terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Paulo Rink - O primeiro brasileiro na Seleção da Alemanha

Paulo Rink em ação na Eurocopa 2000: 13 jogos pela Seleção Alemã

A Seleção Alemã contou com três jogadores nascidos no Brasil que defenderam a equipe: Paulo Rink, Kevin Kuranyi e Cacau. O Curioso do Futebol vai falar do primeiro deles, Paulo Rink, que estreou defendendo a equipe em 1998 e foi o único entre os três que chegou a ter sucesso no futebol brasileiro.

Nascido em Curitiba, em 21 de fevereiro de 1973, Paulo Rink foi levado ainda novo para o Atlético Paranaense. Ele passou por todas as categorias de base do Furacão e estreou na equipe profissional do clube em 1990. Depois idas e vindas entre o Sub-20 e o time principal, uma afastada para o serviço militar brasileiro e empréstimos para o Atlético Mineiro e Chapecoense, o jogador se firmou no Rubro Negro do Paraná em 1994.

O grande momento de Paulo Rink no Atlético foi após a chegada de Oseias. Eles formaram uma grande dupla de ataque, que conquistou o Brasileiro da Série B de 1995 pelo clube, além de boas campanhas em outras competições. O centroavante das trancinhas chegou a até ser convocado para a Seleção Brasileira, mas Rink não.

Formou grande dupla com Oseias no Atlético Paranaense

Em 1997, o Atlético Paranaense vendeu o jogador para o Bayer Leverkusen e aí começa a relação do jogador com a Alemanha. Logo de cara, ele chega fazendo bons jogos e chamando a atenção de todos. Após a má campanha da Seleção Alemã na Copa do Mundo de 1998 e a idade de seus atacantes, como Klinsmann, a imprensa do país, sabendo que Paulo Rink tinha parentesco com alemães, começou a pedi-lo na equipe nacional.

O treinador do time alemão na época, Berti Vogts, passou a observar o brasileiro e resolveu convocá-lo para os amistosos contra Malta e Romênia. Cansado de esperar pela Seleção Brasileira, Paulo Rink aceitou o chamado, fez os dois jogos e agradou o treinador. Porém, Vogts caiu do cargo logo em seguida e o novo treinador, Erich Ribbeck, parou de convocá-lo.

Além de não ser mais convocado para a Seleção Alemã, Rink caiu de produção no Leverkusen e foi emprestado ao Santos FC, em 1999, para a disputa das finais do Campeonato Paulista e o Brasileirão daquele ano. Porém, a Alemanha foi disputar a Copa das Confederações, no México, com um time alternativo, e Paulo Rink foi convocado.

Chegou à Seleção Alemã defendendo o time de Leverkusen

Na competição, ele escapou de jogar contra o Brasil, já que na partida entre as duas seleções, vencida pelo time canarinho por 4 a 0, ele ficou no banco. Mas ele jogou nas vitória contra Nova Zelândia e  na derrota para os Estados Unidos e depois ficou novamente um tempo sem ser convocado.

Em 2000, o jogador voltou ao Bayer Leverkusen e o seu futebol voltou a render. Ribbeck o levou para a Eurocopa daquele ano. Paulo Rink fez os três jogos do time, mas a péssima campanha (empate com a Romênia e derrotas para Inglaterra e Portugal) fizeram com que o treinador caísse após a competição.

Ribbeck foi substituído por Ruddi Völler, que chegou a colocar Rink em mais duas partidas (vitórias contra Espanha e Grécia), mas como o atleta passou a render menos no clube (começou a ser emprestado para outras agremiações), o treinador não o convocou mais.

Estreando pela Seleção Alemã contra Malta

No total, Paulo Rink fez 13 jogos pela Seleção Alemã entre 1998 e 2000, sendo seis vitórias, quatro empates e três derrotas. Nestas partidas, ele não marcou gol e deu uma assistência. Além do Bayer Leverkusen, o jogador depois defendeu os alemães Nuremberg e Energie Cottbus e depois rodou por Chipre, Holanda e Coreia do Sul, voltando ao Atlético Paranaense para encerrar a carreira em 2007.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Total de visualizações