quinta-feira, 2 de junho de 2016

O feito fantástico do Criciúma na Copa do Brasil de 1991

Com informações do site oficial do Criciúma Esporte Clube

O elenco campeão e a taça

O apito final dado pelo árbitro Cláudio Vinícius Cerdeira, do Rio de Janeiro, no estádio Heriberto Hülse no dia 2 de junho de 1991 jamais irá sair da memória de quem vivenciou um momento mágico para a história do futebol de Santa Catarina. O Criciúma superou o Grêmio e ficou com o título da Copa do Brasil. E de quebra chegou a Copa Libertadores da América. Os dois feitos, até hoje, insuperáveis por qualquer outra equipe no Estado.

A caminhada carvoeira na épica conquista teve início no dia 21 de fevereiro, quando empatou em 1 a 1 com o Ubiratan, no Mato Grosso do Sul. O gol do Criciúma foi marcado por Grizzo, aos 44 minutos da etapa final. Atualmente, o ex-meia é técnico do time Sub-20 do time criciumense. Na partida de volta, um passeio tricolor. Com gols de Evandro, Grizzo, Zé Roberto e Vanderlei, os criciumenses venceram por 4 a 1 e avançavam na competição nacional. Nesses dois primeiros jogos, Luiz Gonzaga Milioli era o treinador.

Felipão comandou o Criciúma no maior título da história do clube

Na segunda fase o desafio era contra o poderoso Atlético Mineiro do técnico Jair Pereira. O Criciúma havia feito uma mudança fora das quatro linhas, com Luiz Felipe Scolari, o Felipão, assumindo o comando do Tigre. No duelo de ida venceu o Galo por 1 a 0, gol de Vanderlei, ainda na primeira etapa. Na partida de volta, também no primeiro tempo, Roberto Cavalo, hoje técnico do Tigre, fez o gol da vitória pelo placar mínimo, colocando os criciumenses mais uma vez na fase seguinte da Copa do Brasil.

Nas quartas de final o desafio era complicado. O Goiás havia eliminado o Criciúma da semifinal da disputa em 1990, em uma dramática disputa por pênaltis no estádio Serra Dourada, em Goiânia. Com um time bastante vibrador, o Tigre superou o Goiás na partida de ida, no Majestoso, pelo placar de 3 a 0, gols de Jairo Lenzi, Gelson e Grizzo. Na partida de volta, empate em 0 a 0.

Jairo Lenzi foi o grande jogador

Contra o Remo, na semifinal, o Criciúma avançou à final. Com ótimas atuações, o Tigre venceu os dois confrontos. No duelo de ida, no Pará, o Criciúma venceu por 1 a 0, gol de Soares. Na volta, com a vantagem do empate, o Tigre venceu por 2 a 0. O primeiro foi contra e o segundo de Soares.

A decisão contra o Grêmio foi histórica. A primeira partida da final foi no dia 30 de maio no estádio Olímpico, em Porto Alegre. Fora de campo, as duas torcidas entraram em conflito e várias pessoas se feriram Dentro das quatro linhas, o Tigre foi guerreiro do primeiro ao último minuto. Aos 14 minutos, o zagueiro Vilmar, de cabeça, fez o gol mais importante ao abrir o placar. O Grêmio chegou ao empate na reta final do confronto.


Reportagem sobre o título no Esporte Espetacular

A finalíssima ocorreu no estádio Heriberto Hülse, às 18h30 do dia 2 de junho de 1991. Um empate sem gols daria o inédito título do clube criciumense. Em uma partida muito disputada, houve a expulsão de Gelson, pelo lado do Tigre, e Maurício, do Grêmio. Em uma partida acirradíssima, o empate em 0 a 0 mudou o rumo da trajetória vitoriosa do Criciúma. Após o apito final a festa foi grande e a torcida jamais irá esquecer essa grande conquista.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações