domingo, 22 de novembro de 2015

Venezuela e Chile vencem neste sábado no Sulamericano Feminino Sub-20

Paraguai e Venezuela fizeram um dos melhores jogos da competição

E os jogos do Campeonato Sulamericano Feminino Sub-20, que está sendo realizado na cidade de Santos, não param. Neste sábado nublado, em que em alguns momentos teve uma garoa fina, o Estádio Ulrico Mursa, da Portuguesa Santista, foi palco de mais duas partidas do Grupo A. No primeiro embate, a Venezuela goleou o Paraguai por 4 a 1. Em seguida, O Chile, em sua estreia na competição, venceu o Peru por 2 a 1.

Ao contrário do sol forte nos dias anteriores, as seleções paraguaia e venezuelana entraram no gramado do campo da mais Briosa sob uma temperatura bem mais amena. E ambas as equipes fizeram um belo espetáculo e o placar final não refletiu o que aconteceu dentro de campo, já que a partida foi bem mais equilibrada do que o número de gols diz. E isto deveu-se muito à goleira da Venezuela, Franyely Rodriguez, a melhor jogadora em campo.

Entrada das equipes de Paraguai e Venezuela

No início do jogo, logo ficou claro o que cada equipe queria fazer dentro campo: o Paraguai apostava na posse de bola e a Venezuela nos contra-ataques. Com isso, a Albirroja dominava as ações no início, com muito toque de bola e teve duas chances de gol, mas que foram defendidas por Rodriguez.

Mas aos 24 minutos, a Venezuela 'mostrou suas garras'. Em um contra-ataque armado pelo lado direito, Lourdes Moreno invadiu a área e chutou sem chances para a goleira paraguaia Vanessa da Veiga. No placar, 1 a 0 para as venezuelanas.

A Seleção Paraguaia

O jogo continuou com as mesmas características: o Paraguai com maior posse de bola e a Venezuela jogando nos contra-ataques. Aos 45, a Seleção Vinho Tinto ampliou: em bate rebate na área paraguaia, a atacante Gabriela Garcia aproveitou a sobra e não perdoou: 2 a 0 para as venezuelanas e fim de primeiro tempo.

Na segunda etapa, o Paraguai tentou buscar o resultado, mas pecava nas finalizações. Já a Venezuela apostava na mesma arma: explorar os contra-ataques. E a jogada funcionou novamente aos 24 minutos: Lourdes Moreno bateu sozinha, a goleira Vanessa da Veiga espalmou mas, no rebote, Gabriela Garcia, novamente, fez: 3 a 0 para a Vinho Tinto.

As venezuelanas

Aos 31 minutos, finalmente a Albirroja conseguiu marcar o seu tento. Em escanteio pela direita, a centroavante Jessica Martinez subiu mais do que toda a zaga venezuelana e diminuiu para o Paraguai, que foi para cima tentar buscar o empate. Porém, cinco minutos depois, aconteceu um lance digno de Rodolfo Rodriguez. A goleira da Franyely Rodriguez (o sobrenome, é claro, é coincidência), fez duas defesas de cinema, uma em seguida da outra. No mesmo lance, o Paraguai ainda teve a chance de marcar, mas a defesa conseguiu travar o chute.

Com o Paraguai indo para o ataque com tudo, tentando mais algum gol, deu chances para o contra-ataque mortal venezuelano. E aos 45 minutos, a Vinho Tinto fechou o marcador exatamente desta forma: Tahicelis Marcano saiu na cara da goleira paraguaia e, com calma, finalizou para fechar o placar em 4 a 1 para a Venezuela.

A equipe peruana

Entre a primeira e segunda partidas, pude bater papo com os amigos Rafael Alves, do Planeta Futebol Feminino, Fernando Martinez, do Jogos Perdidos, Ricardo Pucci, Luiz Gustavo Folego e Renato Rocha. Também conversei com a assessora de imprensa da Seleção Paraguaia de Futebol Feminino, Yéssica Tillería, que faz um belo trabalho de divulgação no Facebook da Albirroja. Vale a pena conferir!

Voltamos ao campo. Na segunda partida, o Chile fez sua estreia na competição enfrentando a Seleção Peruana, que foi derrotada na estreia pelo Paraguai por 3 a 2. Foi uma partida bastante distinta. Um primeiro tempo com poucas emoções e os 45 minutos finais de um belo futebol, principalmente das chilenas.

O Chile que fez a sua estreia na competição

Apesar da etapa inicial não ter tido muitas chances de gol, logo nos primeiros minutos era claro a superioridade do Chile. As peruanas pouco passaram do meio de campo. Com poucas ações de ambas as equipes, é claro que o placar ficou no 0 a 0.

No segundo tempo, a história mudou. Logo o Chile foi para o ataque, fazendo com que a goleira peruana Mariory trabalhasse. Mas o Peru também não deixou barato e respondia sempre logo em seguida. A arqueira chilena Fernanda Rivera também foi acionada.

Trecho do jogo entre Chile e Peru

Aos poucos, o Chile foi dominando, mas o gol só saiu aos 32 minutos. Em jogada ensaiada de escanteio curto, a bola foi alçada na área e a atacante Katya Izabel pulou mais do que a defesa peruana, cabeceando no canto: Chile 1 a 0.

As chilenas criavam mais oportunidades, normalmente saindo dos pés de Paulina Foncea. E foi ela que marcou o segundo: aos 36, em bela jogada tramada, ela recebeu a bola na entrada da área, ajeitou com carinho e bateu no canto esquerdo da goleira Mariory. Chile 2 a 0.

Paulina Foncea, destaque do Chile

Porém, o Peru não se deu por vencido e, mesmo faltando pouco tempo para terminar a partida, foi atrás do prejuízo, diminuindo a contagem aos 44 do segundo tempo: em bela tabela na intermediária, com direito a passe de calcanhar, Angie Jasmim recebeu a bola e acertou um belo chute, sem chances para Fernanda Rivera, fechando o placar em Chile 2, Peru 1.

E neste domingo, a Vila Belmiro será a sede dos jogos do Grupo B. Colômbia e Bolívia fazem o primeiro jogo do dia, às 16 horas. Já às 19h10, a Argentina volta a campo, depois de folgar na rodada anterior, para fazer o clássico mais antigo da América do Sul contra o Uruguai. Compareça!
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações