domingo, 10 de julho de 2016

Heróis do mar e da UEFA Euro 2016

Fotos: UEFA.com

Cristiano Ronaldo levanta a taça de campeão europeu

♩♪♫Heróis do mar, nobre povo
Nação valente, imortal...♩♪♫

Talvez em poucas vezes na história do esporte português o início do Hino Nacional fez jus quanto na noite deste domingo, no Stade de France, em Saint Denis, cidade próxima de Paris, na França. A Seleção Portuguesa conquistou, pela primeira vez, a Eurocopa ao vencer os donos da casa por 1 a 0, com o gol do título, de Eder, saindo no segundo tempo da prorrogação.

Foi uma grande batalha! Não só na partida de hoje como em toda a competição. Nos sete jogos, Portugal venceu apenas um no tempo normal (vitória de 2 a 0 contra o País de Gales, na prorrogação). A estreia foi um empate em 1 a 1 com a Islândia. Em seguida, mais dois jogos terminados com o placar igual: 0 a 0 com a Áustria e 3 a 3 contra a Hungria. Estes resultados deram ao 'time dos gajos' o terceiro lugar no Grupo F, classificando para o mata-mata no índice técnico.

Lloris não alcançou a bola no chute de Eder

Nas oitavas-de-final, Portugal encarou a Croácia. Depois de um 0 a 0 no tempo normal, Quaresma marcou a três minutos do fim da prorrogação. Nas quartas, Portugal empatou em 1 a 1 com a Polônia no tempo normal e venceu nos pênaltis. A semifinal, como já falamos antes, boa vitória contra o País de Gales.

Na final, Portugal era o azarão contra a França. E o favoritismo dos donos da casa ainda cresceu logo aos 8 minutos de partida, quando Cristiano Ronaldo, o grande craque português, saiu de campo machucado. A França realmente dominou a partida no tempo normal, princialmente no primeiro tempo, mas poucas vezes chegou com muito perigo, a não ser a bola na trave de Gignac, no final da segunda etapa.

Mas antes do final do tempo normal, o técnico português Fernando Santos, muito corajoso, colocou em campo o centroavante Eder. A partir deste momento, Portugal equilibrou as ações e passou a levar perigo ao gol defendido por Lloris. Eder virou a referência no ataque e ainda deu mais liberdade para Nani, que assumiu a responsabilidade desde a saída de Cristiano Ronaldo, poder buscar o jogo.

Comemoração do único gol da partida

Aos 3 minutos do segundo tempo da prorrogação, um aviso de que a vitória poderia ser portuguesa. Em cobrança de falta que não existiu, Raphael Guerreiro mandou a bola no travessão. No minuto seguinte, Eder roubou a bola no meio de campo, avançou e da intermediária arriscou um chute forte e rasteiro, sem chance para o goleiro Lloris. No placar, Portugal 1 a 0.

A França não conseguiu fazer muita coisa até o fim da partida. Aliás, a torcida que lotou o Stade de France ficou em silêncio, sem qualquer tipo de reação, mostrando que, realmente, nada poderia ser feito. E a Euro 2016 foi ganhar por Portugal!
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações