terça-feira, 26 de abril de 2016

Hoje é Dia do Goleiro! Hoje é Dia do Manga!

Manga e seus dedos tortos. Um grande goleiro!

Nesta terça-feira, dia 26 de abril, comemoramos o dia de quem evita (ou, ao menos, tenta evitar) a maior alegria do futebol, que é o gol: hoje é Dia do Goleiro. A data foi escolhida para homenagear um dos maiores atletas da posição na história do futebol brasileiro: Manga, que nasceu em 26 de abril de 1937 e está completando hoje 79 anos.

Manga começou sua carreira no Sport de Recife, onde foi alçado ao time principal em 1955. Chamando a atenção de vários clubes, o goleiro conquistou o pernambucano em 1955, 56 e 58. Com isto, ele foi contratado pelo Botafogo em 1959. Chegando ao Rio de Janeiro, Manga tornou-se um dos maiores jogadores do grande esquadrão alvinegro da década de 60.

Ao centro, iniciando a carreira no Sport

No Fogão, jogando ao lado de craques como Nilton Santos, Didi e Garrincha, Manga conquistou o Campeonato Carioca em 1961, 62, 67 e 68; o Torneio Rio-São Paulo de 1962, 64 e 66; e a Taça Brasil de 1968. No final deste mesmo ano, Manga se transferiu para o Nacional do Uruguai.

Em Montevidéu, o goleiro logo tornou-se um dos líderes do elenco, fazendo parte do time que conquistou o tetracampeonato uruguaio (1969, 70, 71 e 72), além de ganhar a Taça Libertadores da América de 1971. O goleiro deixou o clube em 1974 como ídolo da torcida do Bolso.

Foi ídolo no Botafogo

Depois de jogar do Uruguai, Manga foi parar em Porto Alegre para defender o Internacional. Com 37 anos, alguns o davam como acabado para o futebol. Porém, o goleiro mostrou que ainda tinha 'muita lenha pra queimar', conquistou o tricampeonato Gaúcho em 1974, 75 e 76, e o bicampeonato Brasileiro em 1975 e 76.

Em 1977, aos 40 anos, Manga foi para o Mato Grosso do Sul, defender o Operário. O Alvinegro de Campo Grande era um 'tormento' para os grandes times brasileiros na época, chegando a fazer belas campanhas no Campeonato Nacional. Por lá, Manga conquistou o Campeonato Sul-Matogrossense.

No Nacional, onde conquistou a Libertadores

No ano seguinte, Manga desembarcou em Curitiba para jogar no Coxa Branca, onde foi campeão paranaense. Em 1979, o Grêmio o levou para o Olímpico. Jogando no Tricolor Gaúcho, o goleiro conquistou mais um campeonato estadual.

Em 1981, com incríveis 44 anos, Manga foi para o Equador, para defender o Barcelona de Guayaquil, onde encerrou a carreira no ano seguinte, com incríveis 45 anos, mas sem antes de conquistar o Campeonato Equatoriano de 1981.

Era um dos grandes líderes do Inter dos anos 70

Manga defendeu a Seleção Brasileira em 12 jogos, entre 1965 e 67, sofrendo 10 gols. Ele ficou marcado na derrota do Brasil para Portugal, por 3 a 1, na Copa do Mundo de 1966, na Inglaterra, sua única partida como titular no Mundial. Ele não fez uma boa apresentação naquela disputa, que marcou a eliminação da equipe do Brasil na competição.

Na carreira, Manga ficou marcado por ser um jogador provocador. Era comum ele ir na imprensa na semana de clássico e falar que mandou a esposa fazer a feira por que o "bicho estava garantido". O que chamava a atenção também eram suas mãos. Devido a lesões e fraturas mal tratadas, Manga tinha os dedos tortos.

Também foi campeão pelo Grêmio

Mas Manga foi um excelente goleiro. Marcou época no futebol brasileiro, sendo campeão em todos os clubes por onde passou, tendo o recorde de ter conquistado 13 campeonatos estaduais. Por tudo isto, nada mais justo que o Dia do Goleiro no Brasil ser na data de seu aniversário. Parabéns Manga!
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações