sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Série A-2 do Paulista pegará fogo com times tradicionais

Por Victor de Andrade* e Lucas Paes**


O Campeonato Paulista da Série A-2, que começa neste sábado, junto com a A-1 e A-3, promete muito. Se no ano passado a competição foi muito boa, a melhor dos últimos 10 anos, em 2016 a presença de camisas de peso podem deixar o campeonato ainda mais interessante.

Antes de falar dos times tradicionais, é importante destacar o problema do Atibaia. A equipe disputaria a A-2 esse ano, mas como o estádio em que manda jogos, o Salvador Russani, não tem a capacidade mínima para receber jogos da competição e nada foi feito para adequar o local ao regulamento, a vaga da equipe foi herdada pelo quinto colocado da A-3 de 2015, o Barretos Esporte Clube.

Diferente do ano passado, onde o campeão e os acessos foram definidos no sistema de pontos corridos em turno único, este ano ocorrerão 19 rodadas de todos contra todos e depois, os oito primeiros passam à fase de mata-mata. Quartas e semifinais ocorrem em jogo único, enquanto a final será decidida em dois jogos. Ao contrário de 2015, onde quatro equipes subiam, este ano só sobem dois. A exemplo da série A1, também serão rebaixados seis equipes.

Entre as equipes tradicionais disputando a competição temos um campeão brasileiro (Guarani), vices (Bragantino, Portuguesa e São Caetano, além do próprio Bugre), vencedores do Paulistão (Braga, Lusa e Azulão), da Copa do Brasil (Santo André e Paulista) e até um finalista de Libertadores da América (São Caetano). Confira as equipes da competição:

Atlético Sorocaba: Quase rebaixado em 2015, quando chegou a perder quatro pontos por escalação irregular e depois os recuperou no Tribunal, o Atlético Sorocaba tenta fazer uma melhor campanha em 2016. O time passou por problemas com treinadores na pré-temporada, tendo perdido dois técnicos antes do começo da A-2. Quem 'assumiu a bronca' e conseguiu ficar, por enquanto, é Valter Ferreira.

Vilson Tadei é o treinador do Barretos

Barretos: O Barretos foi beneficiado pela punição do Atibaia e a vaga na Série A-2 acabou caindo no colo do time da terra da Festa do Peão. Um dos destaques do time é o atacante Renato Sorriso, que jogou a A-3 pelo Juventus da Moóca ano passado. Os dirigentes acreditam que o time, dirigido por Vilson Tadei, pode pintar como surpresa na competição.

Batatais: O clube escapou por pouco do rebaixamento no ano passado e esse ano tenta melhorar sua campanha. A equipe se preparou fazendo alguns jogos treinos, com destaque para o empate em 0 a 0 com o Botafogo de Ribeirão Preto. O time, que tem várias 'figurinhas carimbadas' do interior paulista, será dirigido pelo técnico Oliveira.

Braga venceu time chinês na pré-temporada

Bragantino: Rebaixado em 2015 da Série A-1, o time se recuperou e fez boa campanha na segunda divisão do Brasileirão e pode ser considerado um dos favoritos ao acesso. Entre os jogos treinos na preparação, destaque para as vitórias contra o Tianjin Quanjian (time de Jadson e Luis Fabiano), por 2 a 0, e contra a Ponte Preta, por 1 a 0. A equipe será comandada por Léo Condé e espera ainda contar com o centroavante Lincon, maior artilheiro da história do clube, que estava emprestado ao Corinthians.

Caça-Rato reforça o Bugre

Guarani: Se o campeonato fosse da camisa com mais peso, o Guarani estaria garantido na A1 de 2015. O clube é considerado um dos maiores do interior de São Paulo. No ano passado ficou a 3 pontos de subir para a A-1, mas foi muito instável durante a campanha. Na série C, o Bugre decepcionou e ficou na primeira fase. O time será treinado por Pintado e entre os destaques estão Fumagalli e Diego Silva, além do folclórico Flávio Caça Rato. O time deve ser outro que brigará pelo acesso.

Independente de Limeira: Ano passado o Independente ficou boa parte do campeonato na vice-liderança mas conseguiu deixar o acesso escapar no final. Na Copa Paulista de 2015, o alvinegro caiu nas quartas de final. O elenco que vai brigar por um lugar na A-1 de 2017 contará no elenco com Felipe Medina, que é irmão do campeão mundial de surf de 2014, Gabriel Medina.

Gil é um dos destaques do Moleque Travesso

Juventus: Melhor campanha da primeira fase da Série A-3 em 2015, o Juventus teve problemas na fase final, mas conseguiu garantir o acesso. Um dos times mais tradicionais times de São Paulo, o Moleque Travesso tem entre seus destaques o lateral Elder Granja e o atacante Gil. Manteve boa parte do elenco de do ano passado e trouxe reforços pontuais. Deve brigar pelo acesso.

Marília: O MAC fez péssima campanha na Série A-1 de 2015, quando foi rebaixado sem conseguir ganhar um jogo, e passou por uma grave crise financeira no mesmo período. Para este ano, a equipe espera mudar a péssima impressão deixada ano passado. Entre os destaques, estão os jogadores Renan Mota e Ricardo Bueno. O time será dirigido pelo técnico Beto Alcântara.

Mirassol: O Leão da Araraquarense espera fazer um bom campeonato e voltar para a Série A-1 em 2017. Para atrair a torcida, A diretoria do clube lançou o 'Passaporte do Leão' para os 10 primeiros jogos do clube dentro de casa pela A-2. No último teste, o time dirigido pelo técnico Moisés Egert empatou com o Novorizontino em 1 a 1.

Monte Azul: O clube montou o elenco para a Série A-2 de 2016 praticamente do zero. A equipe dirigida pelo técnico Edison Só, campeão da A-2 em 2009 pelo próprio Monte Azul, fez alguns jogos treinos durante a pré-temporada, com destaque para a vitória contra o Rio Preto. Em 2015, o Monte Azul ficou à beira da queda para a A-3 e tenta deixar melhor impressão na competição deste ano.

A empresa do polêmico Jaime Marcelo colocou vários jogadores no elenco do Paulista

Paulista de Jundiaí: Campeão da Copa do Brasil em 2005, o time ainda tenta se recuperar da crise que quase fechou as portas do clube entre 2013 e 2014. Porém, a nova parceria desperta muitas dúvidas. A JWinners, empresa que cedeu vários jogadores do elenco, é de Jaime Marcelo, um polêmico lutador de MMA que se diz campeão mundia, mas é acusado de forjar o cartel. Não há praticamente registros das mais de 100 lutas em que ele diz ter ganho. O único embate conhecido de Jaime Marcelo é uma derrota acachapante no Jungle Fight, em 2012. É para o torcedor do Galo do Japi abrir o olho.

Penapolense: Depois de ser semifinalista da Série A-1 em 2014, quando quase eliminou o Santos, a Penapolense foi rebaixada no ano seguinte. O clube buscar se recuperar e deixar melhor impressão depois do descenso e conseguiu chegar entre os quatro melhores times da última Copa Paulista. O time, que tem como treinador Paulinho Kobayashi, fez alguns amistosos na pré-temporada.

Estevam Soares espera levar a Lusa ao título

Portuguesa: Outro time tradicional que disputará a Série A-2 em 2016, a Portuguesa tem sido um 'ioiô' no Campeonato Paulista. Este ano, tenta o terceiro título na Série A-2, buscando o acesso para voltar à A-1. Para isso, a Lusa manteve a base que disputou a Série C do Brasileirão em 2015, quando quase subiu, e ainda renovou com o técnico Estevam Soares. É um dos favoritos a conquistar a taça da competição.

Rio Branco: Depois de iniciar o planejamento com atraso, devido a imbróglios administrativos, o Rio Branco tenta minimizar o prejuízo. A equipe do técnico Bordon, ex-zagueiro do São Paulo nos anos 90, teve mal desempenho nos jogos treinos de pré-temporada, onde não conseguiu vencer. No ano passado, ficou apenas em 12º na Série A2 e, em 2016, deve brigar contra o descenso. 

Santo André: Campeão da Copa do Brasil de 2004, o Santo André será dirigido nesta temporada pelo treinador Luciano Dias, que já teve passagem pelo Guarani. O Ramalhão ainda não terá a sua casa, o Estádio Bruno José Daniel, pronta para a estreia, mas a torcida está confiante em um bom papel do time na competição. No ano passado, o clube ficou apenas em nono na Série A-2 e espera melhorar o desempenho em 2016.

São Caetano: Depois de 20 anos, o São Caetano inicia uma temporada sem estar em uma divisão nacional, pois foi eliminado pelo Botafogo de Ribeirão Preto nas quartas da Série D do Brasileirão em 2015. Para voltar aos seus dias de glória, o Azulão precisa subir para a Série A-1. Na A-2 do ano passado, a equipe deixou escapar vitórias quase certas no Anacleto Campanella e não conseguiu o acesso por apenas dois pontos.

Taubaté venceu a A-3 de 2015 e espera conseguir mais um acesso

Taubaté: Campeão da Série A-3 em 2015, o Taubaté é mais um da lista que venceu o time de Luis Fabiano e Jadson, o o Tianjin Quanjian, em amistoso de pré-temporada. Apenas três jogadores do titulo do ano passado se mantiveram no time para este ano. Entre os destaques está Danilo Sacramento, ex Ferroviária.

União Barbarense: A equipe que no ano passado terminou em 10º lugar, este ano tenta, pelo menos, brigar pelo acesso. Dirigido por Cléber Gaúcho, o União Barbarense contratou alguns jogadores conhecidos no futebol do interior paulista, como o zagueiro Leomar, ex-Botafogo, e o lateral-direito Medina.

Velo Clube: Enquanto o rival Rio Claro está na elite do Paulistão, o Velo Clube joga mais um ano na Série A-2. Em 2015, a equipe ficou no meio de tabela e espera melhorar o desempenho neste ano. Na pré-temporada, teve apenas resultados medianos nos amistosos realizados. Porém, o técnico João Vallim confia no elenco e espera fazer um bom papel na competição.

Votuporanguense: Vice- campeão da A-3 em 2015, o Votuporanguense não deve almejar nada muito grande além da permanência na série A2. O clube manteve o técnico Marcelo Dias, que fez estágio na Ponte Preta, e ainda alguns jogadores do elenco que conseguiu o acesso no ano passado. Um dos destaques deste ano é a Arena Plínio Marin, a nova casa do clube, que tem capacidade para oito mil pessoas.


Regulamento

A Ferroviária ganhou a A-2 do ano passado

Diferentemente do campeonato do ano anterior, a edição de 2016 garantirá o acesso à Série A-1 apenas aos dois primeiros colocados. Na primeira fase, as vinte equipes se enfrentarão em dezenove rodadas e os seis últimos colocados cairão para a Série A-3, enquanto os oito primeiros avançarão para as quartas-de-final, em que o primeiro colocado enfrenta o oitavo, o segundo enfrenta o sétimo, o terceiro colocado joga contra o sexto e o quarto e quinto colocados se enfrentam. Em esquema de mata-mata, os finalistas garantem o acesso à Primeira Divisão de 2017. Além disso, o campeão do torneio ocupará uma das vagas do estado de São Paulo na Copa do Brasil de 2017.

Disputam a competição as equipes que terminaram a Série A-2 de 2015 entre o 5º e o 16º lugares, além dos quatro últimos colocados da Série A-1 de 2015 e os quatro promovidos da Série A3 de 2015.

Confira a tabela completa da competição aqui.

* Victor de Andrade é jornalista, editor de O Curioso do Futebol e mora em Cubatão-SP.

** Lucas Paes é estudante de jornalismo, colaborador de O Curioso do Futebol e mora em Santos-SP.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações