quarta-feira, 26 de abril de 2017

Corinthians x Ponte Preta – As decisões de 1977 e 1979

Por Lucas Paes

Carlos desolado e Basílio comemorando o gol do título de 1977

Neste domingo, Corinthians e Ponte Preta começarão a decidir o Campeonato Paulista de 2017, depois de 40 anos da histórica decisão de 1977. O Curioso do Futebol recorda os dois campeonatos decididos pelas duas equipes no final da década de 1970: o já citado torneio de 1977 e o de 1979.

O Paulistão de 1977 teve um regulamento complicado (o que era comum nos anos 70 aqui no Brasil). No primeiro turno, os 19 times eram divididos em quatro grupos, para efeito de classificação, e jogavam todos contra todos. Os primeiros de cada grupo garantiam vaga na semifinal. O segundo turno funcionava da mesma forma, porém com reagrupamento dos times. O campeão de cada turno garantia vaga no terceiro turno, onde jogavam os dois campeões e mais os seis melhores times. No terceiro turno, os oito times jogavam contra si uma vez e eram divididos em dois grupos. O campeão de cada grupo fazia a final.

Mas não é só isso: Na final, era necessário atingir quatro pontos (duas vitórias) para sair com o título, sendo que o clube de melhor pontuação até ali receberia um ponto a mais. Caso em dois jogos, nenhuma das equipes chegasse aos quatro pontos, seria realizada uma terceira partida.

Placar de 1 a 0 tirou o Corinthians da fila

No primeiro turno, curiosamente, nem Corinthians e nem Ponte Preta chegaram na fase final. Palmeiras, Guarani, Botafogo e São Paulo se classificaram e o Tricolor de Ribeirão Preto levou a taça. Já no segundo turno, Portuguesa, São Paulo, Corinthians e Palmeiras se classificaram, e o Derby Paulistano na final resultou em um título Alvinegro. 

Sobraram, para o terceiro turno, os quatro grandes, a Lusa, o Guarani, a Ponte Preta e o Botafogo. A Ponte deslanchou nesse terceiro turno e ficou invicta em seu grupo, enquanto o Corinthians conseguiu se classificar, apenas um ponto na frente do São Paulo. A Macaca e o Timão decidiriam o Paulista.

Os três jogos foram em São Paulo, privando a Ponte Preta do fator casa. Na primeira partida, vitória do time de Parque São Jorge por 1 a 0, gol de Palhinha. Na segunda partida, quase 140 mil pessoas esperavam o título do Timão, mas a Ponte frustrou a festa e venceu por 2 a 1. O público deste jogo é o recorde do Estádio do Morumbi. Dicá fez o primeiro da equipe de Campinas, Vaguinho empatou, mas Rui Rei, faltando sete minutos para o fim, marcou o gol da vitória.

O gol de Basílio

A história do terceiro jogo da final a maioria das pessoas já conhece. O empate dava o título para a Nega Véia e ao Corinthians só a vitória interessava. O que aconteceu nesse jogo virou até filme: Basílio, restando apenas 9 minutos para o fim do jogo, marcou o gol do título corintiano, que tirou o time de uma fila de 24 anos.

Em 1979, um regulamento bem menos complicado: as equipes eram divididas em quatro grupos de cinco times, numa divisão que existia apenas para efeitos classificatórios, já que todos se enfrentavam em dois turnos. Os três primeiros colocados de cada grupo se classificam para a segunda fase, onde eram divididos em dois grupos de seis equipes que jogavam dentro das chaves, em turno único. Os dois primeiros de cada grupo se classificavam para as semifinais, disputadas em jogos de ida e volta. Na final, da mesma forma de 1977, o campeão teria que chegar aos quatro pontos.

Na primeira fase, o Corinthians foi cabeça de chave do Grupo A, ao lado de América, Botafogo, Francana e São Bento, terminando na liderança com 47 pontos (15 V, 17 E, 6D), enquanto a Ponte Preta ficou na segunda colocação do Grupo B, que tinha São Paulo, Ferroviária, XV de Piracicaba e Velo Clube, marcando 39 pontos (10 V, 19 E, 9 D).

Palhinha marca contra a Ponte em 1979

Na segunda fase, em um grupo ficaram Corinthians, Ponte Preta, Ferroviária, São Paulo, América e Botafogo, em outro ficaram Palmeiras, Santos, Portuguesa, Noroeste, Guarani e Juventus. Classificaram-se de um lado Ponte Preta e Corinthians e do outro Palmeiras e Guarani.

Um imbróglio na competição, relacionado a uma partida entre os dois finalistas do ano de 1977 na segunda fase, adiou as semifinais. O Corinthians se recusou a jogar, pois não queria dividir a renda com a Ponte, já que tinha maioria da torcida no Morumbi. No fim das contas, a Macaca ficou com os 2 pontos da vitória, que acabaram sendo essenciais para sua liderança no grupo. Esse imbróglio foi responsável pela não participação de alguns dos paulistas no Brasileirão.

Nas semifinais, os dois derbys (campineiro e paulistano) decidiram os classificados. A Macaca venceu o Bugre duas vezes, tanto no Moisés Lucarelli (2 a 1), quanto no Brinco de Ouro da Princesa (1 a 0), enquanto o Corinthians empatou o primeiro jogo com o Palmeiras por 1 a 1 e venceu o segundo por 1 a 0.

A final de 1979

As finais ocorreram já dentro do ano de 1980, e foram necessários três jogos para decidir o campeão, todos no Morumbi. No primeiro jogo, vitória do Timão por 1 a 0. Na segunda partida, empate sem gols. No terceiro e último jogo, vitória corintiana por 2 a 0 e mais um título para a equipe de Parque São Jorge em cima da Ponte Preta. Foi o primeiro título de Sócrates com a camisa do Timão.

Depois daquilo, Ponte e Corinthians jamais haviam voltado a decidir um Paulistão. A equipe campineira pegou o São Paulo em 1981 e o Palmeiras em 2008, mas nunca conseguiu vencer um campeonato, ainda buscando um primeiro título. O estadual de 2017 começará a ser decidido no domingo, no Estádio Moisés Lucarelli.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações