sábado, 3 de outubro de 2015

Em jogo movimentado, Santos bate Água Santa pelo Sub-20

Grande jogo no CT Rei Pelé

Tarde de sábado nublado com ameaça de chuva é um bom motivo para ficar em casa, debaixo da coberta, assistindo televisão ou lendo algum livro. Porém, a agenda de jogos da Federação Paulista de Futebol marcava para as 15 horas, no Centro de Treinamento Rei Pelé, em Santos, a partida entre o Peixe e o Água Santa, o Netuno de Diadema, válida pela última rodada da primeira fase do Campeonato Paulista Sub-20 da 1ª Divisão. E O Curioso do Futebol marcou presença na vitória do Peixe por 3 a 2.

Cheguei no CT quando as duas equipes entravam em campo. Na pequena arquibancada do local não havia 50 pessoas. Porém, um grupo, que parecia ser de parentes de jogadores do Água Santa, fazia a festa, gritando o nome dos jogadores e cantado alguns dos cânticos tradicionais dos Aquáticos, torcida do time de Diadema, comum nos jogos do profissional.

As duas equipes já estavam com o futuro definido no campeonato. O Santos já havia assegurado a segunda posição no Grupo 4 da competição, o que já garantia à agremiação uma vaga nas oitavas de final. Já o Água Santa ocupava a oitava colocação, com 23 pontos, sem chances de classificação e estava fazendo sua partida de despedida.

Ambas as equipes perfiladas para o hino

O Santos entrou em campo poupando seus titulares para a próxima fase e o time era totalmente diferente da rodada anterior, inclusive no comando técnico. Pepinho Macia foi demitido no meio da semana e a equipe foi dirigida interinamente por Emerson Ballio. Pepinho era um dos últimos remanescentes nas categorias de base do Santos que foi contratado ainda pela diretoria anterior e o seu trabalho estava sendo contestado por alguns dirigentes, apesar da atual safra do sub-20 não ter tanta qualidade quanto a anterior, que conquistou praticamente todos os títulos possíveis.

A partida começou com o Água Santa dominando as ações. Nem parecia que o time era apenas o oitavo colocado do Grupo 4 da competição. O maior volume de jogo premiou o Netuno, que aos 12 minutos abriu a contagem. Em bola alçada na área, a defesa do Santos assistiu Gatti desviando a bola para o fundo das redes. O Santos acordou e chegou ao empate cinco minutos depois, com um belo chute do centroavante Alessandro Sena na entrada da área: 1 a 1.

Depois do gol de empate do Peixe, a partida ficou aberta e ambas as equipes tiveram chances de fazer o segundo gol. Enquanto isso, acontecia um fato curioso no CT Rei Pelé aumentava. O público, que antes do apito inicial era de 50 pessoas no início, chegou a quadruplicar com a bola rolando.

Defesa do Água Santa trabalhando

Apesar do equilíbrio do embate, a bola área continuava sendo um tormento para a defesa da equipe da casa. Assim, aos 31 minutos, em bola alçada na área alvinegra pela lateral direita, Duarte ajeitou de cabeça para Pedro Henrique, de biquinho, marcar 2 a 1 para o Água Santa e a equipe de Diadema foi para o intervalo em vantagem no placar.

E quem pensou que o Netuno entrou na segunda etapa satisfeito com o resultado, se enganou. Nos cinco primeiros minutos, o Água Santa teve duas chances claras para ampliar, com Duarte e Pedro Henrique, mas ambos os lances foram finalizados para fora.

Aos poucos, o Santos passou a dominar as ações e o empate parecia questão de tempo. Até que aos 21 minutos, Vitor Alex finalizou bonito, sem chances para o goleiro Mario: 2 a 2. Com o gol, o Santos se empolgou e empurrou o time do Água Santa para a defesa. As chances foram pintando até que aos 41 minutos, Rafael, que entrou no decorrer da segunda etapa, marcou para o Peixe, que virou o placar para 3 a 2.

Disputa de bola no meio campo

O Água Santa tentou tirar forças para buscar o empate, mas o terceiro gol alvinegro abateu os jogadores do Netuno. Além disso, a ameaça de chuva que rondava a região chegou e o gramado sintético do CT Rei Pelé ficou escorregadio.

Ao final, um jogo que tinha tudo para ser morno, acabou sendo uma bela partida, bem movimentada e com cinco gols. Quem tomou coragem e foi até o CT Rei Pelé assistir a partida, saiu de lá bastante satisfeito com o que viu.

Ficha Técnica

Santos 3 x 2 Água Santa

Local: CT Rei Pelé - Santos
Data: 3 de outubro de 2015
Árbitro: Alysson Fernandes Matias
Assistentes: Douglas Marcel Borges e Débora Moraes Frik dos Santos

Santos: John; Igor, Gabriel, Victor Santana e Edilson (José Sabino); Sergio (Murilo), Caio, Willians e Matheus (Rafael); Vitor Alex e Alessandro Sena - Técnico: Emerson Ballio.

Água Santa: Mario; Genilson, Eric Sayc (Vinicius), Gatti e Matheus (Leonardo Japonês); Bruno, Roberto, Pedro Henrique e Kaíque (Gleison); Duarte e Matheus Lima - Técnico: Wilker Moreira.

Cartões Amarelos: Willians, Edilson e Alessandro Sena (Santos). Erik Sayc e Gleison (Água Santa).

Gols: Alessandro Sena 17' 1T, Vitor Alex 21' e Rafael 31 2T (Santos). Gatti 12' e Pedro Henrique 21' 1T (Água Santa).
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações