quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Roberto Chery, o goleiro que faleceu defendendo o Uruguai

Roberto Chery

Nascido em Montevidéu no dia 16 de fevereiro de 1896, o goleiro Roberto Chery é um mártir para a torcida do Peñarol e, porque não, para a Seleção Uruguaia. Ele veio a falecer depois de uma lesão dentro de campo defendendo a Celeste.

Chery debutou defendendo as balizas da meta do Peñarol em 1916, na decisão do Torneio de Honra contra o antigo River Plate. Desde então, defendeu a equipe principal dos carboneros por três temporadas consecutivas. Chery foi considerado o Rei dos Clássicos. Em nove confrontos contra o Nacional com ele em campo, o Peñarol perdeu apenas um. Além de ser conhecido como um ótimo goleiro, era um poeta de mão cheia.

Em 1918, o Peñarol montou uma excelente equipe que, além de Chery, contava com José Piendibene, Isabelino Gradín e Antonio Campolo. Com belas defesas, Chery ajudou a equipe carbonera a conquistar o Campeonato Uruguaio. É claro que suas atuações chamaram a atenção de todos que acompanhavam o futebol charruá.

O goleiro em ação

O técnico da Seleção Uruguaia, Severino Castillo, convocou o atleta do Peñarol para o Campeonato Sul Americano de Seleções de 1919, que seria realizado no Brasil. Chery foi chamado para ser o reserva do lendário Cayetano Saporiti, que defendeu o Montevideo Wanderers por 20 anos.

No Brasil, Chery esteve nos primeiros jogos do Sul Americano apenas assistindo as atuações de Saporiti. Porém, para o jogo contra o Chile, que seria realizado em 17 de maio, Castillo resolveu dar um descanso ao arqueiro do Wanderers e o goleiro do Peñarol faria sua estreia pela Seleção Uruguaia.

O que deveria ser um motivo de alegria foi, infelizmente, um fato triste. No desenrolar da partida no Estádio das Laranjeiras, um jogador chileno deu um potente chute, que foi encaixado pelo arqueiro. No momento, Chery teve uma hérnia rompida.

O goleiro foi imediatamente conduzido para um hospital onde ficou por duas semanas. Porém, ele não resistiu aos problemas do rompimento da hérnia e faleceu no dia 30 de maio, justamente um dia após a final da competição, que foi vencida pelos brasileiros em uma memorável final contra os uruguaios.

Busto em homenagem ao goleiro

Dois dias depois, Brasil e Argentina fariam um amistoso nas Laranjeiras. Em memória de Roberto Chery, a Taça colocada em jogo naquele dia foi denominada com o nome do goleiro e a renda do jogo seria revertida para a sua família. Além disso, houve uma outra homenagem: o Brasil jogou com o uniforme do Peñarol e a Argentina com a camisa celeste da Seleção Uruguaia.

A partida terminou empatada em 3 a 3 e a taça foi entregue ao Peñarol e está até hoje na sala de troféus do clube. E assim, a memória de Roberto Chery está guardada para sempre pelos torcedores carboneros.
←  Anterior Proxima  → Inicio

3 comentários:

  1. Ficha do Jogo em Homenagem a Roberto Chery
    https://jogosdaselecaobrasileira.wordpress.com/1919/06/01/299/
    1 de Junho de 1919 Brasil 3 x 3 Argentina

    ResponderExcluir

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações