quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Chapecoense sofre, mas vence Capivariano e avança na Copinha

Por Lucas Paes

Chape chegou a fazer 3 a 0, deixou o Capivariano encostar, mas garantiu a classificação
(foto: reprodução ESPN Brasil)

A Chapecoense venceu o Capivariano, por 3 a 2, e se classificou para as oitavas de final da Copa São Paulo de Futebol Júnior. O jogo ocorreu na tarde desta quarta, na Arena Capivari, no interior de São Paulo. A Chape enfrenta, na próxima etapa, o Ituano, que venceu o Primavera de Indaiatuba por 3 a 0, na próxima fase.

Uma curiosidade se relaciona a tabela da competição: em mais uma das genialidades promovidas pela Federação Paulista de Futebol (FPF), o confronto desta terceira fase poderia ter colocado São Paulo e Capivariano como adversários outra vez. As duas equipes se enfrentaram na primeira fase, já que estavam no mesmo grupo, e poderiam ter se encontrado de novo, se o Tricolor se classificasse.

O duelo desta tarde começou com pressão da equipe de Capivari: Com 2 minutos, o Capivariano teve falta perigosa a seu favor (já provocando o primeiro cartão do jogo), mas Tiepo espalmou e evitou o primeiro gol dos paulistas. Além disso, o Leão da Sorocabana teve uma sequência de escanteios que assustou a equipe de Chapecó. 

Foi justamente quando o gol do Capivariano parecia maduro, que o jogo mudou totalmente: aos 13 minutos, Luquinhas ganhou na corrida uma bola vinda de um chutão da defesa e bateu bem, no cantinho, para abrir o placar para a Chape em Capivari e mudar completamente a partida. 

O gol mexeu com o psicológico do time da casa, que nem teve tempo de reagir e já levou o segundo: apenas três minutos depois do primeiro, a zaga do Leão falhou de novo, Japa ficou com a pelota, driblou o goleiro Hudson e mandou para as redes. Em questão de poucos minutos, o jogo virou um pesadelo para o Leão da Sorocabana.

Perdido em campo, o Capivariano não conseguia mais chegar com perigo. Quem quase mudou isso foi o goleiro da Chape: aos 19’, Tiepo tentou dominar um chute fraco do ataque do time da casa, mas a redonda escapou e foi para escanteio, assustando a torcida e o time do Verdão do Oeste.

Seja através de bolas aéreas ou de lances rápidos, as tentativas de ataque do time de Capivari não ofereciam muito perigo. Foi só aos 31 que o Capivariano assustou a defesa da Chape: após cobrança de falta, Neto Costa dominou, entrou na área e bateu cruzado, a bola passou rasante à frente do gol. 

Na parte final da primeira etapa, a Chape passou a se defender com eficiência, enquanto o time alvirrubro, apesar de avançar com toda a equipe, não conseguia sequer acertar o gol ou preocupar a defesa alviverde. No final do primeiro tempo o placar marcava 2 a 0 para a Chapecoense.

A segunda etapa começou da mesma forma que a primeira, com pressão total do Capivariano. Desta vez com a vantagem à seu favor, a Chape se limitava a defender enquanto o seu adversário pressionava. A primeira finalização veio aos 3 minutos: Leonardo chutou de longe, só que a bola também foi pra longe do gol.

O primeiro lance mais agudo do time de Capivari veio aos 8’: depois de um cruzamento, Leonardo pegou de primeira e Tiepo fez grande defesa. Dois minutos depois, o goleiro alviverde repetiu a dose, após boa cabeçada de Gabriel Taliari. 

Os Condás só passaram do meio de campo aos 13’, quando Rodnei entrou na área e tentou o gol. Hudson, porém, defendeu com segurança. Mas, no que pareceu quase um replay do primeiro tempo, a Chape chegou ao terceiro: Aos 15’, o Verdão teve uma falta a seu favor e a cobrança de Guilherme foi traiçoeira: a pelota quicou na frente de Hudson e entrou. Os catarinenses abriam grande vantagem.

A partir daí, com a classificação praticamente assegurada, a equipe alviverde recuou e passou a levar pressão: apenas três minutos depois do gol da Chapecoense, o Capivariano teve um pênalti a seu favor, quando Neto Costa foi puxado dentro da área: o próprio Neto Costa bateu, deslocando Tiepo, mas a bola explodiu na trave.

O gol do time de Capivari, porém, não demorou a sair: aos 21’, o time teve uma falta perigosíssima na entrada da área. Gabriel Taliari chutou forte, rasteiro, a bola passou por baixo do goleiro e entrou. Agora, o placar indicava 3 a 1, e o Capivariano tentaria buscar um resultado heroico.

Mesmo sofrendo o gol, o time de Chapecó continuava focando em se defender, evitando de qualquer jeito possível os ataques do Leão. O time alvirrubro, por sua vez, tentava atacar, mas esbarrava na bem armada retranca alviverde e no próprio nervosismo dos jogadores.

Foi depois dos 37 minutos, porém, que o jogo virou um pandemônio: em um último esforço, o Capivariano partiu com todas as forças para o ataque. Aos 37, confusão na defesa da Chapecoense, que consegue afastar no último instante para escanteio. Na cobrança, Lauri meteu o braço na bola e cometeu pênalti: Neto Alexandre bateu bem e diminuiu o placar, colocando fogo no jogo.

Depois do gol, a pressão do Leão da Sorocabana aumentou. Aos 42’, Neto Costa pega sobra na entrada da área, mas chuta mal. Aos 45’, Neto Alexandre tem uma boa chance em uma falta perigosa, mas a cobrança vai longe do gol. Logo depois, Tiepo faz um milagre, numa finalização de longa distância do time de Capivari.

A etapa complementar se estendeu até os 50 minutos, mas o Capivariano não conseguiu mais furar o bloqueio defensivo da Chapecoense. Com a vitória, o Verdão do Oeste está classificado para as oitavas de final e segue na busca pelo troféu. O Leão, por sua vez, ainda possue chance de classificação, já que o time de melhor campanha entre os eliminados joga as oitavas de final.

Ficha Técnica

CHAPECOENSE 3 X 2 CAPIVARIANO

Data: 12 de Janeiro de 2017
Local: Arena Capivari – Capivari-SP
Árbitro: Vinicius Gonçalves Araújo
Assistentes: Evandro de Melo Lima e Rafael Tadeu Alves de Souza

Cartões Amarelos
Capivariano: Neto Alexandre e Bruno
Chapecoense: Luis Pedro, Pato, Lauri e Alisson

Gols
Capivariano: Gabriel Taliari, aos 22’, e Neto Alexandre, aos 39’ do segundo tempo.
Chapecoense: Luquinhas, aos 13’, e Japa, aos 15’ do primeiro tempo. Guilherme, aos 15’ da segunda etapa.

Capivariano: Hudson; Adriel, Pablo, Fujita (Alejandro) e Lucas; Leonardo, Neto Alexandre e Bruno; Gabriel Taliari (Jean), Neto Costa e Matheus - Técnico: Elio Sizenando Teixeira

Chapecoense: Tiepo; Fauth, Luis Pedro, Lauri e Bruno; Ronei, Ned (Vini) e Lima; Japa (Cachoto), Pato e Luquinhas (Silvano) (Alemão) - Técnico: Emerson Hartkopp
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações