sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

10 anos do tri-mundial do São Paulo FC

Mineiro finalizando e marcando o gol são-paulino

Neste 18 de dezembro de 2015, o São Paulo Futebol Clube comemora um dos feitos mais importantes de sua história. Há 10 anos, o Tricolor conquistava o seu terceiro mundial interclubes, o primeiro com a chancela da Fifa.

O São Paulo conseguiu a vaga no Mundial ao ganhar a Libertadores de 2005, derrotando o Atlético Paranaense na final, fazendo a primeira decisão entre dois clubes do mesmo país na história da competição. Com a base do time que conquistou a América do Sul, mais a contratação do atacante Aloísio, vindo do rival Furacão, e Richarlyson, do Santo André, O Tricolor foi para o Japão em dezembro.

A grande defesa de Rogério Ceni

No dia 14 de dezembro, o Tricolor entrava em campo na capital japonesa, Tóquio, para enfrentar o Al-Ittihad, da Arábia Saudita. Quem esperava um jogo fácil, se enganou. O São Paulo abriu o marcador com Amoroso. Os árabes, que tinham a armação das jogadas feita pelo meia Tcheco, ex-Paraná, Coritiba, Santos, Corinthians e Grêmio, empatou com Noor.

Amoroso, no início do segundo tempo, botou o São Paulo em vantagem novamente. O Tricolor ampliou de pênalti com Rogério Ceni, sendo até hoje o único gol de goleiro em competições da Fifa. O Al-Ittihad ainda diminuiu com Al-Montashari, mas o São Paulo garantiu a vaga na final.

Quatro dias depois, o Tricolor Paulista entrava em campo em Yokohama para enfrentar o Liverpool, que eliminou o Saprissa, da Costa Rica, por 3 a 0. Era a grande final da competição. A maioria apontava o time inglês como favorito, mas o torcedor são-paulino confiava em sua equipe.

Os campeões mundiais

A partida começou morna, sem grandes chances para ambas as equipes. Aos 27 minutos, o favoritismo do Liverpool caiu por terra. Aloísio recebeu a bola na intermediária e lançou o volante Mineiro, que saiu na cara do goleiro espanhol Reina e não perdoou: São Paulo 1 a 0.

O que se viu depois do gol Tricolor foi um verdadeiro jogo de ataque contra defesa. O São Paulo, dirigido por Paulo Autuori, jogava com seus 11 jogadores atrás da linha da bola, segurando o resultado, e o Liverpool foi com tudo para o ataque, tentando empatar a partida.

Rogério Ceni levantando o troféu

A partir deste momento, foi que brilhou a estrela do goleiro, capitão e grande ídolo da história são-paulina Rogério Ceni. Todas as investidas do time inglês eram frustadas pelo goleiro Tricolor. Rogério fez defesas monumentais na partida, que ele mesmo considera a melhor de sua carreira.

O Liverpool tentou empatar a partida de todas as formas, mas Rogério Ceni foi um gigante, garantindo o título do São Paulo e sendo considerado pela Fifa o melhor jogador da competição. Na premiação, o próprio capitão levantou o caneco que fez o mundo ficar vermelho, branco e preto pela terceira vez.

Ficha Técnica


São Paulo 1 x 0 Liverpool

Local: Estádio Internacional de Yokohama, em Yokohama (Japão)
Juiz: Benito Armando Archundia (México)
Auxiliares: Arturo Velázquez (México) e Héctor Vergara (Canadá)
Público: 66.821

Cartões amarelos: Lugano

Gol: Mineiro, aos 26 minutos do primeiro tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Fabão, Lugano e Edcarlos; Cicinho, Mineiro, Josué, Danilo e Júnior; Amoroso e Aloísio (Grafite) - Técnico: Paulo Autuori.

LIVERPOOL: Reina; Finnan, Carragher, Hyypia e Warnock (Riise); Sissoko (Pongolle), Gerrard, Xabi Alonso, Luís Garcia e Kewell; Morientes (Crouch) - Técnico: Rafa Benítez
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações