Os primeiros jogos de Romário com a 'amarelinha'

Romário comemora o seu primeiro gol pela Seleção, o primeiro na vitória contra a Finlândia

Nascido em 29 de janeiro de 1966, o hoje senador Romário foi um dos maiores atacantes da história do futebol brasileiro. É claro que seu ápice foi na Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos, onde foi o principal jogador da conquista do quarto mundial da Seleção Brasileira, depois de 24 anos sem título. Mas vamos lembrar de seus primeiros jogos com a camisa amarelinha, no ano de 1997.

Após a eliminação do Brasil, pela França, na Copa do Mundo de 1986, no México, a Seleção ficou praticamente 11 meses sem jogar. Neste período houve uma reformulação na comissão técnica e, é claro, houve a troca do treinador: saiu Telê Santana e a CBF contratou Carlos Alberto Silva, que tinha como propósito promover uma renovação na equipe.

O primeiro desafio do treinador serie entre os meses de maio e junho de 1987, com uma seqüência de jogos no 'mundo britânico', Finlândia e Israel, entre amistosos e a tradicional Taça Stanley Rous. Na convocação, foram chamados, pela primeira vez, vários jogadores, que vinham sendo destaques em seus clubes, como Geraldão, Ricardo Rocha, Nelsinho, Douglas, Dunga, Edu Marangon, Raí, Mirandinha, Edu Manga, João Paulo e Romário, que estava virando ídolo da torcida do Vasco com a facilidade de marcar gols.

Os gols de Brasil 3 x 2 Finlândia

O jogo inaugural desta excursão foi no dia 19 de maio, no Wembley, contra a Inglaterra, pela Taça Stanley Rous. O time inglês era experiente, com nomes como o do goleiro Peter Shilton e os atacantes Gary Lineker e John Barnes. O jogo terminou empatado em 1 a 1 (o gol da Seleção foi de Mirandinha, o que o ajudou a ser negociado logo após com o Newcastle, em uma época em que era raro um brasileiro jogar por lá). Romário não entrou na partida.

Quatro dias depois, a delegação brasileira foi até Dublin, na Irlanda, fazer um amistoso contra a seleção local. O Brasil não jogou bem, perdeu por 1 a 0, mas Carlos Alberto Silva, no segundo tempo, promoveu a estreia do 'Baixinho'. Com a camisa 18, Romário sentiu um pouco o peso da estreia, mas ainda assim, quase empatou o jogo para o Brasil. Três dias depois, a Seleção encarou a Escócia, em Glasgow, onde venceu por 2 a 0 e conquistou a Taça Stanley Rous. Romário não entrou nesta partida.

No dia 28 de maio, o time brasileiro se deslocava novamente e ia para Helsinki, na Finlândia, para enfrentar o time da casa. E aí aconteceu a primeira grande chance do craque. Ele iniciou no banco de reservas, mas ainda no início, quando o placar apontava 1 a 0 para os finlandeses, Mirandinha sentiu a coxa e Romário entrou em campo, novamente com a camisa 18.

Brasil 4 x 0 Israel, em 1987, com dois dele

Em um de seus primeiros lances na partida, depois de um bate e rebate na entrada da área, o Baixinho dominou a bola, passou por dois adversários e tocou no canto do goleiro Kari Laukkanen: gol de empate e o primeiro de Romário pela Seleção Brasileira, que acabou vencendo o jogo pelo placar de 3 a 2. Nesta apresentação, já deu para perceber que o time canarinho já tinha mais um grande atacante.

Mas a excursão não acabou: no dia 1º de junho, o Brasil entrava mais uma vez em campo, desta vez em Tel-Aviv, para enfrentar Israel. A Seleção Brasileira tinha uma novidade, já que com a camisa 9, Romário saía pela primeira vez como titular. E ele aproveitou a chance como poucos, marcando dois gols, o primeiro abrindo o marcador e o segundo belíssimo, dominando a bola no peito, passando por três israelenses antes de marcar, e cravando de vez seu lugar no time canarinho.

Após esta excursão, Romário passou a ser convocado com mais freqüência, tendo indo, pro exemplo, à Copa América daquele ano, onde o Brasil não foi bem (eliminado na primeira fase sofrendo uma goleada por 4 a 0 do Chile). Porém, a história do Baixinho com a 'amarelinha' é de encher os olhos: 70 jogos e 55 gols com a Seleção Principal, vencendo a Copa do Mundo de 1994 e as Copas Américas de 1989 e 1997, fora a medalha de prata na Olimpíada de 1988, em Seul, quando foi artilheiro do torneio. Como diria a música da Banda Bel, "Romário é rei, Romário é o máximo, ele é o cão".
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores, trazendo novidades e curiosidades do Futebol. Fale conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Total de Visualizações