falta de pagamento tanto ao Corinthians quanto ao próprio jogador. Ele fez 9 jogos pelos azuis, marcando 5 gols. O grande momento foi em clássico contra o Atlético Nacional, quando ele fez o gol do empate, em uma belíssima cobrança de falta. No mesmo jogo, ele foi expulso por agredir o goleiro verdaloga.

Vídeo mostrando a expulsão e o gol
de Neto contra o Atlético Nacional

Sua saída foi causada por questões financeiras. Apesar de ainda ser controlado por traficantes, o principal mecenas do Millonarios, o também traficante Gonzalo Rodríguez Gacha, o Mexicano, havia sido morto em confronto com a Polícia e o dinheiro já não jorrava tanto como antes. Por isso, o clube colombiano não pagou ao Corinthians o que foi combinado na negociação com o jogador e Neto acabou sendo devolvido ao Timão.

Depois da saída da equipe colombiana, Neto voltou ao Corinthians, mas não permaneceu no clube e acabou indo jogar no Atlético Mineiro. Em 1998, ele encerraria a carreira, atuando desta vez na Venezuela, pelo Deportivo Itália.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações