terça-feira, 16 de maio de 2017

Nilton Santos - 92 anos da "Enciclopédia"

Nilton Santos: um dos maiores da história do futebol mundial

O dia 16 de maio é uma daquelas datas onde o futebol brasileiro e mundial têm que comemorar. Se estivesse vivo, Nilton Santos, muito provavelmente o maior lateral esquerdo de todos os tempos, completaria 92 anos. E na vida do grande jogador, que faleceu em 27 de novembro de 2013, só houveram duas camisas: a do Botafogo e da Seleção Brasileira.

Nilton Santos foi criado na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro, foi descoberto no futebol por um oficial da Aeronáutica, enquanto cumpria o serviço militar. Ele foi levado para o Botafogo em 1948, já com 23 anos, mas com sua técnica logo virou titular do time da Estrela Solitária.

Pela Seleção, conquistou duas das quatro Copas que disputou

Sua acensão no futebol foi tão rápida que no ano seguinte estreou na Seleção Brasileira, pelo Campeonato Sul-Americano de 1949, que foi disputado no Rio de Janeiro e com o Brasil sendo campeão. Mas na Copa do Mundo do ano seguinte, fez parte do elenco, mas ficou na reserva de Bigode por ser "técnico demais", de acordo com Flávio Costa. Pois a Seleção perdeu o título com um gol do Uruguai nas costas do titular, que segundo o próprio treinador era "mais marcador".

Pois se Nilton Santos já era venerado por sua técnica, na década de 50 e 60 ganhou status de ídolo, tanto no Botafogo como na Seleção Brasileira. Pelo Fogão, foram 729 jogos e 11 gols, conquistando diversos títulos, como os Cariocas de 1948, 1957, 1961 e 1962 e o Rio-São Paulo em 1962 e 1964.

Pela Seleção Brasileira foram, simplesmente, duas Copas do Mundo (1958 e 1962), de quatro disputadas, além do já citado Sul-Americano de 1949; a Taça Oswaldo Cruz em 1950, 1955, 1956, 1958, 1961 e 1962; a Copa Rio Branco em 1950; o Campeonato Pan-Americano de 1952; a Taça Bernardo O'Higgins e 1955, 1959 e 1961; e Taça do Atlântico em 1956 e 1960.

Trailer de "Ídolo"

Sua classe dentro de campo e o repertório o deram o apelido de "Enciclopédia". E não é só isso: se você vê hoje laterais apoiando o ataque constantemente, saiba que um dos pioneiros foi Nilton Santos. Antigamente, lateral só servia para marcar e o grande jogador começou a mudar a história. Ele também foi responsável pela entrada de Garrincha no Botafogo. Após tomar um drible de Mané em um teste, Nilton Santos foi categórico: "o contratem!". Foram grandes amigos!

Nilton Santos tem uma biografia mágica, que merece todos os louros. Inclusive, há um documentário chamado "Ídolo", falando da história do jogador, que em sua carreira só defendeu um único clube: o Botafogo. Sua importância é tão grande que o clube fez de tudo para mudar o nome do Estádio João Havelange para Nilton Santos e conseguiu!
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações