segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

As camisas de Juninho Pernambucano


Nascido em Recife, no dia 30 de janeiro de 1975, em Recife, o meio-campista Juninho Pernambucano foi um dos melhores batedores de falta da história do futebol brasileiro, além de ter uma técnica fora do comum. Seu belo futebol pôde ser visto pelos amantes do esporte bretão no Brasil, França, Qatar e Estados Unidos.

Vamos conferir quais as camisas que o atleta usou durante a carreira:

SPORT


Quando ainda não tinha o 'sobrenome' Pernambucano, Juninho começou no futebol no Sport de Recife, onde foi lançado com menos de 20 anos no time principal do Rubro Negro. Seu grande ano foi em 1994, quando tinha apenas 19 anos e conquistou o Estadual e a Copa do Nordeste no clube. Além disso, fez um grande Brasileirão, chamando a atenção de várias equipes e indo para o Vasco no meio de 1995, junto com o atacante Leonardo. Pelo Sport, Juninho fez 89 jogos e 27 gols.

VASCO DA GAMA


Se no Sport ele já demonstrava um talento acima da média, no Vasco ele virou ídolo, conquistando vários títulos com a camisa cruzmaltina. Aliás, foi dele o gol mais importante no jogo mais difícil na maior conquista da história do clube, a Libertadores de 1998. O lance virou música e é cantada até hoje pela torcida. Virou Juninho Pernambucano com a chegada de outro meia Juninho, ex-São Paulo, que passou a ser chamado de Juninho Paulista. Foi vendido para o Lyon em 2001 e depois voltou ao clube carioca em mais duas oportunidades: entre 2011 e 2012 e depois em 2013, quando encerrou a carreira. No Vasco, onde fez 496 jogos e 101 gols, ele conquistou os Brasileiros de 97 e 2000, a Libertadores de 1998, o Rio São Paulo de 1999 a Mercosul de 2000 e o Carioca de 1998.

LYON


Podemos dividir a história do Lyon em duas fases: uma antes e outra depois de Juninho Pernambucano. Não é exagero nenhum falar que na França ele virou rei. Um time que nunca havia conquistado o campeonato nacional, ganhou o heptacampeonato entre 2002 e 2008, além do hexa da Supercopa da França (entre 2002 e 2007) e a Copa da França de 2008. No Lyon, onde é considerado um dos melhores da história, fez 344 jogos e 100 gols.

AL-GHARAFA


Após a grande passagem pelo futebol francês, Juninho Pernambucano foi para o Qatar, onde defendeu o Al-Gharafa, onde no primeiro ano, 2010, conquistou três títulos: a Qatari Stars Cup, a Liga e a Qatar Crown Prince Cup, torneio este em que foi campeão no ano seguinte. Pelo Al-Gharafa, o jogador fez 77 jogos e 17 gols.

NEW YORK RED BULLS


Depois de uma segunda passagem pelo Vasco da Gama, Juninho Pernambucano desembarcou nos Estados Unidos para defender o New York Red Bulls no primeiro semestre de 2013. Porém, neste momento, o atleta já dava sinais que estava no fim de sua carreira. Pelos lados norte-americanos, Juninho fez apenas 13 jogos e não marcou gols. Depois, acabou voltando ao Brasil para encerrar a carreira no Vasco.

SELEÇÃO BRASILEIRA


Juninho Pernambucano estreou na Seleção Brasileira em 1999, quando o técnico era Vanderlei Luxemburgo. Foi convocado várias vezes naquela época, mesmo com as trocas de treinadores (Leão e Felipão), mas ficou de fora da lista final da Copa do Mundo de 2002, competição em que ele foi jogar somente em 2006, quando marcou um gol, na partida contra o Japão. Pela 'amarelinha', Juninho fez 40 jogos e marcou 10 gols, tendo conquistado a Copa das Confederações de 2005.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Total de visualizações