terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Alberto Spencer - O grande goleador da Copa Libertadores

Spencer com a camisa do Peñarol

Você sabia que o jogador que fez mais gols na Copa Libertadores é um equatoriano? Sim, Alberto Spencer, ídolo do Everest, de seu país, Peñarol e Barcelona de Guaiaquil, Alberto Spencer colecionou muitos gols em sua carreira.

Nascido em 6 de dezembro de 1937, na cidade de Ancón, no Equador, filho de pai jamaicano (Walter, que faleceu quando ele tinha 9 anos) e mãe equatoriana (América Herrera), Spencer começou no futebol por causa de seu irmão, Marcos. Foi ele que levou o futuro artilheiro para fazer um teste no Everest, em 1954.

Defendendo o Everest em jogo contra o Barcelona

Um ano depois, Spencer já estreava na equipe principal do Everest, em partida contra o Emelec, no dia 29 de junho de 1955. Dias depois, faria o seu primeiro gol, sobre o 9 de Octubre. No ano seguinte, faria o seu primeiro tento internacional, contra o Tolima.

A fama aumentaria em 1959. Primeiramente, em uma série de amistosos contra times estrangeiros, Spencer marcou contra Huracán (na inauguração do Estádio Modelo, em Guaiaquil), Palmeiras e Peñarol, chamando a atenção do técnico Hugo Bagnulo. O jogador também defendeu a Seleção Equatoriana no Campeonato Sul-Americano daquele ano. Depois do torneio, o Peñarol contratou o jogador.

Com a camisa da Seleção Equatoriana

No Carbonero, Spencer faria história. Em sua estreia, no dia 8 de março de 1960, marcou três vezes na vitória contra o Atlanta, da Argentina, por 6 a 3. Naquele mesmo ano ele seria campeão na primeira Copa Libertadores, marcando sete gols no torneio.

Falando em Libertadores, ele se consagraria como um dos grandes nomes da história da maior competição de clubes da América do Sul. Além de ter conquistado o título por três oportunidades (1960, 1961 e 1966), Spencer se tornaria o atleta que mais vezes balançou as redes no torneio: incríveis 54 gols em 87 jogos, com destaque para os cinco tentos que ele marcou no dia 7 de julho de 1963, na goleada de 9 a 1 do Peñarol contra o clube que o revelou, o Everest.

Jogando pela Celeste, em Lima, contra o Peru

Quando jogou no Peñarol, Alberto Spencer conseguiu a cidadania uruguaia e defendeu a Celeste Olímpica em seis oportunidades, marcando dois gols. Já pela Seleção Equatoriana foram 11 jogos, balançando as redes em quatro oportunidades.

Em 1970, Alberto Spencer deixou o Peñarol, onde fez mais de 300 gols, e voltou para o seu país natal, mas desta vez para jogar no Barcelona de Guaiaquil, onde foi campeão equatoriano em 1971, encerrando a carreira no ano seguinte. Depois iniciou a carreira de treinador, dirigindo equipes do Equador, Uruguai e Paraguai, onde treinou o Guaraní, seu último clube, em 1982.

Em sua passagem pelo Barcelona de Guaiaquil

Alberto Spencer faleceu no dia 3 de novembro de 2006, em Cleveland, nos Estados Unidos, de insuficiência cardíaca. Porém, seus recordes estão aí até hoje: além de ser o maior artilheiro da história da Libertadores, o equatoriano é o quinto maior marcador de todo o Campeonato Uruguaio.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações