domingo, 26 de março de 2017

Falcão: as aventuras da lenda do futsal no campo

Por Lucas Paes

Falcão passou por São Paulo e Palmeiras no futebol de campo

Hoje, em uma vitória por 3 a 2 sobre a Colômbia, válida pelo Desafio Internacional de Futsal, Falcão se despediu da Seleção Brasileira da categoria, marcando gol e dando assistência. Aos 39 anos, a lenda encerra uma história de 20 anos com a seleção nacional. Neste texto vamos lembrar um pouco das aventuras do craque das quadras pelo futebol de campo.

Durante sua estadia nas categorias de base do futsal do Corinthians, Falcão chegou a passar pelo time de futebol, porém ficava pouco tempo e acabava voltando para a quadra. Foi no Timão que ele iniciou a carreira no salão, em 1993.


Falcão treinando no Palmeiras, ao lado de Basílio

Sua primeira experiência treinando em um time de campo foi pelo Palmeiras, em 2001, quando treinou com a equipe por indicação de Ademir da Guia. Ele atuou em dois jogos treinos, marcando em ambas as oportunidades. Porém as negociações não foram para frente e ele acabou retornando ao Banespa, de São Paulo, onde jogava na época. O desfecho surpreendeu o próprio Ademir, que esperava que Falcão tivesse mais chances devido ao bom desempenho.

No ano seguinte, tentou a sorte na Lusa, mas outra vez não deu certo. Ele ficou algum tempo treinando no clube, até sofrer uma lesão que segundo o médico, o deixaria fora por três meses. Segundo o camisa 12, porém, sumiram com o laudo da lesão e na semana seguinte ele estava jogando pelo São Paulo na quadra. O “Rei do Futsal” afirma que foi boicotado pelo treinador Edu Marangon. Já a equipe médica da Portuguesa afirma que ele estava com problemas físicos. O período da Lusa talvez tenha sido a pior passagem do craque das quadras pelo campo.

Falcão atuando pelo São Paulo, em jogo da Libertadores

A terceira e última tentativa aconteceu no São Paulo, em 2005 e deixou um gosto de “quero mais” na torcida tricolor: na estreia, contra o Ituano, num distante 20 de janeiro de 2005, Falcão atuou por oito minutos e jogou bem, inclusive quase marcando um golaço. O desempenho impressionou os pouco mais de 6 mil presentes ao Morumbi. 

Só que as coisas não deram tão certo para o craque: foram apenas treze jogos pelo Tricolor e ele decidiu voltar as quadras. Na época, o atleta atribuiu o pouco tempo que teve ao fato de que Leão o barrou. Porém, Falcão não se arrepende da passagem pelo Morumbi, que segundo ele, foi um divisor de águas em sua vida, ajudando a aumentar muito a sua popularidade. Ironicamente, pouquíssimo tempo depois de ele deixar o futuro campeão da Libertadores, Paulo Autuori substituiu Leão no comando são paulino. Talvez com ele, as chances teriam sido maiores.

Vídeo da estreia de Falcão pelo São Paulo

Quis o destino que o “Mestre da Lambreta” continuasse no Futsal, se tornando, talvez, o maior jogador da modalidade de todos os tempos. Depois de sair do time de campo do São Paulo, o Rei das Quadras passou por outras duas modalidades diferentes do esporte bretão: o Showbol, pelo próprio Tricolor, e o Futebol de 7, onde jogou por Madureira e Vasco da Gama. Desde 2015, está no Sorocaba/Brasil Kirim, onde tenta ganhar o décimo título da Liga Futsal.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Total de visualizações