quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Uruguai e Argentina vencem na abertura do Sulamericano Sub-20 Feminino

Uruguai foi melhor e venceu o Equador

Um dia de muito sol na praiana Santos. Aliás, sol que há três semanas a cidade não via. Os termômetros marcavam mais de 30ºC. E foi com este sol forte que foi aberto o Campeonato Sulamericano Feminino Sub-20, na tarde desta quarta-feira, dia 18. Dez seleções brigam pelo título da competição e por duas vagas no Campeonato Mundial da Categoria, que será realizado em 2016, na longínqua Papua Nova Guiné, na Oceânia.

A rodada de abertura acabou sendo no histórico Estádio Urbano Caldeira, a Vila Belmiro. Apesar de muitos craques já terem pisado naquele gramado, é a primeira vez que o local recebe uma competição oficial de seleções (a Copa Pelé, campeonato de seleções de seniores, organizada pelo Luciano do Valle, não era chancelada pela Fifa). E os jogos do primeiro dia, todos do Grupo B, contaram com duas 'camisas pesadas': o Uruguai fez o primeiro jogo da competição derrotando as equatorianas por 3 a 2 e, no jogo de fundo, a Argentina, de virada, venceu a Bolívia por 3 a 1.

A Celeste Feminina

Logo quando chegamos à Vila Belmiro, encontramos um grupo de cinco uruguaios, parentes das jogadoras Romina Alanis, Lucia Martinez e Laura Silva. Eles eram de Montevidéu, Florida e San Jose, regiões diferentes do Uruguai. Juan Silva, pai de Laura, disse que eles chegaram em Santos na noite de terça-feira e que estavam muito felizes por poderem ver as meninas defendendo o país em uma competição tão importante.

Aos poucos, o público chegava à Vila Belmiro. Porém, muito abaixo do que um torneio tão legal poderia ter. Isso pode ser devido à pouca divulgação que a competição está tendo, inclusive na própria região. Os únicos que estão trabalhando nisso é a Assessoria de Imprensa do Santos Futebol Clube, que aliás estão dando toda a liberdade para o trabalho dos jornalistas, inclusive da mídia independente, como este blog. Mas a Conmebol pouco faz para ajudar na divulgação, inclusive dos locais dos jogos.

A equipe equatoriana

Mas vamos à primeira partida. Uruguai e Equador iniciaram o jogo se estudando. Dava para perceber que as equipes pouco se conheciam e todo cuidado era pouco, Aos poucos, as uruguaias foram dominando as ações e até os 15 minutos, chegaram com perigo ao gol equatoriano em três oportunidades. A equipe amarela só foi ao ataque pela primeira vez aos 17 minutos.

Como o calor era muito forte, a árbitra da partida, a peruana Silvia Reyes, autorizou a parada técnica para hidratação aos 25 minutos. Após a volta, o Uruguai continuou melhor e chegou ao gol aos 35 minutos. Em bola alçada na área, a zagueira Daiana aproveitou o a sobra depois do bate-rebate e fez 1 a 0 para a Celeste. E assim terminou a primeira etapa.

Uruguaios felizes com a vitória

No segundo tempo, o calor diminuiu e a partida ficou mais intensa. O Uruguai continuava atacando e o Equador, atrás no placar, tentava a todo custo empatar o jogo. E quem conseguiu fazer o que queria foram as equatorianas. Angie Paola cobrou falta de longe que a goleira Lucia aceitou, igualando o marcador.

Mas a equipe do Equador não teve tempo para respirar. Quatro minutos depois, Yamila, que deu uma canseira na defesa equatoriana, recebeu lançamento em posição duvidosa e tocou na saída da goleira Andrea. Uruguai 2 a 1.

Segundo gol do Equador

O Equador foi novamente em busca do empate e quase marcou aos 39 minutos. Angie Paola deu um carrinho na pequena área e a bola passou raspando na trave. Na resposta, dois minutos depois, o Uruguai ampliou. E o gol foi de novo de Yamila, aproveitando boa enfiada de bola. Uruguai 3 a 1.

A equipe equatoriana ainda teve tempo de diminuir. Em uma confusão dentro da área, a zagueira uruguaia levou a bola com a mão. Pênalti marcado pela árbitra peruana. Yamila bateu na forquilha da trave, sem chances para a goleira Lucia. Final de partida, Uruguai 3, Equador 2.

As jogadoras da Bolívia

Um tempinho para a hidratação deste que vos escreve (também sou filho de Deus) e vamos para a segunda partida: Argentina e Bolívia. Logo de cara percebi uma pequena presença de argentinos, que penduraram, com orgulho a bandeira do país. Alguns bolivianos também saudavam sua equipe. O mais legal é que tudo isso era feito em perfeita harmonia.

A partida começou e a Bolívia começou melhor. As tramas da equipe verde eram feitas, principalmente, pela camisa 16, Ghineth Melissa, principalmente pelo lado esquerdo. E foi por lá que o placar foi aberto. A própria Melissa cobrou falta com perfeição, sem chances para a goleira Solana Pereyra. Bolívia 1 a 0.

A sempre poderosa Albiceleste

O gol boliviano acordou as jogadoras da Albiceleste, que foram para cima em busca do empate. Depois de várias chances perdidas, o tento argentino saiu aos 20 minutos. Após jogada pela direita, a bola foi rolada para a pequena área e a atacante Yamila Rodriguez não perdoou: 1 a 1.

A Argentina não deu trégua para as bolivianas, que não passavam do meio de campo. Até sua melhor jogadora, Melissa, sumiu. Neste momento, quem apareceu para o jogo foi a volante da Albiceleste Lorena Benitez. Primeiro, ela aplicou um belo chapéu na intermediária, que levantou os presentes na Vila Belmiro. Depois, aos 32 minutos, arriscou um chute de longa distância e a goleira boliviana Maria Alves aceitou. Argentina 2 a 1. E o placar permaneceu inalterado até o final do primeiro tempo.

Lance do gol boliviano

Se teve um momento negativo nesta rodada de abertura do Sulamericano Feminino Sub-20 este foi, com certeza, o segundo tempo de Argentina e Bolívia. Sonolento e com poucas emoções, a partida foi fraca, tecnicamente falando. A Argentina parecia estar feliz com o resultado de 2 a 1 e a Bolívia aparentava não ter forças para buscar o empate.

A partida foi se arrastando até o final, com pouquíssimas chances para ambos os times. Até que quando a quarta árbitra levantava a placa para indicar os três minutos de acréscimo, Micaela Cabrera invadiu a área boliviana, deu um belo corte na zagueira e bateu colocado no canto direito da goleira Maria Alves. A bola ainda teve o capricho de bater na trave antes de balançar as redes. Argentina 3, Bolívia 1 e fim de jogo na Vila Belmiro.

No final, 3 a 1 para a Argentina

O saldo dos primeiros dois jogos do Sulamericano Feminino Sub-20 foi positivo, apesar do pequeno público. E nesta quinta-feira tem mais! Paraguai e Peru, às 17 horas, e Brasil e Venezuela, às 19h10, fazem as partidas inaugurais do Grupo A da competição. Os embates acontecerão no Estádio Ulrico Mursa, a casa da Portuguesa Santista. Quem puder, não deixe de ir!
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações