terça-feira, 18 de outubro de 2016

Bebeto e Paulinho McLaren dão show no Maracanã pelo Brasileirão de 1992

Bebeto e Paulinho McLaren estavam infernais naquele 7 de junho de 1992

As fases finais dos Campeonatos Brasileiros dos anos 90 sempre deram para o fã de futebol belíssimos duelos. Um desses jogos de encher os olhos aconteceu na competição realizada em 1992, quando Vasco da Gama e Santos fizeram uma partida eletrizante em pleno Maracanã, no dia 7 de julho daquele ano, que terminou com o placar de 3 a 3, com show dos centroavantes Bebeto e Paulinho McLaren, que fizeram todos os gols de suas equipes.

Antes de falar do jogo, vamos explicar como funcionava a competição. O Brasileirão de 1992 contou com 20 equipes. Sem rebaixamento, já que em 1993 o campeonato nacional teve 32 equipes, a primeira fase as equipes jogaram entre si em turno único e os oito primeiros colocados iam para a etapa semifinal, formando dois grupos de quatro equipes. Os líderes de cada grupo faziam a final.

Ao final da primeira fase, o Vasco da Gama foi a equipe de melhor campanha, já o Santos foi o último classificado e os grupos da fase semifinal ficaram assim:

Grupo A
Vasco (1º) - Flamengo (4º) - São Paulo (6º) - Santos (8º)

Grupo B
Botafogo (2º) - Bragantino (3º) - Corinthians (5º) - Cruzeiro (7º)

A primeira rodada da fase semifinal apontava que o Vasco, até então melhor time da competição, encararia o Santos, pior entre os classificados, no Maracanã. Na plateia, ilustres convidados: Romário, ídolo do Vasco, que atuava no PSV da Holanda, mas estava curtindo as férias no Rio de Janeiro, e a dupla que comandava a Seleção Brasileira, Parreira e Zagallo.

Mas quem esperava um grande domínio da equipe da Cruz de Malta, se enganou. O Peixe cresceu no até então "Maior do Mundo" principalmente por causa de seu centroavante, Paulinho McLaren, que foi artilheiro do campeonato no ano anterior. Mas o atacante do Vasco, o craque Bebeto, goleador máximo do certame, não deixou por menos. Os dois só não fizeram chover no gramado do Maraca.

O Santos iniciou o jogo parecendo que estava jogando na Vila Belmiro, onde era fatal. Aos 10 minutos, em cobrança de escanteio pela esquerda, a bola foi desviada no primeiro poste, a defesa do Vasco assistiu a bola passear pelo alto e Paulinho McLaren, sozinho, empurrou para o gol defendido por Régis. Santos 1 a 0.

Atrás no marcador e empurrado pela torcida, o Vasco da Gama foi para cima. E o gol de empate saiu em uma falha bisonha do zagueiro do Peixe, Pedro Paulo, aos 28 minutos. Ele, todo atrapalhado, espirrou a bola lançada por Giovanni no pé direito de Bebeto. O artilheiro vascaíno mostrou todo o seu talento para tocar no canto esquerdo de Sérgio: 1 a 1.

O gol deu ânimo ao Time da Colina, que aproveitando a pressão do público presente no Maracanã, apertou a defesa do Santos. Aos 40 minutos, o Vasco virava a partida. Após bela troca de passes entre os jogadores de meio de campo e ataque, Bebeto invadiu a área e mesmo com a chegada do zagueiro Luís Carlos, tocou a bola para o fundo das redes: Vasco 2 a 1 e com este marcador a partida foi para o intervalo.

Melhores momentos da partida

O jogo deu uma diminuída no ritmo no início do segundo tempo, mas a partir dos 15 minutos, a panela voltou a ferver, e foi com o Santos, que buscava o empate. Aos 21, novamente escanteio pela esquerda, de novo desvio no primeiro poste, a zaga do Vasco marcou bobeira outra vez e adivinha: Paulinho McLaren, novamente sozinho, balança as redes. Pareceu até replay do primeiro gol santista:. No placar do Maracanã, 2 a 2.

Mas a torcida do Vasco, incansável, continuou empurrando a equipe, que correspondia dentro de campo. Aos 25 minutos, o Time da Colina chegava ao seu terceiro gol. Edmundo (ele mesmo, o Animal) caiu pela direita e cruzou na área. O lateral Dinho não consegue cortar a bola, que sobra para Bebeto, que com categoria tocou no canto esquerdo de Sergio: Vasco 3 a 2.

O Santos foi todo para o ataque, em busca do empate. Para se ter uma ideia, o técnico Geninho sacou o zagueiro Luís Carlos para a entrada do centroavante Guga (que foi o artilheiro do Brasileirão no ano seguinte). A mudança deu certo e o Peixe chegou ao empate, aos 41 minutos, com o gol mais bonito da partida. Almir, pela esquerda, cruzou de canhota, Guga ajeitou a bola de peito e Paulinho McLaren, com um belíssimo chute de primeira, acertou o canto esquerdo do goleiro Régis.

Final de jogo no Maracanã. Vasco 3, Santos 3! Ou seria Bebeto 3, Paulinho McLaren 3? Talvez seja exagero, mas os dois centroavantes brilharam naquela noite e pouco tempo depois foram para a Europa. Bebeto, que foi o artilheiro do certame com 18 gols, parou no La Coruña, da Espanha, onde foi ídolo. Já Paulinho McLaren foi defender o Porto, de Portugal, mas voltou logo ao Brasil, para defender o Internacional.

No Campeonato, nem Vasco, tampouco o Santos chegaram à final. O finalista do Grupo A foi o Flamengo, que enfrentou o Botafogo na decisão e conquistou o título.

Ficha Técnica

VASCO 3 X 3 SANTOS

Data: 7 de junho de 1992
Local: Maracanã - Rio de Janeiro-RJ
Público: 30.543 
Árbitro: Márcio Resende De Freitas 

Gols
Vasco: Bebeto, aos 28' e 40' do primeiro tempo e 25' da segunda etapa.
Santos: Paulinho McLaren, aos 10' do primeiro tempo, 21' e 41' da segunda etapa.

Vasco: Régis; Cássio, Jorge Luís (Tinho), Alexandre Torres e Eduardo; Luisinho, Flávio e Geovani (Sorato); Edmundo, Bismarck e Bebeto - Técnico: Nelsinho Rosa 

Santos: Sérgio; Dinho, Pedro Paulo, Luís Carlos (Guga) e Flavinho; Bernardo, Axel e Ranielli (Serginho); Almir, Paulinho McLaren e Cilinho - Técnico: Geninho
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Total de visualizações