sexta-feira, 10 de março de 2017

A bola vai rolar pelo Brasileirão Feminino Série A-1

Por Victor de Andrade e Lucas Paes

Clique no mapa para vê-lo em alta definição

O Campeonato Brasileiro Feminino traz novidades para 2017. Com novo formato, a competição é dividida em Séries A1 e A2. O número de participantes, bem como a duração do campeonato, aumentaram nesta temporada. A divisão principal da competição conta com 16 equipes, que estão divididas em dois grupos de oito. 

O Brasileirão começa neste sábado, dia 11, com Vitória-BA x Flamengo. No domingo (12), a bola rola em mais seis estádios e, na segunda-feira (13), Santos e Foz Cataratas fecham a primeira rodada. O Grupo A tem os seguintes clubes: Sport, Grêmio, Corinthians, Vitória, São Francisco, Kindermann, Iranduba e Audax.

GRUPO 1

Audax-SP

O time do Audax derrotou o Juventus em amistoso
(foto: divulgação / Audax)

O Audax terá duas equipes de futebol feminino em 2017. Além de manter a parceria com o Corinthians, montou seu próprio time, através de uma parceria com a Unip (Universidade Paulista). O treinador da equipe será Maurício Salgado, que já passou por seleções femininas de base e universitárias. A equipe venceu um amistoso, ocorrido no último domingo, contra o Juventus, por 2 a 0. Na quarta-feira, dia 8 de março (Dia internacional das mulheres), o elenco foi apresentado. Uma das atletas mais experientes é a goleira Monique Somose, que está no clube desde 2016. O time de Osasco garantiu a vaga através do título da última edição da Copa do Brasil.


Corinthians-SP

Gabi Nunes continua como destaque corintiano em 2017
(foto: Instagram / Corinthians)

Quinto colocado no último Brasileirão, o Timão continua tendo a parceria com o Audax (o que significa que a equipe terá dois times na competição). Arthur Elias, campeão da Copa do Brasil no ano anterior, fica no Corinthians, que tem como grande destaque a jovem artilheira Gabi Nunes. O elenco corintiano mesclará experiência e juventude e tentará buscar o título do nacional. Ano passado, este elenco  conquistou a Copa do Brasil, mas com a camisa do Audax, o que acabou colocando também o time de Osasco na competição que começa neste fim de semana. Porém, as principais jogadoras da parceria estarão no Corinthians. 


Grêmio-RS

O Grêmio entra na competição com uma seleção gaúcha
(foto: divulgação / Grêmio)

O Grêmio monta pela primeira vez uma equipe de futebol feminino, contando com parceria com a Associação Gaúcha de Futebol Feminino. O Tricolor será comandado por Patricia Gusmão e conta com jogadoras advindas de outras equipes gaúchas, se tornando quase uma “seleção” gaúcha de futebol feminino. A estrutura dada pelo Imortal é boa e empolgou a treinadora e o coordenador de futebol feminino, o ex-meia Yura, ídolo do clube nos anos 1970, que disse estar encantado com o projeto. O Grêmio estreia contra o Vitória das Tabocas, em Eldorado do Sul-RS.


Iranduba-AM

A equipe do Iranduba fez a apresentação na Arena da Amazônia
(foto: Arthur Castro / Em Tempo)

Participante em todas as edições do certame até este ano, o time amazonense aproveita-se da boa colocação no ranking da CBF. O máximo que a equipe chegou, porém, foi na segunda fase, com algumas boas campanhas na Copa do Brasil. Este ano, o alviverde amazonense quer chegar mais longe na competição. A equipe é a maior detentora de conquistas estaduais no Amazonas. O treinador do time será Sérgio Duarte, que contará com Dany Helena, vice artilheira da Copa do Brasil e Micaelly, que chegou a integrar a seleção brasileira. O Hulk, como é apelidado o time, é uma das equipes de futebol feminino que mais leva público ao estádio, passando por muito a média do time masculino.


Kindermann-SC

Jogadoras do Kindermann foram apresentadas no início de fevereiro
(foto: Caçador Online)

Um dos clubes mais tradicionais no futebol feminino nacional, a equipe ficou um ano sem disputar nenhum campeonato, devido ao assassinato de seu antigo treinador, Josué Henrique Kaercher. O comandante das catarinenses será Jorge Barcellos, medalhista de prata com a Seleção Brasileira nas Olimpíadas de Pequim, em 2008. Campeão da Copa do Brasil em 2015, o time investiu muito na formação do novo elenco. O maior destaque da equipe da cidade de Caçador é a goleira Bárbara, que foi titular da seleção nos Jogos Olímpicos de 2016. A zagueira Tuany, que integra o elenco, também esteve junto à seleção brasileira recentemente.


São Francisco-BA

São Francisco realizou peneiras para a montagem do elenco
(foto: divulgação / AA São Francisco)

Um dos mais tradicionais clubes de futebol feminino do nordeste, o time baiano é disparado o maior campeão estadual, com 15 conquistas. Com presença praticamente assídua nos Brasileirões e campanhas razoáveis na Copa do Brasil (chegou quatro vezes as semifinais). Quem comandará o time será o treinador Ivo de Deus. O elenco teve de ser reformulado e contará essencialmente com jovem jogadoras de todo o estado da Bahia e jogadoras experientes trazidas de outros estados. A classificação veio através do ranking da CBF, onde a equipe ocupa a terceira colocação.


Sport-PE

Jogadoras do Sport reunidas com o treinador Jonas Urias
(foto: divulgação / Sport)

Outra equipe que ficou parada em 2016, o Sport volta esse ano trazendo Jonas Urias, vindo do tradicional Centro Olímpico. Vice-campeão da Copa do Brasil em 2008, o Leão volta a investir na modalidade. Entre idas e vindas, os rubro-negros participaram duas vezes do Campeonato Brasileiro, em 2014 e 2015, não fazendo grande campanha em nenhuma das duas edições. O elenco conta com muitas jogadoras jovens e outras que passaram pelo clube em anos anteriores. Só que, neste ano, o trabalho no Sport será mais profissional, com comissão técnica e médica específica e até contrato profissional para as jogadoras. Entre as atletas que já passaram pelo clube, temos Regiana e Girley, ambas volantes, que fizeram parte da equipe vice-campeã da Copa do Brasil em 2008.


Vitória das Tabocas-PE

Elenco trabalhou forte na pré-temporada
(foto: divulgação / Vitória das Tabocas)

O outro representante do estado de Pernambuco na competição, o tricolor de Santo Antão é o mais tradicional clube do estado na modalidade. O Vitória tem como grande campanha o vice-campeonato na Copa do Brasil de 2013. O time é presença constate no Brasileirão feminino e atual hepta campeão estadual, além de ser segundo colocado do ranking da CBF. Comandada por Beto Coelho, que passou do cargo de preparador físico para o de treinador, a equipe trouxe diversos reforços para o ano de 2017. Entre as 14 contratações, destaca-se o nome de Geovana Alves, atacante com passagens por times ingleses e por universidades americanas.


GRUPO 2

Ferroviária-SP

As Guerreiras Grenás esperam fazer um grande campeonato
(foto: divulgação / Ferroviária)

A Ferroviária/Fundesport está pronta para a temporada 2017. O elenco das Guerreiras Grenás, que é formado por jogadoras experientes e novas apostas. A goleira Luciana e a meia Raquel, que disputaram a Libertadores no fim do ano passado pelas Guerreiras Grenás, renovaram contrato e seguem no time. A atacante Rafaela Travalão, com passagens pela AFE em 2014 e 2015, também retornou. Os rostos novos são da volante Carol Tavares e da atacante Kamila Chaves, vindas do América-MG, e da lateral-esquerda Raquel Julião, ex-Francana. Michelle Kenitz será a treinadora.


Flamengo-RJ

O Flamengo trabalhou forte para buscar o bi-campeonato
(foto: divulgação / Flamengo)

Depois do título brasileiro em 2016, o Flamengo passou por uma reformulação em seu elenco. Seis atletas tiveram que deixar o time, que teve que reconstruir boa parte de sua espinha dorsal. Duas delas (Luana e Danyzinha) foram titulares na final contra o Rio Preto, em 2016. Mesmo assim, o técnico Ricardo Abrantes se mantém confiante nas chances do Fla. “O elenco é bom, estamos em uma chave muito difícil, mas faremos até o impossível para tentar o bicampeonato”. Apesar das mudanças, o Flamengo manteve alguns dos destaques do último título. São os casos da experiente zagueira Tânia Maranhão, de 42 anos, e da artilheira Larissa.


Foz Cataratas-PR

Foz Cataratas fez amistoso contra o paraguaio Humaitá
(foto: divulgação / Foz Cataratas)

Terceira colocada na última Libertadores Feminina, realizada no fim do ano passado, no Uruguai, quando o clube estreou a parceria com o Coritiba, o Foz Cataratas tem uma das equipes mais experientes do Brasileirão Feminino. A equipe, dirigida pelo técnico Marcelo Frigério, fez, durante a pré-temporada, um jogo-treino contra o Ouro Verde/Toledo (vitória por 9 a 2) e um amistoso contra o Humaitá, do Paraguai, quando goleou por 8 a 0. Alguns destaques são Vero, Bia, Taiana, Éster e Tainá.


Ponte Preta-SP

Ponte Preta, Prefeitura de Valinhos e Pilot fizeram parceria
(foto: PontePress)

A Ponte Preta entra no Brasileirão Feminino através de uma parceria com a Prefeitura de Valinhos, através da Secretaria de Esportes do município, que no ano passado fez o mesmo trabalho com o Guarani, no Paulistão, e conta com a Pilot como apoiadora do projeto. A responsável por comandar a equipe na beira do campo é a ex-jogadora da Ponte Preta Ana Lúcia Gonçalves, uma das pioneiras do futebol feminino campineiro. Boa parte do elenco tem menos de 20 anos de idade.


Rio Preto-SP

O Rio Preto é um dos favoritos para vencer a competição
(foto: Facebook Oficial Rio Preto Futebol Feminino)

O atual vice Brasileiro, detentor do título de 2015 e campeão Paulista de 2016, o Rio Preto é um dos favoritos da competição que se inicia neste fim de semana. O time esmeraldino trabalhou forte durante a pré-temporada e apresentou 11 reforços, entre elas, a atacante Maria São Pedro, de 21 anos, que estava no São Francisco da Bahia. Destaque também para a goleira Raíssa, que renovou com o clube. O Rio Preto será dirigido por Francisco Reguera o Chicão, como treinador, e sua esposa Dorotéia Inojo na gestão do futebol.


Santos-SP

Sereias da Vila se reforçaram para a disputa do Brasileirão
(foto: Victor de Andrade / O Curioso do Futebol)

As Sereias da Vila iniciaram a pré-temporada em 16 de janeiro e trabalharam forte para brigar pelo título do Brasileirão. O comandante do time continua sendo Caio Couto, que contou com os reforços da paraguaia Jessica Martinez, destaque do Sportivo Limpeño, campeão da Libertadores Feminina, Patrícia Sochor, Angelina, Juliete, Jaqueline, Nicole, Brenda e Carla. Além disso, manteve os principais nomes que estavam na equipe das Sereias da Vila no ano passado: a experiente meia Maurine, que estreou na Copa do Brasil, a centroavante Sole James, artilheira do Paulistão, a zagueira Carol Arruda, a lateral/meia Maria e a atacante Ketlen.


São José-SP

São José foi derrotado pelo Corinthians em amistoso
(foto: Tião Martins / TM Fotos)

Outra equipe de camisa pesada no Futebol Feminino, o São José entra no Brasileirão com um 'desfalque': a treinadora Emily Lima deixou o comando da equipe para assumir a seleção e para o seu lugar veio o experiente Márcio Oliveira, que já teve passagem pelo clube. Durante a prepração, a Águia do Vale fez um amistoso contra o Corinthians, no Estádio Martins Pereira, e foi derrotada por 1 a 0. As zagueiras Bagé e Gislaine e as atacantes Michele Carioca e Luize Nery são as remanescentes de 2016.


Vitória-BA

O Vitória quebrou a hegemonia do São Francisco e venceu o estadual em janeiro
(foto: divulgação / Vitória)

O Vitória vem para o Brasileirão de 2017 em alta. A equipe conseguiu quebrar a hegemonia estadual do São Francisco e conquistar o Campeonato Baiano da última temporada, cuja competição terminou em janeiro, batendo o time favorito na semifinal e despachando o Juventude na decisão. O Rubro Negro do Barradão será comandado pelo treinador Francisco Cardoso, mais conhecido por Quinho, e ex-atleta de futebol profissional.


REGULAMENTO

O Campeonato (tabela completa aqui) será disputado em quatro fases: na primeira fase os 16 clubes formarão dois grupos de oito clubes cada. Os quatro primeiros de cada grupos se classificam para as quartas-de-final e o último de cada grupo serão rebaixados para a Série A2; na segunda fase (quartas-de-final) os clubes se enfrentam no sistema eliminatório (“mata-mata”) classificando-se o vencedor de cada grupo para a terceira fase (semifinal) os clubes se enfrentam no sistema eliminatório classificando-se o vencedor de cada grupo para a quarta fase (final), onde os dois clubes se enfrentam também no sistema eliminatório para definir o campeão.
  1. Primeira fase: 16 clubes distribuídos em dois grupos de oito clubes cada
  2. Segunda Fase (quartas-de-final): oito clubes distribuídos em quatro grupos de dois clubes cada
  3. Terceira fase (semifinal): quatro clubes distribuídos em dois grupos de dois clubes cada
  4. Quarta fase (final): em um grupo de dois clubes, de onde sairá o campeão
O Flamengo é o atual campeão

Critérios de desempate -  Em caso de empate de pontos entre dois clubes, os critérios de desempate serão aplicados na seguinte ordem:
  1. Número de vitórias
  2. Saldo de gols
  3. Gols marcados
  4. Número de cartões vermelhos
  5. Número de cartões amarelos
  6. Sorteio
←  Anterior Proxima  → Inicio

Um comentário:

  1. Vai ser um belo campeonato a gora o futebol feminino pode ir pra frente de vez parabéns a todas equipes que vão participar da competição tanto na serie A1 como na A2 meu nome é paulo Diniz e tenho blog aqui na cidade de Água Nova RN e divulgo o esporte local e da região gostei da matéria e também compartilhei e divulgei no meu blog um abraço

    ResponderExcluir

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Total de visualizações