terça-feira, 3 de novembro de 2015

Rivaldo no Cruzeiro

Cena rara: Rivaldo em jogo da Libertadores pela Raposa

O cenário era o mais perfeito possível. Campeão brasileiro de 2003 indiscutível, com o melhor meia em atividade por estas bandas, Alex, e o melhor treinador, Vanderlei Luxemburgo. Com tudo isso, o Cruzeiro já aparecia como um dos favoritos para a conquista da Copa Libertadores da América, mas a diretoria do clube, com a ajuda do técnico, ousou e fez algo que todos achavam que ia dar certo: contratou o meia-atacante Rivaldo.

Um dos melhores jogadores do mundo e um dos mais importantes na conquista da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 2002, Rivaldo vinha de uma passagem não muito feliz no Milan. Acertou sua rescisão amigável na Itália e recebeu acolhida do técnico Luxemburgo no Cruzeiro. Nas entrevistas, o jogador deixava claro que o treinador teve muito peso na decisão de vir a Belo Horizonte.

A estreia de Rivaldo estava marcada para 24 de janeiro, em jogo contra o Valeriodoce. Mais de 10 mil pessoas foram ao Mineirão rever o time campeão brasileiro e a primeira partida do pentacampeão. Mas foi ali que começou a mostrar que a passagem de Rivaldo na Raposa não seria feliz. Placar final: Cruzeiro 0 x 1 Valeriodoce. Era a primeira derrota do time azul de BH no Estadual desde 2001.

Apresentação de Rivaldo no Cruzeiro

Quando desembarcou em Belo Horizonte, a convite de seu amigo Vanderlei Luxemburgo, o jogador imaginava que poderia apagar a má impressão deixada na equipe italiana, mas não conseguiu. Mesmo com o apoio do treinador cruzeirense, que o manteve em campo durante os 90 minutos nos nove jogos que começou como titular, Rivaldo ficou longe de empolgar.

O primeiro gol viria quase um mês depois. Aliás, o primeiro e o segundo: em 21 de fevereiro, o Cruzeiro ganhou do Mamoré por 7 a 1, com dois tentos de Rivaldo. Mas o que parecia ser a redenção, foi apenas o final.

Lento, o meia-atacante não demorou para fazer os torcedores perderem a paciência. O atleta era insistentemente perseguido. No Mineirão, foi vaiado em quase todas as partidas que disputou e a desculpa de "precisar se readaptar" não convenceu.

Com Alex. Era para ser uma dupla genial

Como a equipe não repetia as atuações de 2013 e fora o jogador contratado a peso de ouro que não rendia, o técnico Vanderlei Luxemburgo entrou em colisão com a diretoria do Cruzeiro, formada pela família Perrella. O que aconteceu: demissão do treinador.

Poucos dias depois, Rivaldo pediu para rescindir o contrato com o Cruzeiro em um sábado, 28 de fevereiro. Para ele, não havia mais sentido ficar em Belo Horizonte, já que quem o havia levado não estava mais no clube. A torcida não sabia se ficava mais p... da vida ou dava graças a Deus, já que a saída do atleta da Toca da Raposa foi na véspera de um clássico contra o Atlético Mineiro.

No Cruzeiro, Rivaldo fez apenas 11 jogos, nove como titular, e fez apenas dois gols na citada partida contra o Mamoré. O atleta ficou parado até o meio do ano, quando acertou sua ida para o Olympiakos, da Grécia, onde retomou o seu bom futebol. Já Luxemburgo demorou alguns meses e acertou com o Santos, onde foi, novamente, campeão brasileiro. Já o Cruzeiro não conseguiu o tão sonhando terceiro título da Libertadores.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações