Os gringos contratados por engano pelo Santos FC


Jogadores estrangeiros no Santos FC são um caso para ser estudado. Alguns, se tornaram ídolos eternos do clube, como o goleiro uruguaio Rodolfo Rodriguez e o zagueiro argentino Ramos Delgado. Alguns, vieram com muita esperança, até fizeram boas partidas, mas não rederam o esperado, como o meia Montillo. Já outros foram um grande fracasso e viraram motivo de chacota, como o equatoriano Quiñonez e o chileno Sebastián Pinto.

Porém, no Peixe há mais uma característica interessante sobre gringos que passaram pelo clube: os que foram contratados por engano. Sim, é isso mesmo que você está lendo, o Santos FC, em sua história, já trouxe dois jogadores estrangeiros contratados errados por causa do mesmo sobrenome. E é isto que vamos contar agora.

O primeiro deles veio do Paraguai no ano de 1996. Naquela época, o Alvinegro Praiano estava procurando um centroavante a qualquer custo e a notícia de que o clube estaria contratando o paraguaio Baez começaram a 'pipocar'. Realmente, a diretoria do Peixe estava negociando e Edgar Baez desembarcou na Vila Belmiro.

Edgar Baez

Mas aí apareceu um grande problema: não era Edgar, centroavante do Guarani, quem o Santos queria e sim Richart, artilheiro do Olimpia e da Seleção Paraguaia. É claro que a diretoria do clube negou que não houve confusão, mas estava claro o erro. O jeito foi aceitar Edgar e tentar fazer com que ele caísse nas graças da torcida.

Edgar Baez já havia passado pelo Racing, da Argentina, e pela própria seleção de seu país. Mas a fama de ter sido confundido o atrapalhou em sua passagem na Vila Belmiro. Praticamente, ele foi jogar apenas em 1997, com Vanderlei Luxemburgo, quando até balançou as redes em algumas oportunidades, mas sempre era visto com desconfiança.

Ainda em 1997, Baez saiu do Santos FC e foi para o Cerro Porteño, do Paraguai e ainda chegou a jogar no mundo Árabe, encerrando a carreira com 34 anos, em 2006. Pelo Peixe, o atacante fez 28 jogos e marcou sete gols e hoje ele dá aulas para crianças em sua escolinha de futebol no Paraguai.

De Nigris: dois jogos e apenas um gol pelo Peixe

Em 2006, a história se repetiu e de forma muito parecida. O Santos até tinha uma boa equipe, foi campeã paulista, mas tinha problemas no setor ofensivo. Então, o treinador Vanderlei Luxemburgo (ele de novo envolvido) pediu a contratação do mexicano De Nigris e a diretoria buscou Antonio de Nigris, ex- Monterrey, Pumas, Villarreal e Once Caldas, com passagem pela seleção mexicana.

Aí veio o erro novamente. Tá certo que Antonio tinha um currículo respeitável, mas já vinha em baixa no futebol, e Luxemburgo havia pedido o irmão dele, Aldo, que estava no Tigres. A história foi a mesma: desmentido de lá, falas de que não houve confusão pra cá, mas a verdade é que, mais uma vez, a diretoria do Alvinegro havia se confundido novamente.

Antonio De Nigris teve uma passagem fraca pelo Santos: foram apenas dois jogos e um gol marcado. Assim como nos últimos clubes, o mexicano tinha problemas físicos e contusões seguidas, o que forçou o clube a dispensá-lo ainda em 2006.  Em 15 de novembro de 2009, Antonio teve um infarto dormindo e faleceu quando morava na Grécia, onde defendia o Larissa.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores, trazendo novidades e curiosidades do Futebol. Fale conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Total de Visualizações